FOTO: REPRODUçãO

Por: Redação Ligado em Série

Netflixing | 15 filmes para assistir na Netflix no Carnaval

Somos privilegiados. Há algumas temporadas de Os Simpsons atrás, o carnaval era um feriado sem escapatória: a TV aberta só passava desfile, reprise de desfile, entrevista carnavalesca, matéria carnavalesca e vinhetas carnavalescas. Felizmente o mundo mudou, e agora, armados apenas de um dispositivo compatível, podemos fingir que o Carnaval não existe – assim, seguem 15 indicações de filmes disponíveis na Netflix para você não precisar ver a Suzanna Vieira falando de sua dieta de Carnaval ou o que há de novo no enredo da Porto da Pedra.

Fight Club (Clube da Luta, David Fincher, 1999) | 5star

Uma bomba atômica. Tão questionador que é quase um interrogatório, e, ainda assim, inigualavelmente divertido, dinâmico, engraçado e acachapante. Tipo de obra que justifica a invenção do cinematógrafo.

The Gift (O Presente, Joel Edgerton, 2015) | 4star

Um thriller bem amarrado e que sabe apertar os botões certos para criar bastante tensão. O elenco afiado ajuda na construção desta bela surpresa.

About Time (Questão de Tempo, Richard Curtis, 2013) | 4star

Humor e charme britânicos em harmonia com o charme da Rachel McAdams. E Bill Nighy veio ao mundo para ser a representação física do timing cômico.

It’s a Disaster (idem, Todd Berger, 2012) | 5star

A divertida, hilária e surpreendentemente harmônica mistura entre um jantar de amigos e o fim do mundo.

Snowpiercer (Expresso do Amanhã, Joon Ho Bong 2013) | 5star

Uma história pós-apocalíptica onde tudo que sobra do mundo é um trem – cujo conteúdo dos vagões não é composto por produtos e bens, mas sim por metáforas sociais.

The World’s End (Heróis de Ressaca, Edgar Wright, 2013) | 5star

Toda a inventividade de Edgar Wright colocada a serviço de um triatlon etílico épico e, mais uma vez, do fim do mundo. Cenas de luta que fazem 90% dos blockbusters de ação sentarem no cantinho e chorarem para sempre.

The Other Guys (Os Outros Caras, Adam McKay, 2010) | 4star

Parece um daqueles filmes insossos e previsíveis, mas as injeções anabólicas de nonsense, a direção certeira (Adam McKay é o responsável por The Big Short, aliás, um dos favoritos ao Oscar) e Mark Walhberg em chamas e um contido Will Ferrell implodem tudo.

In The Loop (Conversa Truncada, Armando Iannucci, 2009) | 5star

Precursor de Veep, In the Loop gira ao redor de diálogos ofensivos como nunca antes algo girou ao redor de diálogos ofensivos, atingindo uma excelência brutal e muito engraçada mesmo na concepção de diálogos ofensivos. É a versão “atirar um tijolo na cara de alguém” da sátira política.

Chef (idem, Jon Favreau, 2014) | 4star

Chef tem uma história que todo mundo conhece e já tem uma ideia de como as coisas vão acontecer, e, ainda assim, é tão carinhosa e cuidadosamente construído que se torna impossível não torcer por aquelas pessoas. Importante: não assista quando estiver com fome.

Airplane! (Apertem os Cintos, o Piloto Sumiu, Jim Abrahams e David e Jerry Zucker, 1980) | 5star

Antes da série Todo Mundo em Pânico chegar com sua curiosidade peculiar sobre qual é o melhor lugar do quadro para colocar cocô ou sêmen, Airplane! fez o humor nonsense decolar (perdão) e transformou um tal de Leslie Nielson em herói da comédia.

Young Adult (Jovens Adultos, Jason Reitman, 2011) | 4star

Fiquei surpreso que, no Brasil, o filme não teve um subtítulo tipo “Uma Crise de Meia Idade do Barulho”. Charlize Theron reluz em uma história agridoce, onde risadas e melancolia e, vá lá, um pouco de histeria andam de mãos dadas.

The Fighter (O Vencedor, David O. Russel, 2010) | 4star

Produção realizada antes de David O. Russel se unir cirurgicamente a Jennifer Lawrence e Bradley Cooper, The Fighter conta com Mark Walhebergh e Chrstian Bale em atuações descomunais para carregar o espectador por uma cativante história de como a família e o crack podem atrasar nossas vidas.

Drive (idem, Nicolas Winding Refn, 2011) | 5star

Ryan Gosling arregaça as mangas nesta cadenciada trama que, além de descadenciar surpreendentemente, ainda traz Carey Mulligan com o talento habitual e uma trilha que você vai ficar cantando por meses a fio.

La Grande Bellezza (A Grande Beleza, Paolo Sorrentino, 2013) | 5star

Uma colossal vitória visual repleta de simbolismos espertos para evocar toda a beleza e a decadência de Roma – e uma experiência envolvente com roteiro, direção, elenco e trilha em sincronia.

Jagten (A Caça, Thomas Vinterberg, 2012) | 5star

Mads Mikkelsen tira da cartola uma atuação espetacular e sensível neste drama perturbador, que joga um monte de perguntas no ar e obriga o espectador a deitar em posição fetal debaixo das cobertas.

Moon (Lunar, Duncan Jones, 2009) | 5star

Sam Rockwell (que sujeito subestimado) faz o filme com uma atuação tão cativante quanto pizza fria de madrugada. Moon é uma grande surpresa e uma daquelas ficções científicas ainda capazes de surpreender e questionar esse nosso mundinho tecnológico.

7 respostas para “Netflixing | 15 filmes para assistir na Netflix no Carnaval”

  1. Marcos disse:

    Já vi Lunar e About Time. São muito bons.
    Espero q de tempo de assistir alguns nesse findi

  2. Amanda/ disse:

    rsrsrs Sobre tempo E Realmente legal Muito, um Ponto de deixar como PESSOAS bobas

  3. vinland disse:

    Quem ja assistiu todos, faz o que ? kkkkkkkkkkkk

  4. Rhô Silva disse:

    O Heróis de Ressaca não está na lista da Netfix.

  5. Leo disse:

    Herois de Ressaca é sensacional! Sensacional!

  6. Está sim, procure pelo título original, The World’s End

  7. Caio Victor disse:

    Vocês estão ganhando quanto pra ficar divulgando e propagando a Netflix a cada dois posts? Essa babação cansa… Sei que é um produto muito bom, mas vocês elevam demais o nível dele, além de parecer que não tem outra coisa pra falar.

    Agora se vocês estiverem ganhando pra fazer propaganda, eu retiro tudo que eu disse.

Deixe uma resposta

TOP.05
ss