FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruna Bottin

The Vampire Diaries: A Série Até Agora

por Bruna Bottin

Quando comecei a assistir The Vampire Diaries, desisti logo após 10 episódios da primeira temporada. A série era ruim e com efeitos especiais deixando a desejar, ou seja, só entrava na lista de “mais do mesmo”.  No início os roteiristas focavam muito naquele drama massante dos diários. A pobre órfã humana e o pobre órfão vampiro que iam ao cemitério relembrar os momentos dos que já não estão mais no mesmo plano e escrever em seus diários. Mas o tempo passou e muitos amigos insistiam para eu voltar a acompanhar. Resolvi dar uma nova chance e o resultado foi amor à segunda vista. Incrivelmente, The Vampire Diaries melhora muito a partir do décimo episódio. Aquele drama dos diários é abandonado e a série começa a desenvolver melhor seus personagens. O maior destaque para a primeira temporada com certeza vai para a jovem atriz Nina Dobrev, que interpreta muito bem duas figuras opostas: Elena e Katherine. A verdade é que o público foi tanto com a cara da vampira sexy e badgirl, que os produtores optaram por estender o papel de Katherine até a temporada atual.

Foi durante a segunda temporada que os personagens secundários também ganharam mais atenção, aprimorando suas conexões com as narrativas principais. Caroline foi transformada em vampira por Katherine, o que acabou salvando a sua personagem da chatice. Caroline era a típica mimada e reclamona, mas que logo após virar uma sanguessuga ganhou novos ares, tornando-se bem mais engraçada e importante para a história. Também descobrimos que Tyler é um lobisomem e os efeitos especiais da sua dolorida e longa mutação para virar lobo foram impressionantes. Já a bruxa Bonnie foi a que menos vi crescer na série; apesar de ser necessária em muitas situações, a personagem sempre está situada no meio termo. Somente nos últimos capítulos fomos apresentados ao verdadeiro inimigo da série, Niklaus. Suas primeiras aparições foram através de flashbacks que contavam a história de Katherine e como ela tornou-se uma vampira. The Vampire Diaries, por sinal, sempre utilizou muito bem do artifício dos flashbacks para introduzir uma nova história. Conhecer o vilão Klaus primeiro no passado e depois no presente é a mesma fórmula de sucesso que foi utilizada com Katherine, mas sem perder o charme.

Um programa adolescente precisa ter sua dose açucarada, e depois de longos capítulos acompanhando o amor de Elena por Stefan, todos estavam ansiosos para ver algo mais com ela e Damon, pois a tensão entre eles esteve presente desde sempre. Fazendo uma inversão de papeis, os roteiristas levaram Stefan para o lado negro da força, enquanto Damon agonizava beirando a morte e despertando a compaixão de Elena. O ator Paul Wesley surpreendeu no começo da terceira temporada interpretando um Stefan mais obscuro, conhecemos muito do seu passado como o famoso estripador. Essa brecha serviu para a exploração do relacionamento do casal platônico, e devo confessar que ainda prefiro a nossa mocinha com o seu vampiro Stefan. É notável a continuidade que cada temporada deu para a história central do triângulo amoroso. Mesmo com alguns clichês óbvios – destaco aqui as discussões bobas e repetitivas entre Stefan e Damon sobre quem deve ficar com Elena – a série segue com um ritmo bom e mantendo a balança equilibrada.

A aparição de toda a família original foi um ponto extra, mas meus olhos seguem para a interpretação de Claire Holt como a vampira Rebekah. Reparei também que nos últimos capítulos estamos conhecendo um lado mais amoroso do híbrido Klaus, e já me adianto a dizer que se seguir nesse rumo a trama pode dar uma bela escorregada. Não podem transformar o maior vilão da série em um pobre coitado solitário que está babando pela Caroline. Espero que consigam aproveitar o personagem de outra maneira, já que é claro a intenção de mante-lo na série. Fica o exemplo de Katherine, que foi muito bem aproveitada na série, e como citei no início do post, só continuou no roteiro pelo agrado geral que foi ao público. The Vampire Diaries retorna apenas na semana que vem com episódio inédito, aqui no Brasil ainda não tem data marcada para a estreia da terceira temporada na Warner.

6 respostas para “The Vampire Diaries: A Série Até Agora”

  1. Dede disse:

    Muito Boa a crítica e concordo que o Klaus não pode perder o charme que 1000 anos de “vida” deram a ele.

  2. Helio disse:

    Incrível como minha opinião sobre a série é parecida, so depois do 10° episodio que a série começa a valer a pena e hj sou viciado na trama!

  3. Du.c disse:

    Sempre fui defensor de The Vampire Diaries.. mas confesso que nestes últimos episódios minha defesa a esta série limita-se a primeira e segunda temporada. Ao contrario dos 10 primeiros epis, acho que foram apenas os 7 primeiros, mas esta ñ é a questão e no final dá na mesma e acabo concordo com a colunista. MAs é dificil aceitar esse vai e vem e mais do mesmo desta ultima temporada. Parece que tudo é arrastado e quando tudo vai se resolver, voltamos pro começo. Me lembra até Malhação quando ainda era um adolescente. Realmente, estou ficando velho. Concordo que não sou TARGET, mas este tipo de drama me atinge ainda assim. Espero que resolvam, deem uma solução para essa história mais do mesmo e meia boca que tornou esta última temporada. Quando parece que vai, volta… Quando melhora, cai no epi seguinte. Tá dificil meus caros.. tá dificil.

  4. Rodolfo disse:

    Gosto muito de TVD. Acho muito divertida. No meu caso, comecei a curtir a série após o 5º episódio (o começo era realmente ruim). A Katherine é uma das melhores personagens vampiras da tv.

  5. Gustavo Eder disse:

    Eu acho que através de spoilers que leio pela internet, a minha teoria está se confirmando de que toda essa 3ª temporada nada mais do que uma grande introdução para uma 4ª temporada perfeita, assim como a 1ª temporada, que eu considero como boazinha, foi para a ótima 2ª temporada com ritmo rápido e um roteiro extremamente bem feito.
    Essa chegada de um monte de personagens mesmo quando a série já está quase chegando no seu 20º episódio mais ainda me confirmam de que eles não são doidos de sair matando todo mundo que recém entrou e que ainda tem hitória para rodar.
    Então eu não estou preocupado com o ritmo de TVD agora, pq eu sei que a série consegue e pode (e vai) melhorar na sua 4ª temporada(que obviamente está garantida, por ser a única coisa que dá um bom lucro pra CW).

  6. Gustavo Melo disse:

    Motivo para eu assistir TVD: Stelena

Deixe uma resposta

ss