FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruna Bottin

Once Upon a Time: Hat Trick / The Stable Boy

por Bruna Bottin

[com spoilers dos episódios 1×17 e 18] Será que Once Upon a Time vai conseguir terminar sua primeira temporada de uma maneira satisfatória? Foi a pergunta que me fiz durante os últimos capítulos que foram ao ar. Os que já acompanharam as outras matérias que postei aqui no Ligado em Série sabem que as histórias narradas em Once Upon a Time me conquistaram facilmente, mas fui obrigada a repensar. Uma das primeiras coisas que me fizeram chegar nesse ponto com a série foi o fraco capítulo Red Handed, que contou a história de Chapéuzinho Vermelho. Nem vale a pena comentar sobre o capítulo, que tinha as ferramentas para criar um bom arco e acabou sendo mediano. Já Hat Trick chamou um pouco mais minha atenção, pois plantou de fato a dúvida na cabeça da Xerife Emma Swan sobre a verdade em Storybrooke. Como já falei algumas vezes, seria ridículo se Emma acreditasse de primeira e cegamente nas histórias que seu filho Henry apresenta, interessante foi ver pouco a pouco sua curiosidade tomando conta da sua consciência. Emma está desesperada para salvar sua única amiga da prisão, e depois de encontrar-se em um beco sem saída, a xerife começa a buscar diferentes alternativas para conseguir provar a inocência de Mary Margaret.

Foi durante seu “cativeiro” na mansão de Jefferson/Chapeleiro Maluco que essas alternativas começaram a aparecer. Jefferson vive solitário e é extremamente perturbado por viver aprisionado sabendo a verdade sobre a maldição que o mantém separado de sua filha. Durante todo o tempo ele conta diversas teorias sobre várias realidades, e que em algumas existe mágica e em outras não. Mesmo Emma dando um jeito de fugir da mansão e mantendo sua posição de que não acredita em nenhuma dessas teorias levantadas, ela não conseguiu deixar isso para trás, e como boa investigadora, resolve ficar com o livro de Henry para tentar entender melhor o que tanto dizem sobre a maldição. Mas foi só isso que Hat Trick trouxe de interessante, mesmo com a bela atuação do ator Sebastian Stan (Gossip Girl) como Chapeleiro Maluco. Outro ponto extremamente negativo para Once Upon a Time (principalmente nesse capítulo) são os péssimos efeitos especiais. O lindo País das Maravilhas que imaginamos foi apresentando de maneira horrenda, sério.

Se em Hat Trick tivemos outro momento mediano da série, mas que pelo menos deu rumo para a história de Emma, em The Stable Boy vimos um completo desastre. Simplesmente não consigo crer que Regina, a Rainha Má dos contos de fadas, era uma linda e doce jovem apaixonada e boba. Mais uma vez a série obtinha as ferramentas certas para compor um excelente episódio e as utilizou de maneira simples e sem criatividade. Desde o início da temporada o público queria saber qual foi o motivo que fez Regina odiar tanto a princesa Branca de Neve, e o desfecho foi idiota. Outras tantas coisas poderiam ter sido criadas e quem sabe aproveitadas, mas resolveram ir pelo caminho mais fácil. Branca de Neve dedurou (sem querer, óbvio) o amor secreto de Regina por Daniel, o garoto do estábulo, fazendo com que sua mãe o matasse em sua frente. Sério mesmo? Qualquer outro motivo soaria mais original que isso. Além disso, Regina passou de puro amor para puro ódio, ficou extremamente forçado. Novamente foi o mistério envolvendo os tratos de Sr. Gold/Rumplestiskin que deram um ânimo para o capítulo, o personagem segue fazendo combinados duvidosos, as vezes a favor de Regina e tantas outras vezes contra. Além disso, única coisa que merece destaque neste capítulo foi a pequena Branca de Neve interpretada pela atriz Bailee Madison. A semelhança entre Bailee e Ginnifer Goodwin é incrível e em diversos momentos vimos as expressões de Branca de Neve vivida por Ginnifer estampadas na cara de Bailee Madison. Agora nos resta apenas esperar pelo próximo capítulo de Once Upon a Time, que irá ao ar só no dia 22/04. Que essa pequena pausa sirva para a série retomar o ritmo na sua reta final.

15 respostas para “Once Upon a Time: Hat Trick / The Stable Boy”

  1. Bernardo Costa Jr disse:

    Eu discordo do comentário, achei esses dois episódios bem curiosos e interessantes. Achei a abordagem do primeiro sobre a historia do Chapeleiro Maluco SENSACIONAL e tive medo daquela Rainha de Copas e sobre o episodio da Regina/Bruxa Má achei diferente principalmente com a abordagem dada na mãe dela no episodio.
    Once Upon Time é uma serie de fantasia e claro que as vezes alguns episódios fiquem abaixo da media (como o do Anão Zangado que foi ridículo), mas não foi o caso desses dois últimos que eu acredito que foram uns dos melhores da temporada, principalmente nas atuações.

