FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

Fringe: Novation

Por Davi Garcia

Peter voltou, mas por que isso aconteceu e por onde ele esteve exatamente são perguntas que “Novation”, 5º episódio da 4ª temporada de Fringe, deixou sem resposta ainda que tenha explorado, mesmo que brevemente, os motivos que explicam (pela interpretação do próprio Peter) seu desaparecimento: dar fim ao suposto paradoxo que se criou quando ele não morreu como deveria ainda garoto. Considerando isso, é óbvio que uma certa ponta de frustração ficou no ar com o que esse episódio nos trouxe. Afinal, se o grande mote desse início de temporada girava em torno justamente do sumiço do filho de Walter, era natural que, com seu retorno, esperássemos que a trama já mergulhasse exclusivamente nesse mistério e não tanto na (boa) história envolvendo a ameaça representada pelos novos shapeshifters e, como nos revela o encerramento do episódio, da pessoa (pensar em Walternativo é muito óbvio?) por trás da cortina que os comanda.

Crítica feita e lamentação à parte, “Novation” foi um bom episódio dentro do contexto da temporada, visto que ele não só ampliou o tormento (ou deveríamos encarar como tortura psicológica?) do Walter Bishop que estamos conhecendo desde a season premiere – algo que a última e emocionante cena dele com Peter no episódio deixa evidente -, bem como trouxe uma inversão bem curiosa de papéis entre pai e filho em relação à dinâmica que a série mostrava em seus três primeiros anos. Assim, se antes era Peter que tratava Walter com certa frieza enquanto Walter tentava se aproximar de uma forma mais afetiva, agora é Walter que renega os sentimentos (de forma defensiva, claro) sob a justificativa de se punir pelos erros do passado que conhece.

Além disso, foi interessante ver como o episódio revelou novas nuances desse universo alterado pela inexistência de Peter, quer seja pela ideia de que a relação entre Nina Sharp e Olivia tem, de fato, aspectos infinitamente diferentes daquela que conhecíamos até então, ou mesmo pelo conceito de que os experimentos da Massive Dynamic (como a do Dr. Truss) envolvem projetos que mereciam ser mais explorados pela trama de alguma forma. Agora, de todos os pequenos bons momentos de “Novation”, um dos que mais chamaram a atenção foi mesmo o que mostrou o déjà vu de Olivia, mais um pequeno(?) mistério que certamente será revisitado nos próximos episódios.

Mas e aí, gostaram desse 5º episódio ou também ficaram com uma leve frustração relacionada a esse primeiro momento do tão esperado retorno do Peter?

13 respostas para “Fringe: Novation”

  1. Zé das Couves disse:

    Com certeza, houve uma pequena frustração por conta da segunda visita de Walter a Peter, onde – esperava-se – fosse começar a se desencadear a “solução” do mistério de onde Peter estava, como voltou, etc…

    Mas, sinceramente, Davi, como reclamar diante de um frágil Walter segurando o rosto de seu “filho”, 25 anos após sua morte? Cara, eu não sou de nhém-nhém-nhém, reclamava pra caramba quando diziam que Lost era “sobre pessoas”, meu negócio é sci-fi e tal! Mas, bicho, acredite se quiser: eu chorei nessa cena! PQP, esse Noble merece tudo que é prêmio só por essa cena!

  2. Davi Garcia disse:

    Elogiar o trabalho do Noble já é quase chover no molhado, mas nessa temporada ele tem conseguido transformar o Walter num personagem ainda melhor, mais complexo e, por isso, mais interessante. A cena que você citou, Zé, é fácil uma das melhores envolvendo os dois personagens em toda a série até aqui. E pode ter certeza que você não foi o único a se emocionar com ela ;)

