FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

Em quatro anos a Netflix mudou o jeito de vermos TV; o que vem por aí?

Era um saco assistir séries há cerca de 5 anos. Primeiro porque as produções raramente chegavam aqui junto dos EUA ou Europa, o que nos forçava a baixar episódios em sites que entupiam nossos PCs de vírus e malwares, procurar legenda no ~release correto, ligar um cabo na TV… Enfim, era uma maratona desagradável. Os canais pagos – com raras exceções – não davam a mínima para o assinante. Impunham áudio dublado como pardrão e e atrasavam as séries.

Esse vídeo da Netflix lembra bem como era essa época:

[fbvideo link=”https://www.facebook.com/netflixbrasil/videos/1472809566109165/” width=”500″ height=”400″ onlyvideo=”1″]

Ela chegou do nada e foi conquistando espaço, criando e licenciando séries. Quatro anos depois a empresa mudou completamente o jeito de assistirmos TV, seja diretamente em nossos hábitos diários, seja forçando os ~players do mercado a se atualizarem mais rápido e prestarem um serviço mais decente do que antes. Foi depois da Netflix que HBO GO, FOX Premium, Amazon Prime, Globo Play e outros serviços pipocaram por aí.

Assistir séries linearmente praticamente vai acabar com o fim de Game of Thrones em 2018 e o presente já é sob demanda.

Até hábitos foram alterados. Em recente pesquisa, a empresa constatou que o novo sistema fez as pessoas romperem os padrões de consumo televisivo, conforme mostra o infográfico acima. As pessoas preferem comédias ao amanhecer e ao dormir, dramas e suspenses na hora das refeições e documentários para os notívagos da madrugada.

Foram 77 milhões de contas analisadas, incluindo no Brasil, para chegar a este resultado. O streaming mostrou que a TV não tem mais hora marcada e complicação: quem dita quando e como é o assinante. O desafio da Netflix, agora, é lutar contra a própria concorrência que vem atrás querendo um pedaço desse filão.

A FOX decidiu não renovar seu catálogo com a empresa, provavelmente para focar em sua própria plataforma, e a Amazon Prime vem trazendo títulos interessantes, como é o caso de American Gods. Toda essa revolução aconteceu perante os nossos olhos em apenas quatro anos.

O que será que veremos nos próximos quatro?

3 respostas para “Em quatro anos a Netflix mudou o jeito de vermos TV; o que vem por aí?”

  1. adrianotenorio disse:

    Bom, sou da era pré-Internet e me lembro que quando não conseguíamos assistir um filme no cinema (o que não era difícil devido o baixo número salas) esperávamos no mínimo dois anos pelo lançamento… em VHS! E mais um tanto para ver em tv aberta. Com séries era impensável… só melhorou um pouco com o DVD, que permitia alugar as temporadas pra ver em casa, mas também com um atraso fenomenal.
    Por isso acho essa evolução da maneira de consumir séries e filmes muito boa, e ainda avançará. Tem coisa mais agradável que juntar a turma e maratonar uma série –
    na casa do sortudo assinante da Netflix :-) – num fim de semana?
    Mas também acho que nada vai tirar minha satisfação de vez em quando ir pra sala de um bom cinema ! (de preferência em dia de promoção)

  2. Leonardo Damaso disse:

    Eu baixo piratão a 10 anos sem estresse e vou continuar assim por toda vida.
    No meu ver e muito melhor pegar este dinheiro e colocar velocidade
    baixa um Blu-ray DTS em 30minutos (melhor coisa da vida)
    ou da carteirada no cinema e corre para comer miojo em casa

  3. Leonardo Damaso disse:

    se for na minha casa kkkkkk não tem N…
    mas em segundos baixo o 1ºep.
    até termina de ver, peguei toda T. kkkkkkkkkkk

Deixe uma resposta

ss