FOTO: REPRODUçãO

Por: Davi Garcia

Dexter: Get Gellar

Por Davi Garcia

[Com spoilers relativos à ‘grande’ reviravolta da sexta temporada. Se ainda não começou a assistí-la ou está com os episódios atrasados, continue a leitura por sua conta e risco!] Acabou o grande mistério dessa 6ª temporada de Dexter. Não foram poucas as tentativas feitas pelos roteiristas para nos despistar sobre a verdadeira natureza da relação dos assasssinos do Apocalipse, mas “Get Gellar”, nono episódio deste bom 6º ano da série, deu fim às especulações que fomentavam a teoria popularmente referenciada a Tyler Durden (de Clube da Luta) confirmando-a de vez e colocando Travis como o único e real antagonista do analista de sangue da Miami Metro Police. E se faltou surpresa genuína do lado de cá da tela no que tange ao momento em que Dexter abre o freezer no subsolo da igreja descobrindo o corpo de Gellar (afinal, a essa altura da temporada todo mundo já tinha pelo menos ouvido falar da tal teoria), sobrou a certeza de que, tal qual ocorrera na reta final do 4º ano da série (o do Trinity), veremos um curioso e, espero eu, empolgante jogo de gato e rato envolvendo os personagens de Michael C. Hall e Colin Hanks nos 3 episódios que restam.

Considerando o panorarama promissor, é justo, contudo, destacar que embora louvável, a iniciativa dos responsáveis pela série em criar um cenário cuja reviravolta pudesse render um choque ao ser revelada, falhou ao investir tempo demais na preparação de uma festa surpresa da qual o aniversariante (o telespectador, no caso) já suspeitava fortemente que ocorreria. Assim, ao passo em que o desenvolvimento da trama coloca Dexter, pela primeira vez na história da série, acredito, sob o prisma de alguém que se descobre extremamente manipulado por um algoz que ele poupara por julgar ser ‘só’ outra vítima, ele também nos apresenta um antagonista cujo dark passenger, bipolar eu diria, mostra-o tão fragilizado quanto perigoso no comportamento e principalmente nas ações.

Segredo exposto à parte – e aqui não me estenderei em comentar sobre os furos que possamos encontrar na trama (pense, por exemplo, na logística envolvida entre o tempo que se passou da chegada de Travis e Dexter ao campus, do tempo que este último ficou preso no elevador e do que Travis levou para fazer todo ‘serviço’ no professor ateu), estou curioso para ver como será trabalhada a questão da personalidade que Travis abraçará (se é que ele o fará) agora que Dexter descobriu quase tudo que envolve a mecânica de seu modus operandi. Além disso, agora que a presença de Gellar na trama da temporada provou ser fruto apenas da cabeça doente de Travis, seria salutar que ela deixasse claro se o jovem agia conscientemente desde o início ou se experimentava uma espécie de pesadelo do qual só agora despertou para abraçar na plenitude.

Mais focada, agora que não precisará plantar pistas falsas para desviar nossa atenção do que realmente importa, a temporada tende a afunilar suas subtramas amarrando as que parecem mais interessantes (vide a de Debra se impondo mais, por conta da terapia, ao passo em que tenta se aproxima do irmão; ou mesmo a que envolve o segredo do estagiário Louie) e descartando as mais supérfluas como a que coloca Batista e, principalmente, Quinn como alívio cômico da história e a de LaGuerta tentando varrer para debaixo do tapete a lambança cometida pelo chefe da polícia. Nesse contexto, faltando apenas 3 episódios para encerrar seu 6º ano, Dexter tem a chance de corroborar a ideia de que se não apresentou uma temporada excepcional e à prova de críticas, pelo menos foi extremamente regular, até aqui, na iniciativa de trazer desenvolvimentos e questionamentos novos para seu protagonista que continua tão carismático quanto complexo.

40 respostas para “Dexter: Get Gellar”

  1. Geovanna disse:

    Davi, sou fã das tuas reviews!