  3. Miron Alighieri disse:

    Um amigo meu me indagou se este universo que estamos vendo, bem como o outro universo ligado a ele, são os mesmos das demais temporadas. Ele chegou a cogitar que estaria sendo óbvio, e eu disse a ele que depois de ele ter falado isso é que fui pensar, e não achei tão óbvio assim. E achei interessante. Porém contra-argumentei que os observadores ficam dizendo que a realidade foi restaurada e isso é indício pra mim de que o Universo é o mesmo, porém alterado pelo não salvamento do Peter no gelo. E como vimos, os dois universos foram alterados. Toda esta discussão foi antes de Novation. Então começo a ver o episódio e o Walter joga na minha cara que o Peter pode ter vindo de qualquer outro universo, que eles já conheciam dois então não haveria nada de estranho nisso. Ele fala isso bem no início e neste momento, me veio que realmente seria óbvio pensar assim. Agora estou bem na dúvida. Apesar de muitos detalhes do universo serem os mesmos de antes da “correção” alguns importantes mudaram, como o fato de o Walter não ter construído a máquina. Estas mudanças e as falas dos observadores me deixam sem saber pra onde isso vai andar. O que é bom! Pois quero muito ter uma boa surpresa. Espero que a série me proporcione isso e acho que assim será, pois ela tem feito isso nas ultimas temporadas.

  4. Janaína disse:

    Vou ter que concordar com tudo o que foi dito acima. Esse episódio me deixou sem palavras. A trama da série está ainda melhor essa temporada, assim como a atuação de Noble.
    E realmente…tortura psicológica ao extremo. A minha decepção depois da segunda vez em que o Walter visita o Peter foi imensa. Entendo, claro. Mas estou anciosa de mais pra ver como tudo isso vai ser resolvido.

  5. Leonardo disse:

    Concordo com o que o Davi disse, embora minha frustração tenha sido um pouco maior. A história dos shapeshifters é muito boa, mas não sei se era o momento. Esperava que todos mergulhassem fundo para saber o que aconteceu com Peter. Depois de três semanas esperando muito ansiosamente, a falta de respostas me deixou um tanto decepcionado.

    Quanto ao Noble, espetacular! Consegue dar novas facetas ao personagem de uma forma incrível.

    Enfim, que venha o próximo episódio.

  6. Luana disse:

    Eu fiquei um pouco decepcionada quando terminou o episódio, eu esperava bem mais respostas dele, como o Leonardo disse acima, eu esperava que o episódio fosse mais focado em saber sobre Peter, o que não aconteceu.
    Mas depois pensando um pouco mais, eu realmente gostei do episódio, e acho que ele foi excelente. Pois, nesse universo/realidade/alguma coisa o Peter não existiu, como esperar que pessoas que nunca o conheceram, simplesmente “parasssem” a sua vida cotidiana para descobrir mais sobre esse Peter que ninguém nunca viu. Walter se fizesse isso até se entenderia, mas Olivia, Astrid e Broiles, realmente não tem porque fazer isso, afinal, eles nunca o conheceram, e ele nesse ponto é mais um perigo, do que agum “milagre” da natureza.
    Adorei a atuação do Walter, e a inversão de papéis entre ele e o filho, agora é Peter que tenta recuperar o laço perdido entre eles, e algo realmente bonito é que durante todas as 3 temporadas, Walter se punia por não ter conseguido devolver Peter, e por ter começado uma guerra entre os Universos. E agora estamos vendo o que aconteceria se realmente Peter tivesse morrido naquele dia no lago. Ver que Walter se converteu em um medroso, ver como ele não teve nada para se apegar nessa vida (o que na outra realidade era diferente, pois Walter tinha a Peter), são umas pequenas diferenças, mas que nos fazem entender mais de uma realidade que, Peter existindo ou não, alguns fatores vão mudar, mas não necessariamente para melhor.

