FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

O Inesperado Finale de The Killing

Quando fiz os comentários do piloto de The Killing ressaltei os méritos da série que, sem entregar-se à fórmula, acompanha de forma cuidadosa e criteriosa a investigação da brutal morte da garota Rosie Larsen durante toda a 1a temporada do drama. Contando com uma direção de arte que constantemente manteve a aura de tensão e suspense no ar através da chuva e dos tons escuros, The Killing praticamente elevou o mistério à posição de protagonista. Na segunda metade da temporada o drama começou a estreitar a sua lista de suspeitos e, depois de entregar um capítulo completamente voltado para o desenvolvimento dos personagens Sarah e Holder, o penúltimo episódio praticamente não deixou dúvidas sobre quem seria o assassino. Contudo, o finale de ontem chegou recheado de reviravoltas, inclusive aquela que pegou todos os fãs de surpresa: a identidade do malfeitor não foi revelada. E, de fato, a não resolução do mistério não desmereceu em nada o desenvolvimento da 1a temporada, que adotou uma narrativa mais lenta e alcançou um nível de realismo único em meio aos dramas procedimentais da TV. A série ainda teve como destaque a metódica atuacão de Mireille Enos, que roubou grande parte da temporada e certamente será reconhecida na próxima temporada de premiações.

Mas não dá pra negar que essa decisão dos produtores gerou uma grande frustração no público que ansiava a resposta do crime, mesmo sendo revelado que provavelmente não foi o vereador Darren Richmond quem afogou a jovem moça, que Holder é um traidor e que tem gente usando a investigação para tentar derrubar o político a qualquer custo. Terminar a temporada com um anti-clímax deste tamanho pode ter sido um tiro no pé para The Killing, ainda mais por plantar a dúvida na cabeça do espectador se o mistério será ou não respondido no próximo ano. Antecipando a polêmica, o site TV Line entrevistou a criadora do show, Veena Sud. A showrunner explicou que a decisão de não revelar a identidade do assassino ao final da temporada de estreia, ao contrário do que ocorreu na original Forbryldesen, se deu em virtude da quantidade reduzida de episódios na versão americana. A série dinamarquesa desenvolveu o mistério principal durante 20 episódios, enquanto The Killing teve somente 13. Veena garantiu, no entanto, que nós descobriremos sim quem matou Rosie Larsen na 2a temporada e que também haverá a introdução de um novo caso. Ela não especificou quando isso irá ocorrer, mas que não ficaremos sem a resposta.

E aí, o que vocês acharam do final de The Killing?

35 respostas para “O Inesperado Finale de The Killing”

  1. caio disse:

    Eu gostei do finale, gostei do cliffhanger, gostei da showrunner, gostei da ideia.
    Achei diferente, e acho que na verdade vai mostrar quem realmente gostou do seriado.

  2. reca disse:

    odiei fikei mt p da vida. por isso q eu ADORO as mini series inglesas. la tudo meio q se resolve nakela mesma season ou ao menos ficam kerendo segurar o telespectador c essa chtanagem patetica: OH VC KER SABER QUEM PQ COMO ONDE? ENTAO TERA Q VER A PROXIMA SEASON INTEIRA. E TALVES SAIBERA AS RESPOSTAS. aff ! nao curti, fikei bem desapontada achei q ia ser um caso diferente a cada season. mas……
    ah vc por acaso sabe onde posso baixar a serie original sem ser torrent? bjs

  3. achei até bom a não revelação. continuo achando que assim que o assassino for revelado a série perde todo o sentido, pelo menos pra mim. mas também concordo que não dá pra ficar enrolando por, sei lá, duas… três… quatro temporadas. certo que que lá na dinamarquesa o mistério já foi resolvido e já vai pra sua terceira (?) temporada. mas não é aquela que assisto. e “inserir um novo caso”? sei lá, me perde mais ainda o sentido no mote da série.
    pra mim teria mais uma temporada sendo essa series finale.
    posso até estar falando bobagem mas séries assim deveriam ser desse jeito. com data pra acabar. mesmo com a qualidade incrível que ‘The Killing’ tem.

