quarta-feira, fevereiro 28 2024

Por Davi Garcia

Conspiração, intriga, um ‘vilão’ aparentemente insuspeito dividido por conflitos morais e pessoais e uma heróina movida pela genialidade, mas assombrada pelo desequilíbrio mental e emocional. É essa a imperdível mistura do recém encerrado ano de estreia de Homeland, a melhor série nova da temporada. Ponto.

Apostando na dualidade temática da discussão do terrorismo e em personagens fortes, complexos e absolutamente ambíguos (um elemento que assume papel fundamental dentro da narrativa, diga-se), a série adaptada pela dupla Howard Gordon e Alex Gansa (ex-produtores de The X Files e 24) para a tv americana a partir de uma produção israelense, desenvolveu e explorou, ao longo de 12 ótimos episódios, dois cenários que se chocam de forma avassaladora: a obsessão de uma agente da CIA (Claire Danes em atuação inspiradíssima) afetada pela bipolaridade, mas que se convence de ter descoberto uma grande ameaça ao país; e a dúvida dissimulada de um fuzileiro resgatado após 8 anos em cativeiro (Brody, papel do surpreendente Damian Lewis de Band of Brothers) com quem a agente acaba se envolvendo antes da revelação derradeira de que o cara fora cooptado por um líder da Al Qaeda.

Em alguns aspectos, Homeland pode até ser vista como uma espécie de 24 Horas mais adulta, crua e sem os mesmo exageros da divertida e saudosa série do Jack Bauer. A diferença fundamental aqui, é que a produção, embora não abrace causas ou bandeiras políticas, estabelece, em muitos momentos, um ponto de diálogo interessante que amplia, através do drama daqueles personagens, a ideia de que nem tudo é preto ou branco quando o assunto envolve o terrorismo, já que à medida em que vamos conhecendo a perspectiva que explica a motivação de Brody de se voltar contra seu país, fica evidente o conceito de que a ação do fuzileiro transcende a barreira do ato terrorista que, por sua vez, se amplia a um ato de vingança calculada e de consequências muito mais devastadoras. Uma interpretação que fica clara, inclusive, quando o personagem de Lewis, em dado momento do episódio, ouve a simples, porém significativa pergunta de seu mentor: “Por que matar um homem se você pode matar uma ideia?”

Assim como o penúltimo episódio colocou no limite a complexidade de Carrie de forma impactante (há cenas ali com a personagem de Claire Danes que deveriam constar em qualquer aula de arte cênica!), o season finale traz Brody sobrecarregado pelo peso de finalmente ter que executar seu plano (explodir-se matando o Vice-presidente americano e todo seu staff envolvido numa grande e sangrenta mentira) e pela pressão do conflito interno que a ação representaria como legado massacrante para sua família. Nisso, as cenas envolvendo o personagem no bunker criaram uma atmosfera claustrofóbica de extrema tensão que me fez, enquanto espectador, sentir como se estivesse na pele do personagem e, assim, experimentar suas dúvidas e encarar junto dele todos os dilemas do que seu ato traria.

Corajoso, ousado e provocador, “Marine One” foi um final de temporada excelente e que mesmo deixando de lado ou, no mínimo, postergando certas explicações (qual era a motivação de Walker para trabalhar para Nazir? Quem é o informante dentro do governo?), corroborou as muitas virtudes da narrativa da série e de seus brilhantes protagonistas, deixando a certeza de que a resposta para a pergunta de qual foi a melhor estreia da tv em 2011 só tem uma alternativa: Homeland!

28 comments

  1. Ah, e minha teoria é de que a informante é a Carrie e nem ela sabe. Pelo fato dela ser bipolar e tals.

  2. Memorável.
    Que season finale! O ep já começou com tudo com o video do Brody.
    Claire D. sem sombra de dúvida é o destaque da série! Atuação impressionante. Merece ganhar o prêmio de melhor atriz!
    As cenas no bunker foram muito bem dirigidas. Me senti claustrofóbico. Acho que suei mais que o Brody!!
    E o final… Pra quem duvidava sobre o que poderia ser desenvolvido muma segunda temporada.
    Nazir vai, ao que parece, mudar a estratégia (n mais matar o jomem, mas a ideia).
    E a grande dúvida pra próxima temporada: como a Carrie vai ficar após o tratamento de choque? Será q ela vai lembrar da da ligação entre o filho do Nazir e Brody???