  2. Rodolfo disse:

    Acho que é o primeiro texto sobre a série, entre aqueles que li recentemente, que realmente faz sentido.

    Once Upon a Time começou super bem, mas perdeu o fôlego. A fórmula está super cansativa. Os (d)efeitos especiais estão cada vez mais pavorosos. A Emma tem se mostrado uma protagonista sem brilho.

    Eu até gostei do episódio da Chapéuzinho Vermelho, já o restante… Parece que depois daquele episódio do anão nascendo de um ovo a história perdeu o seu brilho. Os episódios demoram para passar. A trama parece que não vai pra frente. A direção em cenas de ação e tensão é falha. Enfim, são coisinhas pequenas que juntas derrubam a qualidade do programa.

  3. Fabio disse:

    São várias coisinhas pqnas juntas q no final acabam tirando o brilho da séries. Os efeitos especiais é o pior de td na minha opinião, esta simplesmente TOSCO.

  4. Darlan disse:

    Eu nem entro mais no mérito dos efeitos especiais. Já me conformei que vai ser tudo sempre ridículo nesse quesito, O pais das maravilhas foi realmente tenso de se ver, mas eu gostei da história e não achei nenhum desastre. Em relação ao 18º episódio eu já imaginava que a história seria essa, por isso não fiquei nenhum pouco surpreso com o desenrolar dos acontecimentos. A unica coisa que realmente me surpreendeu foi o clifhanger. Enfim, acho que a temporada está boa, só é preciso fazer alguns ajustes pra série manter o bom ritmo.

  5. Gustavo Brunetti disse:

    Não acho q seja uma série brilhante, mas vi em outros lugares e concordo q não parece ser td o q a Branca de Neve fez, mas foi só o começo. Se realmente for só isso, será muito pouco mesmo.

  6. Licaro disse:

    Sua ,mãe mata o amor da sua vida na sua frente, alguem você tera que culpar e a ultima pessoa do mundo que a gente odeia é a nossa mãe, não é mesmo??
    Ponto e caso encerrado!

    (ps: nunca se esqueça que nos contos de fadas tudo é exagerado mesmo “‘ amor da sua vida” “final feliz” ETC E BLA BLA BLA…)

  7. Marcos disse:

    Achei a história do chapeleiro ótima- o fato de ele ser o louco da cidade, justamente por acreditar na terra dos contos de fada e tal. O debate constantemente traçando os limites entre ficção e realidade é sempre muito bom. Agora, não sei se vocês concordam concordam comigo, mas vamos combinar: a snow e o prince charming são muito mais interessantes do que aquelas duas malas que eles viraram em storybrooke, David e Mary Margaret. A série (ainda) intriga; vamos ver como eles vão conduzir isso até o final da temporada. Em tempo: A Regina e o Mr. Gold estão tirando onda com as atuações. Palmas.

  8. Mik disse:

    Eu já pensei exatamente o contrário. Pra mim esses dois episódios foram os melhores da temporada e foram eles que provaram que a série sabe bem pra onde está indo, que ela sabe criar arcos que prendem a atenção do espectador, que a season finale será sensacional e que ainda por cima ela consegue integrar vários personagens de contos diferentes numa mesma história.

    A do Chapeleiro Maluco foi muito bom porque começou sem prometer muita coisa, com a Emma indo até a floresta e o Jefferson esquisito surgindo do nada. E então a tensão e o suspense só cresceram. Fizeram a gente ter medo dele, depois ver que ele tinha razão, torcer pra Emma acreditar nele. E tudo isso fazendo uma ótima montagem com o que estava acontecendo no ‘universo original’. Não só contaram muito bem a história do Chapeleiro (alguém ainda presta atenção nos efeitos especiais? por favor, eu já desencanei deles faz tempo), mas o final ainda foi angustiante. Ele em meio a todos aqueles chapéus foi um imagem triste pra quem comprou o drama do personagem. E ainda mostraram a Emma passando a ficar curiosa com relação ao livro, o que deveria acontecer mesmo uma hora ou outra.

    Já o episódio seguinte contou o tão esperado motivo pelo qual a Rainha Má odeia tanto a Branca de Neve. E eu gostei, honestamente. Ela precisava depositar todo o ódio que passou a sentir em alguém. Como a mãe dela era bem mais poderosa, sobrou a coitada da Snowzinha. É aquela história, é bem mais fácil você alimentar o ódio contra alguém do que aceitar uma derrota ou admitir sua própria tristeza. E é possível sim que com o passar do tempo mais coisas tenham acontecido pra alimentar mais ainda a rixa entre ambas. E mais uma vez, Once Upon a Time não se esqueceu do universo de cá, focando na investigação (e garantindo uma ótima cena entre Regina e Mary na prisão) e oferecendo um ótimo gancho pro próximo episódio.