  4. Renato disse:

    achei muito ruim! vai contra várias coisas que a série construiu ao longo dos episódios, torceram a narrativa e os personagens só para propósitos narrativos

    e a protagonista se revela ainda mais tola do que foi apresentada, uma das piores investigadoras das séries policiais! já errou antes, errou durante o episódio final e no finalzinho mostra que é enganada facilmente! que reputação ela teria pra acompanharmos qq coisa que investigue na segunda temporada?! provavelmente vai errar tudo e ser enganada de novo!

  5. Alcides disse:

    Acho estranho o Bruno reclamar de anti-climax, quando ele bateu palmas pra seis anos de enrolação daquela série da ilha..

  6. Higgo disse:

    Achei uma jogada corajosa e que só mostra que The Killing nunca é óbvia. Menos me interessa saber quem foi no momento, mas sim, o quanto essa ‘reviravolta’ vai pegar de jeito a personagem da Enos. Mal posso esperar pra ver a próxima temporada. The killing é uma série com ‘colhões’ mesmo… E Emmy pra Enos, por favor.

  7. Milcia disse:

    Gostei do desenvolvimento da série durante a temporada e gostei da finale, principalmente porque ela não caiu na mesmice de virar uma finale estilo scooby doo, onde os protagonistas pegam o malfeitor e revela todos os mistérios de uma vez só e pronto. Se por um lado a reviravolta é interessante, é também de fato um tanto corajosa, pois quando The Killing será exibida novamente? ano que vem? até lá a série corre o risco de perder o interesse do público.

  8. Marcelo disse:

    Gostei do final, e pra mim tá claro que quem matou e quem incriminou o vereador foi o atual prefeito.

  9. Diego disse:

    Eu fiquei boquiaberto, queria o assassino, mas sabia que não ia ser the Killing
    contudo, adoooorei a série. Que venha a 2a temporada rs

  10. Anônimo disse:

    Ainda bem que não perdi mais meu tempo e desisti da série no 3° episódio. Posso até morder a língua, mas não entendo toda essa aclamação em cima de The Killing, eu curto muito séries lentas estilo Mad Men, Breaking Bad e Rubicon, The killing no entanto teve um piloto muito bom, o segundo episódio manteve o nível, até que eu dormi no 3° ou 4° episódio e não consegui mais acordar. A série é muito chata, as únicas coisas que me faziam ainda tentar ver a série era a familia Larsen e mais nada. E essa parada de não resolver o mistério na season finale é muita sacanagem e enrolação, afinal eles prometeram resolver o misterio nessa season e introduzir um novo caso na próxima season e nada. Ainda bem que não perdi meu tempo assistindo isso, só perdi mesmo escrevendo esse comentário enorme que expressa minha opinião a uma série que considero muito supervalorizada.

  11. Ale Rocha disse:

    Melhor estréia da temporada até aqui.

  12. Gostei, achei corajoso, e me surpreendi. Não é isso que a gente sempre espera:?

    Welton Leandro Valdir

  13. Wilian disse:

    Gostei muito da finale e também achei corajosa a idéia de não revelar o assassino nesse episódio.Eu sabia que eles não entregariam o assassino no penúltimo episódio!
    Só espero que revelem antes da season finale da 2ª temporada.

    E os haters xiitas de Lost etão em todo lugar,hein!? As pessoas não podem gostar de nada que eles já caem em cima. Meu Deus!

  14. Bia Soares disse:

    Discordo totalmente do post o final foi excelente esses nerds de serie não aceitam errar o final do misteiro foi um tiro nos pés dos nerds que acham que sabem tudo de roteiro isso simm haha

  15. Tha Brasil disse:

    Eu demorei para começar a assistir a série, mas qdo decidi, não me arrependi. Geralmente nao me influencio por comentário e por isso decidi ver a série de coração aberto. E simplesmente me surpreendi! A 1º temp de The Killing é justamente o que estava esperando, drama, suspense, caos… tudo junto com o personagem de Mireille Enos. Todos falam da narrativa lenta, mas acho que justamente é ai que a série é brilhante, pois eu esperei essa lentidão e nao vi, vi um roteiro fechadinho, com tramas complexas e envolventes, e um elenco afiado… q venha a 2º temp. Achei OTIMO como foi fechada essa pois sim, precisa manter o publico esperando. Mas concordo q nao pode passar muito da proxima para explicar e mostrar quem é o assassino. O meu maior medo é uma explicação incabivel e fraca.

