FOTO: REPRODUçãO

Por: Davi Garcia

De Walter White a Heisenberg em 10 passos

Com a 5ª e última temporada de Breaking Bad batendo à porta, você deve ter reparado que essa semana demos um merecido destaque à série aqui no Ligado para que você entre no clima e não perca nada na experiência de acompanhar o início do fim do melhor drama da atualidade. Dito isso, o destaque da vez vai para uma matéria da CNN que resume, em 10 passos, os principais eventos que levaram Walter White a se transformar em Heisenberg ao longo dos 46 episódios já exibidos da série. Relembre e diga aí se ficou faltando algum outro momento importante nessa jornada do cara que redefiniu o conceito de break bad.

1. O diagnóstico do câncer (Pilot, 1ª temporada)

Quando Walter descobre que tem câncer terminal no pulmão, ele decide fazer metanfetamina para conseguir deixar dinheiro para sua família depois de morto. Ainda que saiba fazer o produto, Walt não sabe nada sobre o negócio da droga. Quando ele e seu parceiro, o ex-aluno Jesse Pinkman (Aaron Paul), tentam vender seu primeiro lote para o traficante Krazy-8 e seu primo, Emilio, uma confusão de arrancar o fôlego se estabelece no que se torna a abertura e o encerramento do primeiro episódio da série.

2. Krazy-8 no porão (“Cat’s in the Bag”, 1ª temporada)

Para evitar ser baleado pelos dois traficantes, Walt tenta matá-los com gás tóxico. Emilio morre (a primeira de muitas mortes direta e indiretamente ligadas a Walt), mas Krazy-8 sobrevive. Como Walt não tem coragem de matar o cara, ele o mantém preso no porão com uma corrente presa ao seu pescoço. Com o passar dos dias, contudo, Walt começa a se cansar de Krazy-8 e pensa em matá-lo, especialmente quando ele percebe que o cara pode ter vendido um berço para ele quando trabalhava na loja de seu pai quando era adolescente. A decisão vém quando Krazy-8 tenta matá-lo com o caco de um prato e Walt acaba enforcando o traficante. Naquele momento, Walt se dá conta de que não seria capaz de atuar naquele meio, mas aí….

3. O Orgulho ganha força (“Gray Matters”, 1ª temporada)

Quando sua esposa, Skyler (Anna Gunn), revela sua doença para um casal de amigos ricos, eles se oferecem para pagar seu tratamento. Walt, no entanto, não aceita a caridade. Seu orgulho passa a se tornar um problema recorrente ao longo da série e é um fator que acaba despertando os instintos mais sombrios do personagem, o que acaba levando a…

4. O alter ego assassino (“Crazy Handful of Nothin’,” 1ª temporada)

Surge a figura de ‘Heisenberg’, o alter ego durão de Walt. No início, Walt assume a personalidade de Heisenberg – que usa chapéu, óculos escuros e jaqueta – como uma forma de parecer mais intimidador quando confronta personagens mais barra pesadas. Mas com o passar do tempo, Walt passa a se sentir confortável como Heisenberg, o que o permite mentir para si mesmo e para sua família, o que resulta no…

5. O estado de fuga (“Bit by Dead Bee”, 2ª temporada)

No começo da série, Walt consegue se safar contando pequenas mentiras para manter sua família no escuro sobre suas atividades envolvendo a produção de drogas. Mas quando ele precisa explicar uma ausência mais prolongada – depois de ter sido capturado por outro traficante louco, Tuco Salamanca – ele surge com uma das mentiras mais malucas até então, que o faz aparecer nu num mercado com sintomas de ‘amnésia’. Esse é um exemplo de quão longe Walt irá para manter seu segredo intacto, o que inclui…

6. Deixar Jane morrer (“Phoenix”, 2ª temporada)

Walt decide deixar a namorada viciada e relapsa de Jesse se afogar em seu próprio vômito porque ela sabe de tudo e é a única pessoa em quem ele não confia e que poderia expô-lo. A morte dela é o melhor exemplo do efeito cascata que as decisões de Walt desempenham sobre todos que o cercam, incluindo o pai emocionalmente abalado de Jane, um controlador de vôo que acidentamente provoca uma colisão aérea entre um 737 e um avião menor, matando 167 pessoas. Embora Walt se sinta culpado pela morte de Jane, esse é apenas mais um passo no processo que vai deixá-lo confortável com a necessidade de eliminar ameaças, o que inclui…

7. Atropelar traficantes (“Half Measures”, 3ª temporada)

Para salvar Jesse, Walt usa seu Pontiac Aztek, um dos melhores recursos cômicos da série, como arma para atropelar dois traficantes que, assim como Walt, trabalham para Gus. Walt então percebe que é só uma questão de tempo antes que Gus decida eliminá-lo também, o que leva o…

8. Jesse matar Gale (“Full Measure”, 3ª temporada)

Gale, assistente de Walt no super laboratório construído por Gus, desconhece o fato de estar sendo preparado para assumir a produção, para que seu chefe possa matar Walt (Gus diz a Gale que Walt está morrendo de câncer, o que àquela altura já não era mais verdade). Quando Walt está perto de ser morto pelos capangas de Gus, ele manda uma mensagem para Jesse que faz a única coisa possível para salvar seu parceiro. Mais de uma vez, Jesse foi vítima das más decisões de Walt (incluindo até dois espancamentos) e matar Gale quase o faz ir para a cadeia. Sem ninguém para tocar a produção, Walt ganha de Gus um alívio temporário, mas sabe que ele tem apenas uma coisa a fazer para se manter seguro…

9. Derrubar o chefe (“Face Off”, 4ª temporada)

O título do final da temporada é um jogo curioso de palavras que mesmo assim não entregava para o público como se daria a bizarra morte de Gus. E para expandir o brilhantismo do plano de Walt, o espectador só descobre todos os detalhes de toda a execução na última cena, quando sabemos que…

10. Walt envenenou uma criança (“Face Off”)

A cena final – um zoom lento numa planta, a Lírio do Vale, que está no quintal de Walt – é o momento que o público percebe que foi Walt quem deu frutos daquela planta para o afilhado de Jesse, o que acabou iniciando uma cadeia de eventos que culminou na morte de Gus. É a última jogada sombria que completa a transformação de Walt num implacável chefão da droga. Ele agora é de fato Heisenberg.

3 respostas para “De Walter White a Heisenberg em 10 passos”

  1. Danilo disse:

    Ótimo texto, Dani

  2. Danilo disse:

    Digo, Davi Rs

  3. Fábio Guimarães disse:

    Muito bom seu texto.

Deixe uma resposta

ss