  2. Flávio disse:

    Pelo que vi nesse episódio a teoria que Travis tem multipla personalidade é descartada ou não, na verdade ele é esquizofrênico, é isso mesmo, ele tem completa certeza que está ajudando o professor, mas do mesmo modo sabe que ele não é real, realmente o modo como ele interage com a realidade e o “professor” é fantástico, ele conseguiu enrolar Dexter dentro do carro sem ter certeza se o professor tinha entrado no campus ou não, no elevador, escondeu o corpo, e depois ajudou ele de novo, isso sem menos mudar o semblante, e depois ainda fez tudo aquilo com o corpo praticamente no meio do dia, e fez tudo isso sozinho, inclusive drenando o sangue do corpo ( a la Brian), ouve muito trabalho ali, detalhe que lágrimas de sangue escorreram pelo rosto do professor no momento do abraço, ali já tinhamos certeza que tudo aquilo só existia na cabeça de Travis, e outra, fora o fato que normalmente esquizofrênicos tem um QI altissimo (pelo menos é o que eu li a respeito), Travis poderia criar aquele clima que viamos na primeira temporada entre Dexter e Brian (deve ser isso que os roteiristas e atores estavam falando dessa 6 temporada voltar as origens, assim como foi a 1 temporada), quanto ao nerd, pelo que deu para perceber ele é um eximio hacker (boa parte dos maiores hackers da historia tem um tipo de autismo, sindrome de asperger, já apelidaram a muito tempo atrás de “psicopatia autista”, dêem uma lida a respeito), poderia ser um cracker também, isso explicaria como ele tenha conseguido boa parte dos objetos que ele coleciona (e como ele mesmo disse “tem muito dinheiro nisso”) só que de modo ilicito, não sei, é só palpite, agora as motivações por trás do braço da ex-prostituta (como ela morreu se torna ex né rs) eu não sei, psicopata eu acho que ele não é, enfim, tenho certeza que esses 3 próximos episódios prometem, aguardemos ansiosos até lá e boa noite.

  3. Matheus disse:

    Melhor frase: I don’t want a chair, I want a table!

    Hahaha

    A Deb tá maravilhosa. A personagem amadureceu muito. Acredito q os roteiristas estão preparando o terreno para que ela descubra a verdade sobre o Dexter…

  4. Gregório disse:

    Olha, acho que o Travis só atordoou o cara enquanto Dexter tava no elevador. Escondeu o corpo e, depois que o Dexter largou ele no motel, ele saiu e voltou até lá para terminar o serviço. Afinal, teria uma noite inteira para isso. Arriscado? Sim. Mas me parece mais lógico do que achar que ele fez tudo aquilo enquanto Dexter tava preso no elevador.

  5. Flávio disse:

    Sim com certeza faz todo sentido, todo o trabalho realmente foi feito de um dia para outro, eu esqueci desse detalhe, ele pegou ele a noite e só foram dar conta do corpo no outro dia, quando disse tudo aquilo me referia ao que ele fez com o corpo, fazer tudo isso enquanto Dexter estava preso no elevador seria impossivel.

  6. Wilma disse:

    Gostei muito do episódio, pra mim foi o melhor da temporada (que não tava me agradando muito até então). Finalmente a teoria revelada! Era esperado, mas ainda assim foi bonito de ver! Agora as coisas vão andar de verdade, sem a festa surpresa (ótima definição) que todo mundo já sabia.

    Pena de Deb viu! Cresceu sem a presença da mãe, com o pai distante, o irmão fechado, ficou noiva de um serial killer que tentou matar ela, teve o namorado assassinado, arrumou um idiota (Quinn), tem Laguerta pegando no pé dela há 6 anos e em algum momento vai descobrir que o irmão além de ser assassino, atrapalha todo o trabalho dela. É garantia de terapia pro resto da vida.

    E que Louie não seja só um cara que coleciona coisas estranhas. Fiquei decepcionada pela estagiária de Masuka só querer ganhar dinheiro, espero que o estagiário não só queira gastar.

  7. Maurobailey disse:

    Você tem toda razão

  8. Maurobailey disse:

    Claro que na hora que o Dexter abriu o Freezer, eu logo lembrei do caixão e do Locke ;)

  9. Rafael disse:

    Que o filho do Tom Hanks tem dupla personalidade ou algo do tipo, isso parece claro. Mas o professor existiu (tanto que Dexter o viu, no caixão). As cenas de interação entre professor e aluno ainda podem assim um truque narrativo, que pega um acontecimento passado e insere no presente, só pra confundir o espectador.