    Enfim… A MELHOR NOVA SÉRIE DE 2011!

  3. “…a melhor série nova da temporada. Ponto.”

    O que me surpreendeu mesmo é as incríveis atuações da Claire Danes, que eu desconhecia até essa série.

  4. Olá, acompanhei a série desde sua estréia e sofri junto com as revelações e tensões da trama.

    Para a segunda temporada tenho grandes expectativas, desde as intrigas políticas até as consequências do tratamento de choque.

    Enfim, parabéns pelo review, me identifiquei com cada comentário e continue com o bom trabalho.

  5. Achei ótima, fantástica e todos os elogios possíveis.

    Mas ainda escolho Game of Thrones como melhor série nova.

  6. Eu reconheci Clarie Danes mas não sabia da onde, ela fez a Julieta de ROmeu e Julieta com Leonardo Dicáprio.

  7. Davi que show de review!

    Amo Homeland desde o pilot, mas confesso que fiquei um tanto “preocupada” pelo romance entre a Carrie e o Brody [não queria que ela perdesse o foco].

    Ah, adorei os ganchos deixados na season finale. ; )

  8. Essa série é sensacional, muito bem escrita e muito bem atuada.
    Essa linguagem ambígua é muito boa, nunca da pra saber o que é certo ou errado.

    Agora eu quero saber o que vai ser da Carrie na próxima temporada sem estar na CIA, acredito que ela vai começar a investigar por conta própria.

    Realmente faltou dizerem quem é o agente duplo, duvido que seja a Carrie, afinal ela tem bipolaridade não dupla personalidade.

    Se fosse para comparar quem é melhor 24h ou Homeland, pra mim ganha Homeland, sua trama é mais crível e pra mim mesmo bipolar a Carrie é melhor que Jack Bauer!!

  9. Ela é bipolar, não tem dupla personalidade!! E não sei que horas ela ia ter tempo pra ser agente dupla.

  10. Não tem para ninguém! Nenhuma trama foi tão ousada e bem feita quanto Homeland nesse ano INTEIRO!

  11. Davi, notou que o plano inicial era matar o presidente e, talvez depois da posse do sucessor, matá-lo também? Seria um troço animal!

    Ah, posso discordar um tiquinho? Bórgias consegue empatar como melhor estréia do ano.

  12. Realmente, disparado, a melhor série esteante desta temporada. Ótima análise e o final extremamente pertinente e tenso para uma segunda temporada começar tinindo. PErgunto: se Homeland fosse cancelada e tivesse apenas uma temporada, os roteiristas fariam com que a bomba de Broddy funcionasse e o plano de Nazir desse certo?

  13. Com certeza se não houvesse confirmação de segunda temporada poderia explodir e acabar com um sonoro EU DISSE da Carry… Mas será ótimo um avanço no tempo com o Vice já sendo presidente e Brody no Congresso….O triste é saber que Carry fará uma investigação paralela, possivelmente com o apoio de Saul e Estes no cangote dele. Não acho que o agente duplo seja o Estes, pra mim será algum personagem com quem não contávamos. Melhor série de 2011 de longe.

  14. Que isso Claire Danes fez outros, além do já citado, ela fez por exmplo exterminador do futuro 3, e o meu preferido (filme) dela Stardust,

