FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

The Good Wife

The Good Wife (1×21: Unplugged; 1×22: Hybristophilia; 1×23: Running): A 1ª temporada de The Good Wife encerrou-se estabelecendo esta como a melhor surpresa do Fall Season 2009. A história das dificuldades de uma esposa ante às indiscrições públicas de seu marido acabou se revelando como um sóbrio drama jurídico que perseguiu e retratou assuntos polêmicos mesclados à competente narrativa sobre a família Florrick. Nos últimos episódios, a começar por Unplugged, a posição de sócio júnior no agora Lockhart & Gardner foi disputada por Alicia e Cary revelando o quão cruel é esse mundinho dos bastidores de grandes escritórios, que reduzem seus associados a números em uma planilha de horas cobráveis de clientes (trust me, I know). E foi aí que vimos mais uma das faces de Alicia, capaz de fazer o que for preciso em nome de sua família, inclusive utilizar suas influências. Em Hybristophilia o clima de mistério e suspense tomou conta quando o polêmico milionário Colin Sweeney (vivido com intensidade pelo ótimo Dylan Baker) retornou com outra morte suspeita à sua volta, o que trouxe mais um daqueles típicos jogos de barganha entre promotoria e defesa, fora a surpreendente revelação sobre o verdadeiro assassino de sua mulher – o próprio. Enfim, o ótimo Running veio com um positivo e inusitado desfecho à trama, trazendo Peter de volta aos holofotes do público enquanto sua esposa precisa decidir em apoiá-lo na nova campanha ou render-se ao romance com Will. E independente da resolução deste cliffhanger matador no próximo Fall SeasonThe Good Wife chega ao fim mantendo-se com classe fiel à sua premissa, o que hoje em dia é algo cada vez mais raro na televisão. Essa sem dúvida é uma excelente adição a qualquer lista de boas séries atuais.

Uma resposta para “The Good Wife”

  1. metalhughie disse:

    standard life insurance lucvkq car insurance 3973 health insurance 0273 auto insurance =-(((

Deixe uma resposta

ss