FOTO: REPRODUçãO

Por: Davi Garcia

Fringe: Everything In Its Right Place

Por Davi Garcia

[com spoilers do episódio 4×17] O que fazer quando aquela pessoa pela qual você nutre um interesse velado abraça um novo relacionamento e suas chances vão pro ralo? Bom, se você for um personagem de Fringe, há sempre a chance de poder usar um caso bizarro como a desculpa perfeita para uma escapada até o outro universo onde tudo é parecido (e também mais interessante, diga-se) e a versão de lá daquela tal pessoa ainda pode estar, digamos, mais disponível. Exageros à parte, “Everything In Its Right Place” foi um desses episódios que reforçam a ideia de que Fringe é uma série que atingiu um grau tão grande de segurança e maturidade, que mesmo quando se dá ao luxo de usar seu trio de protagonistas apenas para ilustrar cenas curiosas como aquela envolvendo a vaca Gene (vestida com roupa do FBI!), não vê seu nível cair quando passa para um coadjuvante, o agente Lee, a missão de dar sequência ao desenvolvimento da mitologia central da temporada.

E sejamos justos: Seth Gabel arrebentou neste episódio tanto no que tange às sutis diferenças que pôde conferir à personalidade dos dois Lees, quanto pelo fato de conseguir transmitir a míriade de dúvidas que cercavam o personagem que àquela altura sentia-se deslocado de tudo que vinha vivenciando do lado de cá. Assim, foi bom ver Fringe dando grande espaço para um personagem que parecia fadado à periferia dos acontecimentos, mas que de repente se revela fundamental como catalisador da ameaça que pode expor o plano de David Robert Jones envolvendo a nova geração de shapeshifters além do controle que ele exerce em dadas esferas do poder daquele universo como a própria divisão Fringe comandada por Broyles. Nesse contexto, só lamento a decisão dos roteiristas da série de matarem o Lee de lá interrompendo precocemente a curiosa dinâmica que poderia se estabelecer entre as duas contrapartes (o que ocorreu de tão diferente na vida dos dois?), visto que a saída do capitão Lee parece ter sido apenas uma desculpa conveniente para aproximar o agente Lee de (B)Olivia, algo que inevitavelmente ocorrerá como a última cena do episódio já indica. Seja lá como for, que esta reta final de temporada (ou série?) nos traga mais episódios com histórias concentradas do lado de lá.

19 respostas para “Fringe: Everything In Its Right Place”

  1. Igor disse:

    Episódio muito bom. Final da temporada tá claro q o Lee vai ficar com a Bolivia.

  2. Eryck disse:

    A Bolívia é tão diferente.
    Bem mais legal que a original.
    Acho que o Peter é quem estraga a do lado A.
    Sei que estou meio perdido.
    Mas alguém se lembra do que aconteceu com o Charlie do lado B?

  3. Beth C. disse:

    E que esse seja o primeiro romance interdimensional da história! Pq aquele que o Peter não sabia que a Bolivia não era a Olivia nem conta.

  4. Carol Graziano disse:

    Adorei demais esse episódio! Embora o pessoal não goste do Lee, eu o acho uma personagem muito bacana. Ele é um cara do bem (nos dois universos) sem ser muito piegas. Claro que o Lee do lado B era mais solto é fácil de simpatizar, mas a situação criada por eles foi genial – já que a partir do momento em que o trio de protagonistas volta a se encaixar e “formar uma família”, o Lee claramente ia ficar sobrando. A forma de lidar com isso foi inteligente e usou a questão dos universos para nos fazer pensar – como poderíamos ser melhores? Lee aprendeu com o seu alter que é simplesmente uma questão de como encarar a vida, o que fazer com ela, e agora parece que vai dar um passo no sentido de se reinventar. Um jeito super maduro (e sensível) de promover o amadurecimento da personagem… Gostei muito. Além disso, agora a Bolívia também se ajeita e fica com alguém que já está praticamente apaixonado por ela! (coisas que só Fringe faz pra você).

    Eu vou ficar MUITO deprê se a série acabar agora. Ela está tão boa! Quando sai essa confirmação, hein?

  5. Juliana disse:

    Que review curtinha!!! Quero mais!

  6. Robsonejs disse:

    Me fiz essa pergunta tb durante o episódio…

  7. Ismael disse:

    Mas o Peter que está no lado A, é do lado B.

  8. Leo disse:

    Episódio monstruosamente foda. Fringe cada vez mais insanamente sensacional!!!

  9. Marcio Gazetta disse:

    Alguem em mente sã pode me explicar como o (B)Broyles ainda ta vivo? eu vi ele morrer dentro de um furgão acho que na terceira temporada.
    Mas o danado ainda continua aparecendo do lado de lá. ShapeShifter? Fizeram lavagem cerebral com voces e ninguem lembra? Fui intoxicado com cortexiphan? Sou um clone de mim mesmo? Estou em coma enquanto as maquinas se alimentam de mim? Cadê Morpheus?

