FOTO: REPRODUçãO

Por: Redação Ligado em Série

The Newsroom: I'll Try to Fix You

[com spoilers do episódio 1×04] Desde sua estreia, The Newsroom vem recebendo diversas críticas negativas da imprensa americana. I’ll Try to Fix You, o episódio do último domingo, foi considerado por muitos o pior da série e eu continuo sem entender o porquê. Embora ainda apresente pontuais defeitos e seja inferior às obras anteriores de Aaron Sorkin, a série da HBO consegue ter alguns dos melhores diálogos da televisão. E o capítulo ressaltou bem isso, além de mesclar perfeitamente cenas cômicas com cenas emocionantes. Interessante como alguns personagens já estão acertando o tom e tendo desenvolvimento, caso de  Don durante esse episódio, que ganha camadas interessantes. Algumas coisas ainda não conseguiram ganhar naturalidade, como a personagem de Emily Mortimer, o grande erro no elenco da série (seria possível mandar ela para Mandyland?). Ainda assim, acredito que Sorkin esteja tentando humanizar a personagem, para não cair no mesmo erro que enfrentou em Studio 60, onde todos eram acusados de serem excessivamente arrogantes. Nesse caso, acaba pecando pelo outro lado, deixando Mackenzie caricata demais.

E se o relacionamento entre ela e Will ainda não agrada os fãs, Jim e Maggie conseguem cativar pela fofura. Continuando com seu discurso político – afinal, uma série sem isso não seria do Aaron Sorkin -, The Newsroom consegue ser sincera e ao mesmo tempo ingênua em vários aspectos. Com críticas ferozes ao jornalismo americano, não poupa nem o segmento especializado em cobrir celebridades, dessa vez caracterizado com o TMI (sigla para ‘too much information‘), referência ao popularesco TMZ. Mas, ao mesmo tempo que cutuca uma grande ferida, parece demonstrar no fundo uma crença de que isso poderia ser melhor, criando personagens idealizadores e heróis. Sem a necessidade de soar realista, esses personagens insistem em um discurso em que os ideais são respeitados e sustentados, independente do que está em jogo. Não é à toa que a série é tão criticada, afinal, esse tipo de abordagem não é tão comum na televisão. Mas a beleza do diálogo de Sorkin também está aí: utilizando elementos aparentemente prosaicos, constrói uma narrativa envolvente, com tantos argumentos que fica impossível até para quem não se importa com isso, de querer sair por aí caminhando e conversando. E a execução funciona tão bem porque o roteirista realmente acredita na bandeira que levanta, tornando as histórias verdadeiramente emocionantes.

E como não emocionar, com a tensa sequencia final ao som da batida Fix You, do Coldplay? The Newsroom pode não ter o glamour de The West Wing, nem o elenco carismático de Studio 60, mas continua sendo, para mim, a melhor estreia do ano.

10 respostas para “The Newsroom: I'll Try to Fix You”

  1. Tiago Oliva disse:

    Eu acho que a maioria dos defeitos (a maioria clichês) foram corrigidos nesse episódio. Não sei se propositalmente ou por pura sorte. O principal deles, foi trocar o responsável pelo alívio cômico, que deixou de ser a McKenzie e passou a ser a ser o Slumdog. Gostei de toda história que estava por traz do escândalo do Will (um pouco elaborada demais, talvez). Ainda sobre o Will, acho que de liberal ele não tem nada. Um republicano que é a favor do controle de armas, do aborto e do casamento gay, não é nada além de um democrata. Essa tentativa de ser bilateral não funcionou direito e deixou o personagem politicamente fabuloso. Do mais, acho que tem um pouco de implicância aí. Os dois últimos episódios, pra mim, foram geniais. Se eu pudesse mudar alguma coisa, seria nos assuntos abordados. Até então, achei os temas fracos. Espero pautas mais polêmicas. Analisando a evolução dos episódios, prevejo uma season finale no nível de The West Wing.

  2. Tiago Oliva disse:

    Esqueci do principal: excelente texto, Di!

  3. Rafael Ferraz disse:

    Bateram demais na tecla do Pé Grande. Tava enchendo o saco e só a última inserção que valia. O Dev Patel preenche a cota nerd da série, mas preferia que ele fosse além disso (se ele ainda fizer uma piadinha sobre Star Wars, eu morro). A atriz Natalie Morales aparece novamente namorando um indiano (foi a mina do Tom Haverford em Parks and Rec).
    O título do episódio me lembrou exatamente essa música do Coldplay. Obrigado por ser tão óbvio, The Newsroom.

  4. Marcio Costa disse:

    eu continuo gostando muito da série, mais a mackenzie me irrita

  5. Mackenzie realmente é uma figura que destoa dos outros. Gosto do humor das cenas envolvendo o grupo,mas os 10 minutos finais, lidando com a ética de divulgar uma notícia sem ter realmente confirmações da morte da Deputada é espetacular. E o Don, mostrou até que enfim,porque está na Equipe de ACN como grande produtor executivo. Grande série, e se a crítica americana está não está gostando, é porque Aaron Sorkin acertou o alvo!!

  6. Higgo disse:

    Nossa, como falar mal desse episódio? Dificil não se emocionar ali…

  7. Thiago disse:

    Eu gosto da Mackenzie. Falo msm.

  8. lana 2007 disse:

    Adorei o texto!! Nossa eu adoro séries que envolvem
    drama e comédia como The
    Newsroom
    , protagonizada
    pelo talentoso Jeff Daniels
    e com diálogos rápidos e geniais do premiado
    Aaron Sorkin. Estou
    ansiosa pela estréia.

  9. Gessy disse:

    Pra mim não é somente a melhor estréia do ano, é a melhor estréia dos últimos anos. Ah como eu estava com saudades da label Sorkin

  10. Balula J® disse:

    Esse episódio foi muito empolgante. Realmente…, pra quem viu o 3º episódio e esperava uma definição, teve que esperar os minutos finais.
    Tem uma séria mais política que também e muito boa: “The Government” ou “Borgen”. Passou alguns dias no Globosat. Alguém já viu ou ouviu falar? E, principalmente, sabe onde encontrá-la?

Deixe uma resposta

ss