    Resumindo, a construção dessa série me encanta e eu estou já apaixonado por todos os personagens. Logo, torcer por eles é tão fácil, e tão gostoso. Fico mais feliz ainda pela série estar indo super bem na audiência. Que a segunda mantenha os números e o bom nível de história.

  9. Bruna Bottin disse:

    Entendo que nos contos de fadas tudo é exagerado no “amor da sua vida” e “amor verdadeiro”, mas pintar a RAINHA MÁ como uma santa, que virou má a partir do momento que a Branca de Neve conta seu segredo, achei uma solução boba e prática demais. Poderiam ter explorado de outra maneira, ter tornado mais interessante. Essa era uma das grandes questões da série, por isso não gostei de ver uma resposta clichê.

  10. Luis disse:

    Alguém poderia explicar o pq do pai da rainha está no paaís das maravilhas. A rainha disse que ela tinha ido buscar aquilo que a rainha do país das maravilhas tinha tirado dela… pois bem, não lembro disso, pois foi ela mesma quem matou o próprio pai…

    Alguém poderia por favor me fazer entender isso?

    Obrigado

  11. Bianca disse:

    Luis :
    Alguém poderia explicar o pq do pai da rainha está no paaís das maravilhas. A rainha disse que ela tinha ido buscar aquilo que a rainha do país das maravilhas tinha tirado dela… pois bem, não lembro disso, pois foi ela mesma quem matou o próprio pai…
    Alguém poderia por favor me fazer entender isso?
    Obrigado

    Aquilo aconteceu antes dela ter matado o pai dela. Aliás, quase tudo que acontece no conto de fadas foi antes da morte dele.
    A Rainha matou o pai para conseguir o poder necessário para lançar a maldição sobre a Snow e os demais personagens.

  12. Bianca disse:

    Também discordo do Post.
    Adorei esses dois últimos episódios. Comprei o drama do chapeleiro maluco e passei a gostar dele (mesmo odiando a história de Alice no país das maravilhas). Gostei da atuação do Sebastian.
    Eu também não vi nada te tão ruim no motivo da Regina em odiar a Snow. Como ja disseram, em conto de fadas tudo é exagerado. Na verdade, o grande ódio que a Regina tem é pela mãe. Ela não pode fazer nada contra a mãe!
    A rainha focou seu ódio na Snow por ter sido (mesmo sem querer) uma das causas de sua desgraça. O Fato da snow ser sempre tão pura, de bom coração pode ter alimentado seu ódio. Ela vê na Snow tudo o que ela poderia ter sido se não tivesse a intervenção da mãe.
    Enfim, estou amando os episodios, com grandes expectativas para o season finale.
    O único episodio que achei fraco foi o do Zangado. Fora isso, estão de parabéns.
    PS: Já aprendir a ignorar os efeitos especiais ;)

  13. Fernanda disse:

    Sabe, quanto ao fato do porque a Rainha ma odeia tanto a Branca de Neve, acho que não é forçado… A Branca de Neve atrapalhou o seu “Feliz para Sempre” e ela decidiu que a Branca de Neve não ia ter isto também. Nao podemos esquecer que quando se trata de Contos de Fadas, às vezes motivos que nós, do mundo real, consideramos tolos desencadeiam todo tipo de tragédia.. Basta observar a História da Bela Adormecida: Toda a maldição porque a fada malevola não foi convidada para a festinha do nascimento da filha do rei e da rainha. A história da Bela e a Fera: o pai da Bela colheu uma rosa de jardim sem permissão da fera, e o furdunço começou. Acho interessante este conceito de que há potencial para uma rainha má dentro de cada um de nós… Basta um fator para desencadear o ódio e o rancor…

  14. Wanderson disse:

    Também achei os dois último episódios bons! E quanto aos efeitos realmente foram BEM tensos no país das maravilhas, acho que foram os piores da temporada. Talvez seja por causa do tempo, já que eles filmam enquanto outros episódios são exibidos, e têm muitas cenas nos contos de fadas, e para atingir um resultado melhor seria preciso mais tempo. Espero que eles invistam mais na segunda temporada e comecem a filmar mais cedo.

  15. Danielly disse:

    Deve ser inveja só pode, foram supeeer perfeitos esses epis, o Stable Boy??? meu epi preferido, crítica idiota

Deixe uma resposta

ss