  10. Marcelo Soares disse:

    Me fico pensando: e se o Capitão Lee não morreu, mas aproveitou a oportunidade para forjar sua morte e secretamente investigar quem é o traidor na divisão? Ele diz pro Agente Lee logo no inicio que sem ele a divisão ficaria perdida, pode muito bem ter cúmplices nisso.

  11. Leonardo Alba disse:

    Marcio Gazzeta
    Você se esqueceu que a linha temporal foi reescrita ?
    Na verdade Broyles nunca morreu,pois aquele fato nunca aconteceu.

  12. Mik disse:

    O (B)Broyles que morre na terceira temporada morre antes dos Observadores modificarem tudo fazendo o Peter nunca existir. Que eu me lembre é por isso que nesse universo “reescrito” o (B)Broyles segue vivo. Apesar de que li teorias por aí que ele é um shapeshifter, não é apenas um cúmplice do Jones e da (B)Nina. Nem lembro se a série chegou a revelar se ele é mesmo um shapeshifter ou não (resultado dela ficar semanas ignorando tramas importantes pra focar em casos isolados, até decidir retoma-los novamente). Mas de qualquer forma, aquela morte do (B)Broyles que vimos na terceira temporada nunca aconteceu após a intromissão dos Observados na season finale.

    Mas, desse episódio eu gostei. Sempre adorei o Lee e o (B)Lee e fiquei super feliz quando anunciaram que o Seth Gabel se tornaria fixo nessa temporada. E também acho o lado de lá bem mais interessante do que o daqui. Não sei se é pelo fato da interação da Olivia com o Peter ter sido diferente nessa temporada, por motivos óbvios, ou se é meu desânimo com a série mesmo, mas o lado de lá é bem mais divertido. Eles discutindo a diferença do nome do Batman, por exemplo, foi bem engraçado.

    Também lamentei a morte do (B)Lee, não só ele faz uma dupla ótima com a Olivia mas também poderia garantir mesmo boas cenas com o Lee. Só que nem deu pra lamentar tanto assim, justamente pelo pouco que ele apareceu nessa temporada. Fica difícil você se envolver muito sentimentalmente com um personagem que aparece uma vez e reaparece quatro meses depois.

    Será que agora Fringe vai nesse ritmo até a season (ou series) finale? Espero eu que sim!

  13. Altair Ramos disse:

    Interessante se ocorreu esta jogada do B-Lee, passar-se por morto, mas não acredito. O certo é que se o nosso Lee, tivesse deixado o Canaan morrer a tiros antes da saída do prédio, o B-Lee não teria morrido. Quando vi os tiros na promo do episódio, pensei, pronto é agora que uma das Olivias esta para receber um tiro e September toma a frente dela. BOlivia estava demais naquela cena, quem não convenceu muito foi o B-Lee, mortalmente ferido. Grande cena de ação.
    Leiam o meu review: http://almiranteaguia.blogspot.com

  14. Ni disse:

    Amei o episódio! Também gosto muito do Lee, e acho que vai ficar tão divertido se eles criarem um romance entre ele e a Bolívia!
    O melhor de tudo é que esse episódio mostrou que a situação do romance entre Peter e Olívia está fechada, e agora voltamos a continuar desvendando os mistérios que que envolvem a trama. Isso só mostra como eles são competentes em manter o suspense da trama e assim manter o interesse de quem está assistindo.

  15. Paulo Dias disse:

    Mto bom review. Ótimo episódio!

  16. Mariah disse:

    Posso estar errada, mas acho que o que aconteceu de diferente nas vidas dos Lee’s foi a presença da Olivia. Senti isso quando mostra ela olhando fotos de vários momentos dos dois juntos. E, como tudo que eles checaram tinha acontecido igual, o que fica diferente é o tempo e influência que a Olivia teve na vida deles.
    Viajei?

  17. Zé das Couves disse:

    E esse “DREAM” aí, hein???

    Só espero que ninguém esteja pensando em dizer que o vai-e-vem do Peter e tudo que isso acarretou (Broyles vivo, bebê da Bolivia inexistente, etc, etc, etc) foi um sonho…

  18. Greison Nascimento disse:

    Quando Peter uniu os dois universos e sumiu, ele anulou vários acontecimentos, entre eles o fato do (B)Broyles ter ajudado Olivia a escapar e, consequentemente, ter sido morto pelos homens de Walternativo.

  19. Greison Nascimento disse:

    Houve um episódio em que vimos o (B)Broyles ajudar o David Robert Jones, deve ser um Shapeshifter de novo, ou seja, (B)Broyles morreu novamente, kkkkkkk

Deixe uma resposta

ss