FOTO: REPRODUçãO

Por: André Costa

A DC precisa seguir o seu próprio caminho

batman dc

Como comentei na crítica de Batman vs Superman: A Origem da Justiça, o filme e a subsequente adaptação da Liga da Justiça para as telonas parecem ter um único motivo para acontecer: Os Vingadores e o Universo Cinematográfico Marvel. A enxurrada de dólares que os filmes da rival vem arrecadando desde 2008 provocou um choque na DC/Warner, que, vendo no seu portfólio material equivalente ao dos amigos do Nick Fury, decidiu que queria a sua fatia da torta de super-heróis também. E foi assim que iniciou um universo cinematográfico de qualquer jeito com Man of Steel. E foi assim deu continuidade a ele de qualquer jeito com BvS.

Considero toda a questão do “Universo Marvel” uma ótima jogada de marketing e nada além. É um conceito muito mais limitador (Demolidor e Jessica Jones pertencem ao mesmo universo, embora sejam bem diferentes. Como funciona isso?) do que facilitador (foram pouquíssimas vezes as vezes em que um filme realmente influenciou no outro). E podemos até questionar a qualidade das produções da Marvel Studios – algumas são belas porcarias -, mas é inegável que houve um planejamento cuidadoso para chegar até TOs Vingadores: foram 5 produções antecipando a aterrisagem do coletivo de heróis nos cinemas (Homem de Ferro, O Incrível Hulk, Homem d Ferro 2, Thor e Capitão América: O Primeiro Vingador). Nem todos são eficazes do ponto de vista cinematográfico, mas a Marvel expandiu seu universo, ainda que de forma beeeeeem superficial, ao caracterizar todos os seus filmes nele. Houve uma preocupação em apresentar esse universo e criar uma expectativa para ver como aquelas personagens reagiriam quando atiradas na mesma história.

superman dc

No mesmo ano que a Marvel dava início à sua chamada “1ª fase”, a DC lançava nos cinemas O Cavaleiro das Trevas – e por mais que eu goste de Homem de Ferro (e gosto muito), é impossível realizar qualquer comparação, já que a densidade do filme de Nolan o coloca arranha-céus acima. Todas as produções envolvendo Capitão América, Thor e Robert Downey Jr. seriam lançadas à sombra desse colosso em forma de morcego, e nenhuma delas conseguiu chegar perto do impacto que O Cavaleiro das Trevas teve no mercado (o que vai além da bilheteria pura e simples). Com o Batman assumindo um papel ainda mais proeminente na cultura pop (algo que já havia sofrido um impulso enorme após Batman Begins, de 2005), a DC tinha um morcego dos ovos de ouro bem no quintal. Um legado muito sólido em cima do qual trabalhar.

Mas entenderam errado o que estava nascendo. A estética “realista” da  trilogia do Nolan foi chupada, só que o pessoal simplesmente ignorou que os filmes (principalmente Batman Begins e O Cavaleiro das Trevas) apresentavam uma visão muito sólida do Batman. Não eram os efeitos especiais, não era o Coringa, não era o Christian Bale, era a forma como esses elementos convergiam para colocar uma história e uma abordagem muito bem definida no papel. A grandiosidade do Batman do Nolan estava em elementos temáticos que eram possibilitados pela personagem (a busca pela justiça, o medo como arma, o conflito de querer uma vida impossível, a determinação de seguir por um caminho mesmo sob protesto de pessoas amadas), mas que também eram apresentados e desenvolvidos pelos filmes. Não era como se apenas ser o Batman automaticamente fizesse tais características emanarem da personagem.

wonder woman dc

A DC falhou em perceber isso (ex.: Homem de Aço se preocupou muito pouco em ser um filme e muito mais em ser um evento), procurando apenas amontoar seus heróis juntos o mais rápido possível e achando que a diferença estética seria o suficiente para solidificar seu grupo de  personagens. Pegou o atalho para a “união das personagens” e acaba que, quando Batman, Superman e Mulher Maravilha se encontram em Batman vs. Superman, qualquer empolgação vem somente do fato de serem ícones fora daquele universo. Não conhecemos bem aquele Batman, não conhecemos aquela Mulher-Maravilha, conhecemos mal e porcamente aquele Superman. O que deveria ser um momento épico acabou totalmente anêmico porque os engravatados do estúdio, vendo que estavam perdendo mercado, decidiram tentar combater a Marvel ASAP e mandaram às favas com tudo que poderiam fazer. Abandonaram aquela semente que a trilogia do Christhoper Nolan plantou e se enveredaram em uma jornada supersônica por filmes feitos para vender trailers. Simplesmente desistiram de construir um contexto para suas personagens.