  10. Davi Garcia disse:

    Gentileza sua, mas obrigado, Geovanna :)

  11. Davi Garcia disse:

    Mesmo que o Travis tenha apenas atordoado o cara (o que faria muito mais sentido de fato), o tempo que ele levou para executar a ação foi relâmpago, visto que Dexter subiu de elevador e ele estava no térreo antes de tudo ocorrer. Seja lá como for, citei essa situação como um exemplo, mas certamente há outras passagens que podem ou não revelar furos ou inconsistências.

  12. Davi Garcia disse:

    A tomada foi bem parecida mesmo. Boa lembrança.

  13. Davi Garcia disse:

    Sim, o Gellar existiu de verdade, foi um professor de estudo religiosos, mulherengo, como descrito pela ex-assistente com quem o Quinn se envolveu e etc. Isso é inquestionável. Ponto. A questão que destaquei no texto, diz respeito apenas ao fato dele só não ter existido na trama da temporada, período em que só o Travis de fato o via/imaginava ou seja lá o que for. Sobre a interação dos dois ao longo dos episódios, não há qualquer indicação de que víamos algum evento do passado, visto que as discussõs sempre envolviam as ações que seriam tomadas em função da visão deturpada que ele tinha de tudo ;)

  14. André Zuil disse:

    Ae Davi, ótima review, realmente a temporada se manteve bem regular e interessante, apesar de que, eu precisei apertar o botão “f#da-se” para os furos técnicos q vc mesmo mencionou no texto, coisa que eu não havia realizado na quinta temporada, motivo da minha enorme decepção, mas é a vida, nada é perfeito pra sempre, só espero que o final de temporada crie uma forte expectativa para a próxima temporada; Eu ñ duvido nada que o auxiliar do Masuka, está sendo plantando agora para “tentar” ferrar com o Dexter na 7ª temporada.

  15. Saulo disse:

    Sinceramente, se eu nao tivesse lido esta teoria aqui no Ligado em série, teria caído da cadeira hoje ao assistir o episódio.

    Havia captado algumas das pistas deixadas pelos roteiristas, mas no fundo achei que fossem apenas decisões estranhas.

    Em geral, estou curioso para ver o que o estagiário do Masuka está aprontando! Espero que esta reta final seja tão boa quanto a do Trinity Killer!

  16. Bruno Fernandes disse:

    Sin of omission é o que estes roteiristas estão fazendo com Dexter. Só eu, ou mais alguém está achando a terapia da Debra a coisa mais idiota do mundo. Sinceramente, esta terapia está quase parecendo o alívio cômico do seriado. Mais uma boa ideia subtratada. Ter boas ideias não basta, tem que saber executá-las. E a equipe de Dexter não está sabendo.

    Pelo menos, de vez em quando nos brindam com frases do Masuka como esta: “Nos assuntos do coração sempre siga o seu pau”.

    Pelo menos…

  17. Ricardo disse:

    Tenho esperanças que a terapia ajude a Debra enxergar o lado negro do Dexter.

  18. larissa coelho disse:

    acho que Travis terminou o ‘serviço’ depois que Dexter o doixou no quarto do hotel.

    e quanto o atordoar ele pode ter feito antes da ‘vigilia’,afinal só vemos dexter chegando com travis,nada do professor ateu.
    prefiro pensar assim… kkkkkkk

  19. larissa coelho disse:

    Se esse estagiario for só um ara querendo colecionar coisa de serial killer vou ficar poota,mas acho que ele vai tentar matar a irma do batista..

  20. Leo disse:

    FURO DE DEXTER:

    Na metade do episódio, quando o Dexter volta da tentaiva de salvar o Professor ateu, ele fala pro Travis enviar uma mensagem pro novo post do blog do prof. Gellar. Depois o Dexter comenta mentalmente que o Travis postou como o “Filho pródigo” (Prodigal son) perguntando se “era possível voltar pra casa”.

