FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

The Candidate

[Reforço que este episódio traz importantes acontecimentos e sugiro assistir antes de ler a resenha] [Se você acompanha a série pelo AXN, acesse os comentários de The Last Recruit aqui]

(LOST “6×14: The Candidate”) Uma história, dois lados opostos. Um é claro e o outro obscuro. Desde o episódio piloto de LOST nós sabemos disso, mas foi em The Candidate que as cartas finalmente foram postas na mesa. Chegamos no ponto sem volta. Antes das bombas, das tragédias e traições, este foi um episódio repleto de aliterações de toda a série. A cada frame o capítulo estava dizendo: agrarre-se a uma lembrança do passado, porque em instantes isso seria necessário. E por mais que nós sempre soubemos que o Homem de Preto representa o lado das trevas, existia aquela esperança até o último instante de que nós poderíamos estar errados e que os verdadeiros vilões eram Richarl Alpert, Charles Widmore e Jacob. Até o sempre desconfiado Jack, o último recruta, revelou “estou com ele”. E como um candidato que negou seu destino até o momento final, Jack se viu obrigado a abraçá-lo como o recurso derradeiro. Mas a ambiguidade chegou ao fim.

O Homem de Preto nunca precisou ir embora da ilha com os candidatos, pelo contrário. Estes é que precisavam desaparecer para que o mal pudesse ser libertado. Mais uma brecha foi encontrada graças a um planejamento que vem sendo feito há séculos, ou até quem sabe há milênios (tempo é relativo). Claramente sem poder tomar uma ação direta sobre os escolhidos de seu rival Jacob, o Homem de Preto é constantemente obrigado a usar a corrupção do homem e o livre arbítrio de cada um para atingir seus sórdidos objetivos. O que vimos em The Candidate, então, foi parte da meta cumprida. O martírio de Sayid (provando de vez que restava sim algo de bom em sua alma), a bravura de Lapidus (será que ele morreu?) e a redenção do casal Jin e Sun Kwon trouxeram um dos maiores choques de toda a série e o toque de acordar para que Jack assuma seu papel. Eu confesso que acabei de assistir ao episódio e ainda não processei tudo que vi. Foi emocionante, surpreendente. O final de LOST toma uma forma inesperada e alimenta ainda mais a ansiedade. Faltam apenas dois episódios até o dia do final da série, 23 de maio! Dois.

Deixe uma resposta

ss