FOTO: REPRODUçãO

Por: Allan Verissimo

Crítica | Game of Thrones 6×08: No One

gameofthrones608a

Quando o trailer do próximo capítulo consegue ser mais empolgante que os 59 minutos do episódio que você acabou de assistir, é porque algo está errado. Após uma primeira metade excepcional, a sexta temporada de Game of Thrones pisou no freio e entregou dois episódios (Blood of My Blood e The Broken Man) apenas razoáveis. Porém, se os capítulos anteriores ao menos tinham a desculpa de funcionarem como uma preparação de terreno para o grande clímax da temporada, este No One, por sua vez, acabou sendo pura encheção de linguiça para cumprir a cota obrigatória de 10 episódios (o que me faz aceitar melhor a decisão dos produtores de reduzir o número de roteiros nas temporadas finais). E embora conte com as ótimas atuações e a produção impecável com a qual já estamos acostumados, vimos aqui uma narrativa apressada e desfechos questionáveis (para não dizer anticlimáticos).

gameofthrones608b

Dirigido por Mark Mylod e escrito pelos showrunners David Benioff e D.B. Weiss, o episódio deixou de lado a trama do Norte (o melhor elemento da temporada e que, felizmente, será o foco principal na semana que vem), quebrando as nossas expectativas em quase todos os núcleos de forma negativa: Sandor Clegane encontrou os foras da lei e até mesmo a Irmandade sem Bandeiras com uma facilidade impressionante; o cerco de Meereen mal começou e a solução já caiu do céu (literalmente); Tommen acabou se jogando ainda mais fundo no poço da burrice ao destruir a última cartada de Cersei e, praticamente, facilitando a sua execução. Pra piorar o excelente personagem Peixe Negro teve um desfecho indigno e que sequer foi revelado para o espectador.

Felizmente tivemos (poucas) cenas que compensaram esses momentos bizarros. Curiosamente, foram justamente os momentos mais íntimos: toda a tensa conversa entre Jaime e Edmure deu uma chance para Nikolaj Coster-Waldau e Tobias Menzies se destacarem mais nessa temporada, ao passo que as cenas envolvendo Sandor e a Irmandade podem render desdobramentos interessantes (Beric e Thoros parecem estar cientes da ameaça dos White Walkers no Norte). A belíssima tomada dos navios sitiando Meereen ficou jogada sem um contexto maior e toda a sequência envolvendo a perseguição da Garota Abandonada à Arya pelas ruas de Braavos foi bacana, embora tenha levado á um desfecho óbvio e simplório (os Homens sem Rosto vão mesmo deixar a Arya partir para Westeros, depois de tudo o que ela fez?).

gameofthrones608c

Infelizmente, até lá, também somos forçados a aturar cenas dispensáveis e inúteis como a conversa entre Podrick e Bronn e, é claro, a competição de piadas entre Tyrion, Missandei e Verme Cinzento – e me surpreende que os roteiristas não tenham percebido que já não havia mais espaço para cenas como essas na reta final da temporada. No One foi apenas uma parada indigesta para o que está por vir no próximo capítulo.

2stars

Observações:

– Mais uma vez, nenhuma locação nova na abertura.

– Qual seria o rumor que Cersei pediu para Qyburn investigar? Seria o fato de Tyrion estar governando Meereen? Ou o fogo vivo que Aerys escondeu em vários lugares de Porto Real?

– Para onde será que Varys está viajando, à procura de aliados para Daenerys? Dorne, talvez? Até porque a existência desse núcleo tem que ser lembrado pelos roteiristas em algum momento da narrativa.

– No final das contas, a teoria de que Arya e a Garota Abandonada eram a mesma pessoa acabou se revelando apenas isso: uma teoria.

– É pessoal, depois do que ocorreu nesse episódio, parece que agora é definitivo: não vamos ter Lady Stoneheart e nem “Cleganebowl” na série…

10 respostas para “Crítica | Game of Thrones 6×08: No One”

  1. fabio silva rabelo disse:

    A competição de piadas foi muito fraca…Tyrion reduzido a isso nessa temporada :/ com seu auge na pequena e rápida cena com os dragões

  2. Anderson Lima disse:

    Acho que o Varys vai pra Porto Real e no último episódio desta temporada vão adaptar o capítulo final de A Dança dos Dragões, onde ele aparece e mata o tio Kevan, avisando que o inverno finalmente chegou.

  3. vinland disse:

    Excelente personagem peixe negro ????? Serio isso ???? Mal vimos ele na serie. Foi tarde ja !!!

  4. Bruno Xavier disse:

    Definitivamente não vai rolar a Lady Stoneheart as pessoas deveriam desencanar, e sinceramente não fará falta na trama, não no ponto em que ela está, e se finalmente acontecer, que não seja tão mal inserido como o núcleo de Dorne, e que o reparem, se as especulações estiverem certas sobre a busca de apoio pelo Varys. Nada é certo quando trata-se de teorias relacionadas a GoT, mas uma coisa ficou clara D&D sempre optam pelo caminho menos mirabolante, o fechamento do arco de Ninguém da Arya em minha opinião foi satisfatório, criou-se uma expectativa enorme, mas no fim a garota mostrou que na verdade é uma sobrevivente e acima de tudo uma Stark de Winterfell e lembre-se; – Os Starks são difícil de derrotar, já dizia um jovem Jon Snow na primeira temporada.

  5. laysguerrero disse:

    Aceleraram a história para concluir muitas coisas antes do ep 9, que será todo focado na luta dos bastardos, e isso prejudicou alguns núcleos. As cenas da Arya, com tudo acontecendo muito rápido, ficou meio galhofa, o que salvou é que a menina Maisie Williams tá cada vez melhor na personagem.
    Não gostei das cenas do Jaime e nada em Correrio. A parte de Meeren não tá boa faz tempo, Daenerys só apareceu pra fazer discurso e o Tyrion para frases de efeito, complicado.

    Enfim, sobre a Cersei…acredito que o segredo dela com o Qyburn seja sobre o fogo-vivo sim. E acho que Varys está indo pra Porto Real.

    E sobre Lady Stoneheart, as pessoas precisam superar…não vai acontecer.

  6. Anderson Lima disse:

    kkk concordo

  7. Ana Maria Ballardin disse:

    Minha opinião sobre o tchau da Arya: lembram da carinha do mestre? até parece que ele entendeu que o nome do deus “sem rosto” seria o da Arya? neste caso uma bela adição na luta por Winterfell

  8. Ana Paula Gonçalves de Queiroz disse:

    Eu entendi bem o treinamento de Arya. Talvez porque eu não li os livros. Então não tenho toda aquela expectativa em relação aos homens sem face. Arya ganhou uma moeda, comi um convite para ser treinada, não para se juntar aos homens sem face. Ela cometeu erros, foi punida. Acrescentou a face que faltava no mural. Cumpriu seu dever. Se tornou ninguém porque terminou seu treinamento. Acho razoável depois de terminar o treinamento a pessoa poder escolher se quer ou não se juntar a uma irmandade. Qdo ela soube o que é ser ninguém, ela optou por continuar sendo Arya.

  9. Ana Coelho disse:

    Quando os personagens ficavam vários episódios andando pelo mato, todo mundo reclamava…agora q as coisas estão indo mais rápido, reclama pq fulano chegou em algum lugar ou encontrou alguém muito fácil…vai entender…

  10. Edu disse:

    só lembrando que livro é livro, série na tv é série na tv, não dá pra comparar as histórias, na tv são feitas adaptações dos livros na maioria das vezes

Deixe uma resposta

ss