Não deveria ser assim. A galeria de personagens da DC possibilita temas que a turminha da Marvel sequer arranha. Há uma grandiosidade nos conflitos que podem surgir a partir desses heróis, até porque a motivação deles é pessoal e (geralmente) trágica. Todo um espectro de histórias lidando com homens que são vigilantes/deuses/salvadores porque precisam ser, porque é a única coisa que a vida reservou a eles, porque não sabem ser outra coisa, foi jogado fora na ânsia de pegar carona no bonde dos superpoderes. Mas ainda há tempo de recuar, pensar e traçar um plano mais de acordo com suas características e possibilidades. Se de um lado a Marvel consegue colocar na mesa blockbusters divertidos e empolgantes – e parece que Guerra Civil seguirá essa linha -, do outro a DC pode contribuir com mais intensidade e uma abordagem mais visceral, dramática, complexa, pessoal. Não é só questão de oferecer um contraponto ao que está sendo feito: é tentar elevar o que está sendo feito.

Mas, para isso, a DC precisa jogar o manual fora e começar a seguir o seu próprio caminho.

9 respostas para “A DC precisa seguir o seu próprio caminho”

  1. Victor Hugo G. Soares disse:

    Ótimo texto, resumindo tudo o que penso sobre o futuro da DC nos cinemas.

  2. Anderson Lima disse:

    Os filmes da Marvel são ótimos e colocar dezenas de personagens num mesmo universo é uma jogada fenomenal que trás ganhos para todos. É mais complicado? Sim, mas nem por isso deixar de ser ruim. O negócio é que a grande maioria não quer ver um novo filme do mesmo super herói a cada 2 anos. Nós queremos um universo só, onde novas histórias podem ser contadas. Os filmes da Marvel já tem uma marca registrada: comédia! E ponto. A Marvel foca nisso e tem sucesso. A DC precisa resolver no que focar.

  3. marcos disse:

    “A galeria de personagens da DC possibilita temas que a turminha da Marvel sequer arranha.”

    Só discordo dessa parte, mas eu sou “marvete”, então não conta, hehe. Sempre achei os personagens da DC menos realistas (ou mais difíceis de acreditar na “ilusão”). Excessivamente poderosos. O Batman, principalmente o do Frank Miller, era o mais “Marvel” dos heróis DC, e Nolan bebeu bastante da fonte de Frank Miller para compor o personagem.

    Acho que o grande problema de BxS foi a pressa de levar para a liga da justiça. Eu até gostei do homem de aço, embora esse super-homem sobrio não respeite a índole de escoteiro do SH dos quadrinhos, sua grande marca e o que o diferencia do Batman. O capitão américa meio que mantém isso, mesmo que soe fora de época para nós e para seus colegas.

    O legal do universo marvel é que você consegue fazer abordagens diferentes com filmes e heróis diferentes. Demolidor, por exemplo, é bem sombrio. Talvez o mais Batman dos heróis da Marvel.

    Abraço.

  4. Léo Barreto disse:

    A DC quis fazer em dois filmes o que a Marvel realizou em mais de 10. Ai é complicado.

  5. André Nique Costa disse:

    Pois é, eu acho justamente que, por ter personagens extremamente poderosos ou quase terroristas (como o Batman), a DC consegue pegar temas que a Marvel não (assim como o contrário também acontece: existe muito simbolismo social no material que a Marvel tem à disposição que não se encaixa tanto na DC). Há espaço para discussões mais abstratas – o que não é necessariamente melhor, claro, mas seria legal ter essas duas visões diferentes.

    Abraço!

  6. Tiagoseiyapb disse:

    dependendo do filme mas ela tem vários temas assalto,político,aventura claro que sempre tem uma piadinha ou outra mas o tema é muito forte em cima

  7. Tiagoseiyapb disse:

    concordo com tudo que vc disse a humanidades deles os tornam muito melhores de se acompanhar e cativar os da dc não são grandioso de mais e estão tipo uma veneração de deus qual a graça disso

  8. Tiagoseiyapb disse:

    concordo e muita burrice e querendo dinheiro rapido

  9. Júlio César disse:

    Ótimo texto. Ele realmente diz muito do que eu penso do universo DC que está se erguendo no momento.
    Acho que a maior falha DC foi a falta de planejamento (como dito no texto), coisa que a Marvel fez, mas que mesmo assim não a impediu de também dar as suas escorregadas nessa construção de universo (como Homem de Ferro 3, por exemplo). E essa falta de planejamento, na minha opinião, se mostra muito clara em BvS.. Se pararmos para pensar eles simplesmente jogaram no lixo a saga da morte do Superman, que poderia muito bem ser mostrada em um filme vindouro do azulão; até mesmo num momento no qual pudéssemos nos identificar, e nos importar, mais com o personagem, que sejamos sinceros, ainda não é a figura do Superman que o universo da DC precisa.

Deixe uma resposta

ss