    Porém no inicio do episódio quando eles discutem na delegacia o novo post do prof. Gellar dá pra ver claramente que esta mensagem do Prodigal son já estava lá. Vacilo da direcao ou o Travis viajou no tempo.

  21. Raquel disse:

    Acho que já estava tudo feito antes mesmo dele ir lá com o Dexter, só deixou o sangue no chão e fez aquilo com o elevador para despista.

  22. Raquel disse:

    Eu acho que a terapia vai mostrar que a Debra é apaixonada pelo Dexter, diga se isso não vai ser interessante?
    Caso eu esteja certa, é claro.
    E concordo com o Ricardo.

  23. Raquel disse:

    O começo da temporada achei ótimo, mas os 3 últimos episódios + ou -, nesse os 20 últimos minutos voltaram a acelerar meu coração, já quero ver logo semana que vem.

    Acho (espero) que o estagiario do Masuka seja algo importante para a série, mesmo que deixem de gancho pro próximo ano, o Batista farejou algo estranho nele, por isso aquela preocupação toda.

    Quanto a Debra na analista, será que só eu achei que a analista tava querendo mostra que a ligação da Debra com Dexter é mais que de irmãos, pelo menos pra ela, por isso ela sempre escolhe homens errados, pq não pode ter o Dex?! Sei lá, posso ta viajando mas se não for isso com certeza essa trama vai servir pra Deb descobrir o passageiro sombrio.

  24. Flávio disse:

    Não havia percebido isto, a mensagem já tinha sido postada no blog quando estavam comentando na delegacia, mas dá pra observar que não marca a data/hora dos comentários no blog, Dexter juntou tudo e achou que Travis tinha postado naquele momento (quando mandou Travis se comunicar novamente com o professor), de onde ele tirou isso não me pergunte, eu acho que seria um furo e tanto que Dexter ou mesmo os roteiristas deixaram passar, ou talvez Dexter não tenha lembrado ou mesmo visto o post na primeira vez na delegacia.

  25. A policia metropolitana de Miami cometeu um erro tão grave quanto aquele na primeira temporada, quando prendeu o vigia do ginásio de hóquei.
    Na hora em que Debra chegou ao local de onde o Doomsday Killer acessou a internet, sabendo que podia ter sido de qualquer ponto até 300 metros, o primeiro lugar que eles deviam ir era na Igreja abandonada visível dali.

  26. Leo disse:

    É por isso que o índice de resolucao de homicídios tá tao baixo lá em Miami e também há tanto psicopata disponível pro Dexter trucidar.

  27. joao disse:

    Evito o maximo ver spollers, gosto de saber como anda a serie antes de começar ou como estao as criticas, mas sempre fujo dos spoller. Então pra mim o episodio foi perfeito, tive quase a mesma surpresa como a morte da rita. A festa foi boa, cai como um patinho na surpresa!

  28. joao disse:

    quanto a debra eu estou com um leve precentimento que ela vai ter um caso com a analista. Nao sei porque mas acho que ela vai virar lesbica “saia do padrão”. (culpa do modismo atual =/)

  29. Fábio Miranda disse:

    Me pergunto se alguém ficou surpreso com a grande revelação do episódio, pois todos os indícios eram esfregados constantemente na nossa cara de que o Gellar assassino era fruto da imaginação do Travis. Foram inúmeras vezes. A mais forçada foi a do último episódio com a fechadinha de olho do cansado Dexter dentro do carro enquanto esperavam o professor chegar. Só que saber da grande revelação antes dela acontecer nem estraga a temporada.

    O desenvolvimento da Debby tem sido excelente. É certo que estão preparando o terreno pro dia que ela descobrir que o irmão é um assassino. A personagem tem recebido tanto destaque se me pergunto caso ela fosse indicada a um Globo de Ouro ou Emmy se a colocariam na categoria de Atriz Principal ou Coadjuvante, pois o tempo de tela da Debby, felizmente, é cada vez maior.

    Em relação ao Travis com tempo hábil para preparar o cenário do assassinato, não me incomodou tanto. Desde sempre deu para imaginar que ele voltou ao campus universitário após o Dexter o deixar de volta no hotel. Mesmo se ainda assim o tempo era escasso para ele ter feito aquilo tudo.

