FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

The Good Wife: Boom / Mock

The Good Wife (1×19: Boom; 1×20: Mock): Seja abordando os conflitos do casal Florrick ou direcionando a narrativa para casos jurídicos isolados da trama principal, fato é que The Good Wife se mantém como uma série robusta, direta e sempre inteligente. E mesmo quando há um desequilíbrio entre estas distintas narrativas, o drama consegue manter-se interessante e fiel à sua proposta. O episódio Boom, por sua vez, misturou tudo isso de forma homogênea, primeiro discutindo com propriedade política, religião e extremismo através do caso da morte de um editor que publicou uma charge sobre um líder muçulmano, para depois enveredar-se no imbróglio particular nos aposentos de Alicia e Peter, até que este quebrou a prisão domiciliar para ir atrás da mulher. Logo em seguida, em Mock, a história adotou um ritmo mais tenso – em especial nas cenas que mostraram a tentativa de encobrir a violação de Peter – e tomou um rumo inesperado, deixando de lado o drama familiar instaurado (o que seria ruim em uma produção menos competente) para tratar da deportação do vizinho, numa crítica veemente às pesadas leis anti-imigratórias dos EUA e o falho processo de extradição, que tratam os estrangeiros residentes no país como criminosos. The Good Wife constroi, através de uma trama oscilante, uma série constantemente irrepreensível e indispensável.

Deixe uma resposta

ss