FOTO: WARNERMEDIA

Por: Bruno Carvalho

HBO Max chega ao Brasil com catálogo imenso e fila de falhas técnicas

A HBO Max, plataforma que reúne os títulos premium da HBO com o enorme catalogo da WarnerMedia, desembarcou ontem (29/06) no Brasil e logo se tornou um dos assuntos mais comentados da Internet. Primeiramente porque a expectativa desta estreia era grande: há 1 ano e 1 mês o serviço estava sendo aguardado por fãs das propriedades controladas pelo conglomerado e por usuários insatisfeitos da (ainda bem) finada HBO GO, plataforma que tinha o excelente conteúdo, mas era completamente instável, mal feita e problemática. Em segundo lugar, a chegada foi marcada por uma fila de falhas técnicas de diferentes níveis de severidade, que não deveriam existir considerando que o serviço está ativo desde 27 de maio do ano passado nos EUA.

É fato que nunca houve o lançamento de uma plataforma de streaming desta magnitude no Brasil. Netflix, Amazon Prime Video e até mesmo o Globoplay iniciaram suas operações de forma tímida, aos poucos, ganhando novos títulos e escalabilidade de sua estrutura ao longo do tempo. Até mesmo serviços recentes como o Paramount+, Starz Play, Disney+ não desembarcaram com um catálogo tão vasto (são milhares de propriedades na HBO Max contra cerca de 400 do serviço do Mickey).

FOTO: WARNERMEDIA

Na minha opinião, se há um serviço apto para bater de frente com a Netflix a ponto de se tornar “indispensável” para o assinante, é a HBO Max, especialmente pelos títulos que possuem, tanto em cinema quanto em TV, além do fator “HBO” e também boas novidades que devem chegar como a Champions League e a estreia de filmes 35 dias após a estreia nos cinemas (ainda mais em meio à pandemia) sem custo adicional.

Ainda assim, o grande lançamento foi ofuscado pela quantidade de inconsistências e falhas – muitas bem básicas -, que a WarnerMedia já devia antever, seja pelas experiências negativas com a HBO GO, seja pela dimensão continental do nosso país e pelo “padrão ouro” já estabelecido pela Netflix. Mesmo com a ótima promoção de estreia com 50% de desconto vitalício para novos assinantes e promessa de suporte a conteúdos 4K, Dolby Atmos e Dolby Vision, algo que apenas a Netflix tem hoje em escala, não há como não se decepcionar com os problemas apresentados.

Dificuldades de Assinatura e Bloqueio de Cartões

Logo nas primeiras horas da manhã do dia 29, tão logo o site do serviço e aplicativos entraram no ar, usuários começaram a relatar dificuldades para assinar ou vincular o serviço às operadoras parceiras. Por uma falha no sistema de pagamento, muitos tiveram cartões de crédito bloqueados por bancos e, até o momento da publicação desta matéria, existem relatos de pessoas que sequer conseguiram logar.

Eu mesmo levei DUAS HORAS para vincular minha assinatura (Via NET/Claro) na plataforma, até que tive que resolver fazendo uma “gambiarra” trocando o meu e-mail vinculado à antiga conta HBO GO (um Gmail) por um temporário do iCloud, e depois trocá-lo à força para que ficasse no correto. Facilitar o processo de assinatura e pagamento é essencial para o crescimento da plataforma.

Legendas Bastante Desconfiguradas

Os que conseguiram logar logo perceberam que na maioria dos dispositivos as legendas estavam totalmente desconfiguradas: alinhadas à esquerda da tela (e dependendo do dispositivo até mesmo cortando parte do texto), disposta em 3 linhas e sem nenhuma opção de customização. Testei a plataforma no computador, em um iPhone, um iPad, numa TV Samsung e numa AppleTV e apenas nesta última a legenda estava sendo exibida de forma correta. Mais de 24 horas se passaram desde a estreia e o problema persiste.

Preferências de Idioma Inconsistentes

Assistindo à série Hacks ontem, percebi que a cada episódio eu precisava manualmente configurar a exibição da legenda para o português, e o mesmo aconteceu com o áudio. Ou seja, de um episódio para o outro ou de um título para o outro, a preferência do usuário é desconsiderada pelo sistema, o que também é um erro bastante básico e inexistente nos principais players do mercado.

Títulos Que Aparecem e Somem

Diversos títulos que são controlados pela WarnerMedia (incluindo os Max Originals) simplesmente apareciam e sumiam ao longo do primeiro dia, indicando que eles estavam sendo habilitados e desabilitados. A série Hacks, por exemplo, uma original Max, apareceu somente no meio da tarde. Títulos de animações, por outro lado, como parte do catálogo Looney Tunes, sumiram.

Séries que foram prometidas como ER e The West Wing não estão lá. As temporadas de Veronica Mars, também, só chegaram hoje (sem a quarta, que foi exibida pela HBO ano passado). As séries de heróis exibidas pela Warner Channel também não deram as caras, incluindo as headliners Flash e Arrow, por exemplo. A empresa informou que nem todo o catálogo estaria disponível no dia 1, mas a entrada e sumiço de títulos logo no começo – em especial os que eles claramente controlam sem vínculos contratuais com terceiros – é algo bem estranho. Há também erros na exibição de títulos e cartazes, partes da plataforma sem tradução (ou em espanhol) – algo que relembra a HBO GO.

Falta de Suporte ao PlayStation 4/5

A Sony havia anunciado o suporte do aplicativo da HBO Max para proprietários de PlayStation 4 e 5, mas a empresa precisou retirar o tweet do ar e a WarnerMedia oficializou apenas o suporte à linha XBOX da Microsoft. Essa é uma demanda antiga de donos dos consoles da gigante japonesa, que nunca puderam usufruir do app da HBO GO. No Twitter, a conta da HBO GO prometeu “ampliar” a lista de dispositivos, mas não deu uma data.

Disponibilidade Limitada de Formatos de Alta Definição

Um dos grandes avanços da HBO Max com relação à HBO GO é o suporte real não apenas ao Full HD (1080p), como também a 4K UHD e os formatos Dolby Vision (similar ao HDR10+) e Dolby Atmos, que vêm se tornando padrão do mercado para títulos mais novos ou remasterizados. Em sua chegada, apenas Liga da Justiça, Mulher-Maravilha 1984 e a trilogia Matrix estão no formato, e no aplicativo de SmarTV como o da Samsung (que eu testei), não funcionou, mesmo tendo TV e Home Theater compatíveis. Usuários também reportaram a falta de compatibilidade em TVs LG, mesmo com o recurso funcionando no mesmo aparelho pelo Disney+ (print abaixo). Eu só consegui acessar esta configuração por meio de uma AppleTV 4K de 2ª geração.

Além disso, séries e filmes que já são disponibilizados em 4K nos EUA chegaram aqui somente com a opção “HD” e som 5.1. A HBO Max prometeu aumentar a oferta de títulos em formatos de alta definição, mas também não deu datas ou informou títulos.

Para uma plataforma tão importante para o mercado, esses e outros erros mais pontuais simplesmente não poderiam existir no primeiro dia, já que a primeira impressão é a que fica. Apesar de enormes melhorias em relação à sua antecessora (se nivelarmos bem por baixo), a WarnerMedia precisa endereçar e tratar estes erros o quanto antes para que seu esperado crescimento no 1º mercado fora dos EUA mais importante para a empresa hoje (América Latina e Caribe) se consolide.

Os comentários estão desativados.

TOP.05
ss