  16. Lili disse:

    Eu gosto muito de The Killing, com certeza vou assistir a 2ª temporada, até gostei do final, mas me senti traída sim.
    Prometeram resolver o caso nesta temporada e não cumpriram. E não me venha com essa de “numero reduzido de capitulos”, que isso é subestimar minha inteligência.
    []s

  17. Raema disse:

    Né, ahahaha Gente, Lost acabou e já tem um tempo. Foi maravilhoso enquanto durou, se não gostou, esquece!

  18. Euripedes disse:

    Esse final de temporada de The Killing foi igualzinho ao series finale de LOST. Como episódio: perfeito. Como finale (season ou series): broxante.

  19. Francisco de Oliveira disse:

    Acho a série sensacional. Pra mim, a melhor série nova da temporada. Todo aquele climão tenso, todos os episódios foram muito bons. Mas não gostei de saber dessa introdução de “novo caso”. Há séries que não podem durar muito. Medo.

  20. Gustavo disse:

    The Killing é a típica série pipoca: esquenta, esquenta e no final pula fora. Sério, “amaciaram” demais os personagens a troco de que? De um final aberto? Não gostei. Já estava sonolento de tanto esperar para saber quem matou a menina e não vou esperar mais. Ludibriou o espectador com narrativas vazias só para os pseudo-cults ficarem adorando o “oh-so-genious finale”. Eu ainda quero saber quem matou Rosie Larsen, então, que venham os spoilers.

  21. Laisa disse:

    Não vi nenhum comentário sobre um dos personagens mais interessantes da série: Belko. Espero que ele não seja morto depois desse final, e que dêem mais destaque à ele. Seria uma pena ele sair.
    Sobre as críticas de ser muito parada e etc, acho que The Killing acertou em cheio nesse ritmo, estava faltando alguma coisa mais realista na tv, sem tantos clichês das séries policiais.
    Also: me senti apunhalada pelo Holder =( É bom que ele tenha uma excelente explicação.

  22. patricia disse:

    fiquei muito decepcionada com o final da temporada, alguns pontos me incomodaram muito como a historia do pai do filho da Sara. Quanto ao assadino, tinha lido que a 2º temp. o foco não é o assassinato da Rosie, fiquei menos temerosa ao saber que darão continuidade ao mistério na proximo ano, mas muita maldade deixar agente esperando 1 ano pra resolver esse mistério. Te toda forma tenho que escrever o mesmo que do final de Lost, ” o importante foi a jornada “.

  23. Bruno Fernandes disse:

    The Killing… desde comecei a assistir achei que a comparação com Twin Peaks era inevitável. Acho que foi pela garota morta… o motivo eu ainda não sei, porque toda vez que lembro de Twin Peaks fica claro que The Killing é uma Twin Peaks wannabe… e isto não é bom. Não é bom, porque The Killing é quase. O roteiro é quase bom, a história é quase boa… Bateu na trave e não deu certo.

    Ah, outro ponto de semelhança com Twin Peaks: o final sem final. A diferença toda está, talvez, em David Lynch.

  24. Dricasilva disse:

    Acho que o final foi muito bom. Confesso que esperava saber quem é o assassino no fim da temporada, mas também acho que existem muitas estórias para serem concluídas e que se fossem finalizadas correndo estragariam tudo que foi tão bem construído pela série e que fez com que ficássemos cativados por cada personagem. Ficarei ansiosa pela 2a temporada pra saber que fim vai levar o casal Larsen, o que vai acontecer com o professor espancado e tudo o mais!

  25. Nossa, custava avisar que o texto teria spoilers?

    Sim, dizer que o final da série ñ revelaria o assassino é um grande spoiler. Fala sério…

  26. Bruno Carvalho disse:

    O TÍTULO do post não é um bom aviso de spoiler? A matéria propõe-se a discutir o FINALE de The Killing. Ninguém o obrigou a ler.