    O que realmente incomodou foi: NÃO METE ESSA DE QUE NÃO HAVIA CÂMERA DE SEGURANÇA ALGUMA QUE FILMOU O DEXTOR E O TRAVIS PERAMBULANDO PELA UNIVERSIDADE! NÃO METE ESSA TAMBÉM QUE O DEXTER NUNCA PENSOU NESSA POSSIBILIDADE! Esse sim é um defeito difícil de perdoar, por mais que a gente abstraia e faça vista grossa para a maioria dos deslizes.

  30. jeronimo disse:

    reafirmando o que alguns ja disseram ae, Travis acertou o professor ateu e foi salvar Dexter do elevador, depois alternou para seu alter-ego insano e terminou de matar o professor, simples. Gosto tanto de Dexter que ignoro calmamente os furos da trama. Quem venham os próximos!!

  31. Julio disse:

    Na minha universidade nao tem camera nenhuma na entrada dos predios e nas salas! Voce viajou ai bacana! O roteiro tem deslizes, mas nego fica querendo inventar uns tambem!

  32. Douglas disse:

    Show de bola esse site.

    Mas eu vim olhar pq eu cai como um pato na história, é melhor não saber de nada e deixar me levar, a gente curte bem mais! rsss

    Mas vcs são bons demais, nunca desconfiei! rsss

    Abraço a todos

  33. Juliana disse:

    Se a babá estava com o estag do Masuka e Dexter na Igreja…quem ficou com o pequeno Harrison?

  34. JorgeH disse:

    Pois é, Davi… Demorou mas foi confirmada a teoria… A surpresa infelizmente não teve impacto… Quando vi o Freezer eu já sabia o que ele iria encontrar. Mas não deixa de ser uma grande reviravolta na trama.

  35. frostbr disse:

    Desde o spoiler na cara que eu levei do “We have to go back” do Lost eu corro de spoilers e teorias igual diabo corre da cruz e como estou feliz por ter tomado essa decisão.
    Quando vi o Gellar dentro do freezer senti uma fascinação que não sentia desde o final do Sexto Sentido ou de Clube da Luta, em alguns casos a ignorância é uma benção.

  36. AHUHEUHUHEUH
    Eu pensei a mesma coisa. Tem certas cenas que a gente nunca esquece =]

  37. Georgea Alexandra (@geo2508) disse:

    Oi Davi. Só agora assisti esse episódio mas vim correndo te agradecer por você ter divulgado a teoria aqui! Adorei o fato de você e alguns que ajudaram a corroborá-la o terem feito, pois a vitória é de vocês que a perceberam. Juro que torcia mais pra vocês estarem certos do que pela própria temporada rsrs A 6a temporada foi regular, pra dizer o mínimo, né? Valeu e que venham os 3 últimos episódios. ; )

  38. Rosy disse:

    Como eu tinha pensado, realmente o professor não era real. Mas definitivamente não estou gostando desta temporada. Não é possível que Dexter não tenha percebido que Travis era o verdadeiro assassino. Não é possível que ele tenha acreditado que Travis era obrigado a fazer o que o professor queria.
    De mais a mais, vamos combinar que “montar” aqueles cenários trágicos para as mortes é praticamente impossível para um homem sozinho.
    Não gostei da trama desta temporada e, infelizmente, nem estou sentido aquele “frisson” para ver o próximo capítulo, como sempre fiquei.
    Uma pena… a criatividade desta temporada foi bem inferior ao que eu esperava da série.
    Um abraço, Davi. Adoro seus posts.

  39. marcelotyelo disse:

    Nãao tinha ouvido falar sobre a teoria , mas ou eu fui muito descuidado durante a temporada para não perceber a dupla personalidade , mas eu achei bem sacada , eu não esperava isso , sério mesmo.

  40. marcelotyelo disse:

    Ops , Esqueci de comentar
    Parabéns aos roteiristas , achei bem bolada, bem bolada , hihi , dá 100 reais pra eles.

Deixe uma resposta

ss