    Uma das coisas que eu concordo com o segundo comentário, é que realmente esse Universo pode ser outro, e o caso do Walter e Olivia verem a Peter, a relação entre eles desde meu ponto de vista é que Peter é que queria que eles Olivia e Walter vissem ele, e não que nessa realidade a Olivia lembra dele no inconsciente ou algo assim. Simplesmente foi a conexão que Peter tinha com eles que fez ele voltar e aparecer. Mas a frase do observador também me deixa na dúvida, se o universo voltou ao “que deveria ser”, se refere a que este universo, e não que tenha sido criado um novo. Sendo assim, continuo com o mesmo pensamento que tenho desde que assisti o primeiro episódio da série: que cada vez que se resolve um mistério, dez mais se criam.

    Eu achei esse episódio sensacional. Afinal, depois de meses de espera, e 5 episódios dessa nova temporada, se o enigma de Peter fosse resolvido rápido, acho que seria frustante. Que venha o próximo! :)

  7. Foi bom, mas me decepcionei um bocado com o episódio. Também queria o foco mais no Peter.
    A “melhor” cena foi a do dejavu da Olivia. É possível que ela tenha viajado momentâneamente pra uma outra realidade que se baseia neste universo amarelo (que já é um fork do azul)? oO

    Apesar de tudo acho que o ritmo dos 5 primeiros episódios foi bom, espero que até o ultimo a serie consiga fechar a trama total. Alias, pelo jeito os observadores não foram notados nesse universo, o propósito deste grupo ainda é um mistério, assim como seu nascimento.

    No mais, I (L) Fringe =]

  8. Marco Freitas disse:

    Frustração?? Nenhuma. Esse episódio foi excelente e não há nenhuma resposta a ser dada, uma vez que nenhuma pergunta foi feita. Peter morreu nessa linha do tempo, logo não há nenhum questionamento a ser feito e lógico a unica coisa que ele sabe é que desapareceu momentaneamente e reapareceu agora, portanto é impossivel obter respostas justo agora. O que mais me empougo foi mesmo a trama do shapeshifters (li um spoiler sobre isso e estou muito animado) a quanto ao deja-vu da Olivia: me parece meio obvio que o retorno de Peter não ocorrerá sem consequencias e creio que ela é a chave para desvendar o misterio do desaparecimento dele (que deve ficar claro: nunca ocorreu, o que não existe não pode desaparecer).

  9. Marcos Mendes disse:

    É o episódio foi menos do que a expectativa que essas 2 semanas de clausura geraram. Caramba! Tudo bem ter a coisa da desconfiança e tal, mas o Peter foi mais rejeitado que cachorro sarnento. Queria ver logo ele e a Olivia trabalhando juntos. Cheiro de triângulo amoroso no ar? Entre Olivia Lincoln e Peter? Acho que vai ser um gancho. E a cena do Dejavú pareceu com o do episódio da combustão espontânea, quando a Olivia descobre que a menina tinha uma irmã gêmea. Será que não estamos vendo um universo alternativo?

  10. Eduardo Senna disse:

    Em geral o episodio foi muito bom. Adorei certos momentos do episódio, especialmente os que lembram a 2ª temporada. Enfim, pra mim está mais que do que certo que Mr. J…. está por trás desses shapeshifters 2.0, seja trabalhando sozinho ou com Walternate. ;)

  11. Miron Alighieri disse:

    E meu amigo estava certo! Fringe é foda!

  12. alan disse:

    Acredito que nao si trate de uma linha do tempo alterada pela ausencia do peter, mais sim um 3 universo…vamos aguardar e ver oque o walter peter e compania vão descobrir no decorrer da temporada!

  13. Ni disse:

    Depois de assistir os episódios seguintes dá para entender a escolha dos roteiristas de não terem abordado a história do Peter . E a impressão que eu tive é que o Peter era um estranho para eles, e como eles estavam desvendando uma grande descoberta dos novos shapeshiffters não é de se admirar que ele seria ignorado e mantido em isolamento por um tempo. O Peter no momento não era o foco da narrativa e percebemos isso com o decorrer dos episódios, que ele vai conquistando seu espaço lentamente assim como conquista a confiança de Olivia e Walter. Apesar do primeiro desapontamento, depois entendi e admirei mais ainda os roteiristas!

Deixe uma resposta

ss