  15. Concordo, pelo menos para mim, Homeland foi a melhor estreia dessa temporada e digo mais, para mim é a melhor série que passou nesse fim de ano. Há algum tempo não sentia completamente viciada do jeito que estou com Homeland. Homeland com suas tramas, personagens complexos, dualidade , inclusive política, e tudo bem amarrado, me fez pensar muito tanto sobre terroristas e nor norte-americanos. Uma série de espiongem onde os motivos e o personagem são mais importantes que a ação. isso é ótimo. ahh, Eu gostei do final e acho que fechou a série com o brilhantismo que era merece, mas o que estranhei, principalmente nos comentários, é a falta de críticas sobre esse final, já li tanta gente por ia falando que o fim foi decepcionante. Mas eu gostei de qualquer forma. E ainda há as questões pendentes a pessoa infriltada (que creio que não é Carrie não, jogaria minhas fichas em Galvez, apesar de achar interessante ver Estes se dar mal caso fosse ele, haha). E como ficará a próxima com Carrie provavelmente desmoriada e fora da CIA.
    http://singularpqu.blogspot.com/2011/12/homeland-01×12-marinereview-final-de.html

  16. Também acho muito difícil ela ter dupla personalidade, sem contar que seria uma virada bem apelativa, ela é bipolar e sem dupla personalidade.

  17. Otima serie… melhor de 2011…

    quero saber onde foi parar o cartao de memoria com o video!!

    e como sera usado… vai ser uma loga espera até a segunda temporada…

  18. Eu só não gostei da última cena, com a Carrie lembrando sobre o Issa e depois apagar por causa do tratamento. Acho que isso vai ser o tom da segunda temporada, ela acreditando no Brody e ao mesmo tempo tendo flashes da verdade. De qualquer forma achei a série fantástica e foi a melhor surpresa de 2011. Espero que a série seja ousada na próxima temporada.

  19. Entre as estréias, Homeland é a melhor. Entre as séries do ano todo, fica lado a lado com outras excelentes séries (The Good Wife, por exemplo). Adorei a Claire Danes, fiquei impressionado com o roteiro tão bem feito. Nem tem tanta ação, mas prende a gente o tempo todo.

    Espero que leve o Globo de Ouro de melhor série (ou então Game of Thrones). Já na categoria melhor atriz, torço pela Julianna Margulies, mas se a Claire vencer, ótimo também. Ela merece.

  20. Ótimo review. Série sem palavras. A atuação da Claire é de deixar queixos caídos.

    Que série! E ainda temos Morena Baccarin rs

  21. Claire Danes reina na série. Damien Lewis também cresceu muito com o sgt Brody. A abertura da série por si só é um retrospectiva interessante da política e do terrorismo. Globo de ouro pra Claire Danes de novo!

  22. Melhor do ano somente? Sei nao. Entre os dramas excepcionais da atualidade, Breaking Bad e Boardwalk Empire, eu creio que escolheria Homeland. A atuacao da Claire Danes é impressionante. Em geral, atores ja consagrados no cinema tendem a atuar no automatico na televisao. Ela ta dando 110% de credibilidade ao personagem. FODA!!!

  23. Só uma dúvida que eu devo ter perdido:

    – Como a mulher do Brody soube do envolvimento dele com a Carie?

  24. So esclarecendo, não perdi a duvida, mas talvez tenha perdido o momento que a mulher do Brody descobriu sobre a Carrie.

    Até a filha dele sabia.

  25. Sim sim sim. Concordo com tudo o que você falou. A série é FANTÁSTICA. Não é do mesmo ritmo de 24 Horas, mas tem o seu tempo certo para criar um suspense que sempre nos coloca em dúvida em relação às intenções de Brody e À toda drama da série! Que venha a segunda temporada! Abs e feliz ano novo pra vocês ;)

  26. Sensacional o texto! Concordo em tudo. Não mudaria uma frase.

    Achei a série espetacular! De tão tri que é a série, vi os últimos 4 últimos episódios na sequência. Fenomenal!

    O que eu achei o mais legal da série foi a sua imprevisibilidade. No início eu tinha uma teoria do que ia acontecer. Mas não tem como saber se Brody é herói ou vilão, ou se Carrie é maluca ou gênio.

    Foi extraordinário! Passei a maior parte do season finale assistindo em pé!

    Estou ansioso pela 2ª temporada. Espero que eles consigam manter o nível da primeira, pois o mais triste é ver que eles tem algo fantástico nas mãos e acabam arruinando. Agora é esperar para ver.

Deixe um comentário