FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruna Bottin

Grey's Anatomy: All You Need Is Love

por Bruna Bottin

[contém spoilers do episódio 8×14] Depois de apresentar um episódio com realidade alternativa, Grey’s Anatomy deu continuidade a sua oitava temporada com All You Need Is Love, um capítulo morno comparado aos anteriores. É dia dos namorados e o hospital está lotado de casos amorosos, o que acaba mexendo com o lado sentimental dos nossos queridos médicos. De cara, destaque para Lexi Grey, que andava meio apagada na série e reapareceu com suas trapalhadas, consequência do amor não correspondido por Mark Sloan. Sua indecisão sobre contar ou não a verdade dos seus sentimentos sempre rendeu boas risadas, afinal o que pode ser mais constrangedor que mentir sobre um encontro que na verdade era uma noite como babá de Zola? O episódio também trouxe Meredith e Derek em uma ótima fase, estruturando uma família feliz mesmo após tantos traumas sofridos.

Toda a alegria vivida pelo casal protagonista de Grey’s Anatomy é oposta ao momento tenebroso que Cristina e Owen estão passando. Após duas semanas da grande discussão que aconteceu no aniversário da pequena Zola, Owen finalmente falou em voz alta que pretende abandoná-la. E vocês conhecem a Dra. Yang, sempre com o coração duro feito rocha, então imaginem a coragem que ela teve para ir até aquele esconderijo do seu marido e implorar pela sua permanência. Mas não era o que eu esperava. Como já falei em outros momentos,  realmente não gosto do casal, não vejo química e desejava que essa briga fosse explorada por mais tempo pelo roteiro, permitindo a evolução dos personagens.Quem podia pegar carona junto é a Teddy, que está presa numa briga exagerada com Owen e não consigo enxergar como ela vai entrar nos trilhos novamente.

O Dia dos Namorados no Seattle Grace não foi memorável ou marcante, inevitavelmente quebrando o bom ritmo que a série vinha desenvolvendo.

4 respostas para “Grey's Anatomy: All You Need Is Love”

  1. Letícia disse:

    Concordo completamente com você Bruna! Já vivemos tempos melhores em Grey’s. Acredito que não só este episódio, como o da realidade alternativa, estragaram um pouco o clima. Quando assisti ao Sneak Peak do carro invadindo o Pronto Socorro, acreditei que seria um dos melhores episódios. Uma pena ter sido tão fraco. E não sei porque a Shonda ainda insiste neste casal (Yang e Owen), eles estão muito fracos, e sem química nenhuma, não consigo torcer por eles em momento nenhum. A briga da Teddy e do Owen também está uma chatisse, está me fazendo sentir tédio dos dois personagens. Já passou da hora de algo significativo acontecer com o Owen para que ele possa finalmente ser um personagem que a gente queira na série, como ele era no começo como bravo soldado. Sei que é viagem, mas eu queria muito que o Dr. Burke fizesse pelo menos uma mini aparição para abalar as estruturas do casal. Espero que o próximo episódio as coisas venham a melhorar. :)

  2. Márcio Paz disse:

    Bruna, perfeita review! Exatamente o que pensei.
    SEMPRE achei o casal Cristina e Owen sem química alguma, aliás, nunca perdi as esperanças para um retorno do saudoso Dr. Burke.

    Enfim, no geral, curti o episódio, ainda que morno. Adorei ver Meredith e Derek se pegando sempre que dava, ri demais!

  3. Cadu disse:

    Eu, por outro lado, acho que a Teddy está ótima e a cena do confronto com Owen só comprovou isso!

  4. Mik disse:

    A cena da Teddy confrontando o Owen foi sensacional. Até eu fiquei com medo; se olhar matasse, o Owen perderia a cabeça ali mesmo. E eu gosto do casal Cristina e Owen, torço para que fiquem juntos. Já Meredith e Derek me preocupam, tanta felicidade agora dá a entender que logo logo uma nova bomba deve cair sobre eles. Não é possível que eles fiquem nesse felizes para sempre eternamente.

Deixe uma resposta

ss