FOTO: REPRODUçãO

Por: Davi Garcia

Game of Thrones: Dark Wings, Dark Words

Episódio traz mais personagens e um rei sempre disposto a provocar novos ódios

GameOfThrones302[com spoilers do ep. 3×02] Não sei se a percepção é a mesma para quem já leu os livros (imagino que não), mas confesso que para quem, assim como eu, só lê um novo volume depois do fim de cada temporada, é uma tarefa das mais árduas acompanhar a história sem perguntar “quem é esse cara e de onde ele veio?” a cada cinco ou dez novos minutos da série nesse início de terceira temporada de Game of Thrones. É complicado, não dá para negar, mas nem por isso menos intrigante desde que estes novos personagens surjam logo de cara despertando alguma curiosidade genuína no espectador. Algo que o “rei além da muralha”, Mance Rayder (feito por Ciarán Hinds), por exemplo, já fizera no episódio de estreia (e que reforçou neste segundo na rápida cena que divide com Jon Snow) e que o jovem Jogen Reed (cujo intérprete você deve lembrar como aquele garotinho do filme Simplesmente Amor) igualmente conseguiu ao aparecer como uma espécie de protetor misterioso de Bran Stark, com quem parece dividir uma conexão com as estranhas visões envolvendo o tal corvo de três olhos.

E se dessa vez nem sequer vimos a continuidade da trama envolvendo Daenerys (ou mesmo as ações Stannis Baratheon), pouco tempo também sobrou para o sempre importante Tyrion, que só apareceu numa única cena e mesmo assim ‘apenas’ para lidar com a divertida provocação de ciúmes de sua amante secreta, Shae. Aliás, por falar em diversão (ou bullying, dependendo do ponto de vista) que tal aqueles outros dois momentos quando os gordinhos Sam e Hot Pie viraram alvos de piada e pressão, por que não dizer, de membros da Patrulha da Noite e do grupo da Irmandade sem Bandeiras (sim, mais um bando novo), respectivamente?

Enquanto Arya segue em sua caminhada rumo ao Norte visando reunir-se com o irmão Robb (que aliás começa a lidar com a insegurança de alguns de seus comandados, vale registrar), outra jornada que ganha contorno diferente é aquela que envolve o provocador Jaime Lannister (cada vez mais parecido com o Sawyer de Lost) e Brienne que, logo após uma breve luta de espadas, acabam cercados por uma força aparentemente fiel ao rei do Norte. E já que falei em rei, fico só imaginando quanto ódio novo o insuportável de sempre, Joffrey, atraiu depois de dizer a terrível frase “mulheres inteligentes são aquelas que obedecem” durante a conversa que estabelece com Margaery Tyrell, que aos poucos parece ganhar a confiança do monarca e com ela a descoberta dos (muitos) pontos fracos do atual ocupante do trono de ferro.

3star

Deixe uma resposta

ss