FOTO: REPRODUçãO

Por: Davi Garcia

Game of Thrones: The Ghost of Harrenhal

[com spoilers do episódio 2×05] A grande vantagem de acompanhar esta 2ª temporada de Game of Thrones sem ter lido o livro que a inspirou, é ter a garantia contínua de surpresas a cada novo episódio. Assim, ainda que a cena final do episódio anterior (em que Melisandre deu a luz a uma criatura sobrenatural das sombras) já sugerisse um peso maior para o andamento da trama, não esperava que a abertura do capítulo seguinte já trouxesse um evento importante protagonizado pela tal criatura. A morte de Renly Baratheon – seguida pela inevitável fuga de Catelyn e Brienne, que jura fidelidade à matriarca dos Stark – abriu um panorama novo nas iniciativas de guerra daqueles que buscam, motivados por desejos distintos, derrubar o rei psicopata Joffrey e tomar o poder em King’s Landing. 

E se Stannis, tomado pela empolgação de ver a força de seu exército crescer, parece pouco disposto a ouvir os avisos do perigo relacionados à nebulosa ajuda de Melisandre, na capital é Cersei que se mostra retiscente frente a tentativa de Tyrion (que mais uma vez teve falas ótimas no episódio) de alertá-la sobre o frágil plano de defesa que, amparado no tal fogovivo, poderia representar muito mais uma ameaça do que um elemento de salvação para os Lannisters ali. Aliás, por falar neles, ou mais propriamente em Tywin, não deixou de ser interessante a sequência em que Arya estabelece um breve diálogo com ele e logo após descobre um aliado improvável (H’ghar) que pode ter grande serventia em seu plano de vingança contra os assassinos de seu pai.

E como reclamei antes da montagem irregular das cenas no episódio anterior, dessa vez não posso fazer o mesmo, já que o ritmo deste “The Ghost of Harrenhal” foi bem mais eficaz na tarefa de situar (e amarrar) a trama em suas muitas frentes sem que a sensação de que vimos cenas soltas ficasse evidente. Nesse contexto, destaque para o esforço de Theon Greyjoy determinado a provar valor ao pai e a seu povo mesmo que isso represente trair os Stark, além das belíssimas sequências em locação que ilustram os esforços da patrulha da noite para avançar naquele território inóspito e de perigos ainda não tão bem conhecidos. E como se este conjunto de cenários já não fossem suficientemente curiosos, ainda tivemos o desenrolar da recepção amistosa de Daenerys em Qarth, local que não só deu a chance a seu khalasar de sobreviver, mas que também pode representar, com ou sem casamento, a chance de angariar forças e recursos para a eventual tentativa de tomada de Westeros.

Que a preparação de terreno fique para trás e a 2ª metade da temporada expanda o embate político ampliando o iminente choque de poderes nos sete reinos!

4 respostas para “Game of Thrones: The Ghost of Harrenhal”

  1. Cakki disse:

    Esse foi o episódio que achei mais chatinho até agora… Como mostraram quase todos os personagens (miss you, Jaime) aconteceu muita coisa, mas não aconteceu quase nada ao mesmo tempo.
    Mas, pra variar, minha amadinha Arya roubou a cena! Ela enfrentando o Tywin foi sensacional!! Não consigo imaginar mais ninguém que, atualmente, conseguisse enfrentar ele daquele jeito, com tanta coragem como ela!! Adoro a Arya em Harrenhal, e a presença do Tywin lá só melhora tudo mais ainda!
    E o Jaqen! Bom, adorei o ator e adorei a caracterização! Adoro essa parte do “Fúria dos Reis”, e tá melhor ainda do que eu tinha imaginado! Sempre achei que o Jaqen era um estrangeiro sensual, mas tô mais emocionada do que achei q fosse ficar! =)
    Tyrion tbm tava dez passeando por Porto Real! Adoro a dinâmica entre ele e o Bronn, e a cena nos alquimistas ficou mto boa tbm!
    Dany finalmente tomou banho!! E a história em Qarth tá andando devagarinho ainda…. O Xaro tá/é um saco… Aguardando mais do Sor Jorah que é mto mais pé no chão que ela. E tbm no aguardo por maiores participações do feiticeiro da Casa dos Imortais e da umbrante (que foi jogada no seriado com uma máscara que roubou da Lady Gaga).
    Catelyn e Brienne juntas foi mto fofo!!! Adoro as duas juntas, me passa a sensação de que é o jeito do livro/seriado nos mostrar que a Catelyn aceita a Arya do jeitinho moleque dela de ser, sabe? Posso tá viajando, mas sempre penso nisso.
    As histórias do Jon, do Bran e do Theon vão andando, e possivelmente em breve teremos o ápice de cada uma (nesse episódio ficou só na preparação mesmo).
    E, por fim, R.I.P., Renly Baratheon! O corpo nem tava frio e o Mindinho já foi lá ver o que tinha pra ele na morte do Renly…. E o Davos mostrando sre uma das pessoas sensatas em Westeros, só o Stannis pra não ver o perigo que a Melisandre é… Se bem que é o famoso “ruim com ela, pior sem ela”….

  2. Felipe disse:

    mto bom episodio! A serie se trata de política e não de pancadaria, entao quem espera por isso pode ir desistindo. As coisas só vão esquentar mesmo no final da temporada onde vai ter a guerra da tropa de stanis contra porto real.

  3. Ismael disse:

    Achei um episódio realmente com um ritmo melhor que os  anteriores.

    Só achei que podiam ter feito a cena do fantasma bastardo(?) não tão rápida. Foi tudo pá-pum, fumaça no chão, rei esfaqueado, tchau.

    Pô, podiam ter feito mais lentamente, foi algo importante. Talvez a primeira cena importantede algo sobrenatural na série. E matou um rei. Achei meio corrido, mas enfim, legal.

    Destaque pro filho da Danerys fazendo churrasquinho de gato :D

  4. Aline Delarmelina disse:

    Depois da maravilha que foi o ep. 2×04, sabia que seria quase impossível que o 2×05 o superasse e no fim estava certa. Longe de The Ghost of Harrenhall ter sido ruim, mas achei apenas normal, sem grandes momentos. Não gostei da morte do Renly, pareceu tão banal e no livro foi uma das partes mais emocionantes. Mas a Gwendoline Christie (Brienne of Tarth) deu um show de atuação! To louca para ver o que ela vai aprontar na próxima temporada (quando seu personagem irá crescer bastante). Estou adorando também o caminho que os roteiristas estão dando para Littlefinger e Davos. São dois personagens que admiro muito mais na série do que nos livros, e Aidan Gillen e Liam Cunningham estão cada vez melhores. Só tenho pena de quem assiste a série sem ter lido os livros, sei de muitas pessoas que estão perdidinhas com tantos personagens e histórias. Acho que a HBO já deveria dividir esse livro em duas temporadas pois a trama esta ficando muito corrida. E esse episódio também teve algumas mudanças com relação ao livro que podem ter implicações sérias nas próximas temporadas. Quero ver como os roteiristas vão se virar. Ah, e mais uma vez, as falas do Tyrion são ótimas porque em sua maioria são retiradas do livro sem mudar uma vírgula!

Deixe uma resposta

ss