  27. Pô, achei a série muito bacana. Uns poucos detalhes me desagradam, mas o mistério, o suspense, a trama, os personagens, a direção cuidadosa, enfim, todos esses elementos foram muito bem trabalhados e garantiram meu interesse. Mas, cara, que finalzinho bobo. A traição de Holder foi particularmente esdrúxula: ele realmente achou que ia ser uma jogada inteligente FORJAR fotos que incriminassem Richmond? Não pensou na possibilidade de ligarem de volta avisando que as câmeras não tavam funcionando naquela noite e que, portanto, fotos não poderiam ter sido tiradas? Não sabemos até onde isso vai, nem como será desenvolvido, mas me soou como insulto à inteligência.

    Mas, tirando isso, achei a primeira temporada sensacional.

  28. Magali Loureiro disse:

    Assisti ontem os três últimos capitulos e fiquei bastante decepcionada com o final. Gosto das reviravoltas e tal, mas o que eles fizeram foi subestimar a inteligência do espectador. Patética essa suposta traição do Holder e os e-mails do Orpheu para o vereador. Não me importaria (mesmo que frustada) se não tivessem revelado o assassino, contanto que tivesse sido conduzido de uma forma mais coerente.
    Na 2º temporada vou assistir só o ultimo episódio para não perder meu tempo.

  29. Não Importa disse:

    Pelo amor de deus…
    Aos emissores das mensagens acima:
    Às vésperas de uma eleição que foi, durante todo o seriado, acirradíssima, o importante para a oposição do vereador não era que o candidato fosse de fato condenado, mas sim que fosse preso, afinal, enquanto a foto não aparecesse a prisão não seria realizada. Logo, se o Holder estava mesmo trabalhando para o prefeito, o importante ao forjar a foto era apenas causar o alvoroço e revelar as suspeitas da polícia para toda a população… a condenação pode não acontecer, mas a eleição já estaria perdida.

  30. Ladyr de castro disse:

    Adoro o seriado e achei interessante deixarem pra revelar o assassino na próxima temporada,a trama é interessante e os envolvidos no crime foram bem camuflados!!!!!!!!!Aja imaginação né!!!!!!!!!!!!

  31. ana santos disse:

    o que auilo foi o final????nao acredito!!!!

  32. Ingrid Moura disse:

    Higgo :
    Achei uma jogada corajosa e que só mostra que The Killing nunca é óbvia. Menos me interessa saber quem foi no momento, mas sim, o quanto essa ‘reviravolta’ vai pegar de jeito a personagem da Enos. Mal posso esperar pra ver a próxima temporada. The killing é uma série com ‘colhões’ mesmo… E Emmy pra Enos, por favor.

    Concordo plenamente. Foi muito corajoso. Quem diz que não gostou é agoniado demais pq toda a série foi boa e as reviravoltas da trama são muito melhores do que ficar sabendo quem é o assassino mesmo. Por mim, se continuar com a mesma qualidade, poderia ficar sem saber quem é o assassino por mais algumas temporadas, mas sei, todos sabemos que é rarissimo séries que continuam com a mesma qualidade, ainda mais se for norte-americana, por isso, torço pra que pelo menos, a segunda temporada seja melhor que a primeira ou com a mesma qualidade.

  33. ana disse:

    DE incio gostei mas agora revendo aos episódios, achei muito fraco e cheio de furos: Vou dizer alguns: a mãe mal olha p o corpo coberto no necróterio, como viu as unhas ?p pensarmos que foi o professor, o legista diz que o corpo foi limpo com substancia, a mesma q o professor tinha em casa, ora se ela foi morta no bosque, o corpo não foi limpo,

  34. ana disse:

    Outro furo : a mãe descreve as roupas que a viu na sexta a tarde, as mesmas que encontram no bosque, mas o funcionário do pai, diz que ela entrou se trocou e saiu, qual garota de programa vai a encontro com aquela roupa ?

Deixe uma resposta

ss