FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

The Good Wife: Blue Ribbon Panel

Por Bruno Carvalho

[com spoilers do episódio 3×19] Um Blue-Ribbon Panel consiste numa comissão que, em tese, deveria ser formada por pessoas imparciais e “distintas” por notório conhecimento em determinado assunto, com o objetivo de estudar um caso e emitir um parecer para auxiliar a autoridade (geralmente o Ministério Público) resolver alguma controvérsia. Mas esta aberração do Common Law norte-americano pode funcionar como uma perigosa arma política, já que outorga a civis com elevado grau de influência na sociedade o poder quase decisório sobre assuntos que podem ser de muito interesse para um restrito grupo de pessoas (geralmente lobistas). Alicia Florrick caiu de pára-quedas numa dessas comissões que, ainda sem deter poder investigativo, foi convocada para auxiliar num polêmico caso envolvendo potencial racismo em um tiroteio policial que deixou uma vítima. Presidida pelo advogado Mike Kresteva (Matthew Perry) e composta por juízes e até um representante do clero (num Estado supostamente laico), o painel claramente não segue qualquer preceito básico de justiça como o contraditório e a ampla defesa, permitindo a oitiva do filho de uma das vítimas sem a devida representação legal. Claramente composto para colocar “panos quentes” na situação, graças à condução propositalmente negligente do presidente Mike, o painel apenas não contava com a diligência e determinação de Alicia em ir à fundo no caso, enquanto os demais apenas queriam cumprir as formalidades de praxe e sair logo dali.

E embora no escritório a briga pelo assento de Will tenha continuado nas acaloradas reuniões de sócios, o grande destaque do episódio foi mesmo o caso do suspeito tiroteio, que acabou elevando o advogado Mike Kresteva à posição de um dos rivais mais complicados e interessantes que já cruzaram o caminho de Alicia. Aliás, Matthew Perry compôs o personagem de uma forma absolutamente convincente e natural, pois terminamos o episódio com vontade de socar a cara do “Chandler”. Sempre direto em suas arguições, ele não apenas deu a volta por cima em Alicia, como acabou usando o painel para mostrar que ela (e sua família) teria muito mais a perder se continuasse na incansável busca pela verdade, ao arrastar para esta bagunça o já problemático gabinete da promotoria, com Peter em plena campanha. Kresteva deixou a bomba na mão de Alicia e provou que o personagem é uma adição necessária e indispensável ao elenco fixo (ou pelo menos recorrente) de The Good Wife, ao lado de Louis Canning, Colin Sweeney e Elsbeth Tascioni.

7 respostas para “The Good Wife: Blue Ribbon Panel”

  1. Claudia disse:

    Gostei da contextualização do texto, bem esclaredor (pra quem não é da area – EU). Episódio Sensacional. Mathew Perry tá muito acabado né (velho..rs)? Mas tava muito bom no papel. Incrível como uma série de drama me causa tanta adrenalina elevada como essa. Eu vibro quando Alicia tem um problema etenta resolver. Aliás, terceira temporada não decepcionou, quarta tá garantida. Só alegria.

  2. Rosy disse:

    Olá, Bruno!
    Eu sempre gostei de The Good Wife, mas ando meio cansada da Alicia. Ok, era para ser uma personagem firme, enigmática e contida. No entanto, acho que estão exagerando e tenho visto uma Alicia tão engessada que está me entendiando. Para você ter uma ideia, eu tenho preferido as tramas secundárias. O afastamento de Will, as paqueras de Diane e as investigações de Kalinda. Alicia está chata, não relaxa, não se expõe. Acho que precisam rever a personagem, porque senão The Good Wife vai se transformar em apenas outra série procedural e só.
    Alicia está quase como Olivia Benson, boa no que faz, mas sem graça e sem carisma nenhum. Fico pensando se este exagero é da personagem, ou da interpretação Julianna Marguilies.

    Bom ler seus posts.
    Abraços.

  3. Rodolfo disse:

    5 estrelas ainda é pouco. Episódio maravilhoso.

  4. Tati disse:

    Já não vejo mais graça assistir um episódio e comentar que ele foi incrível!!!
    Que atuação da Julianna Margulies…. Aliás, fazendo justiça, a Archie Panjabi também arrasou!
    Que série maravilhosa!

    Melhor diálogo do episódio :

    Alicia: OMG, Jackie bought the house!
    Peter: What are you talking about?
    Alicia: i gotta go!
    Peter: where are you going?
    Alicia: TO BUY A GUN!

  5. LucianaB disse:

    Em primeiro lugar, adorei o review. Texto enxuto, quase uma peça…
    Em Segundo, Rosy, concordo com vc ( e em todas as palavras) no que diz respeito a Alicia. A atriz é maravilhosa, sem sombra de dúvida, mas também estou me sentindo angustiada com esta falta de sentimentos, com este exagero na contenção de reações. Qual mulher na idade de Alícia não estaria sentindo falta de alguém? Acabou o plot dela com o Will e Alícia se transforma em um ser assexuado!

  6. Abella disse:

    thanks to your post i can solve some of my problems, thank you.http://www.floresemesa.com

  7. M. disse:

    ótimo ep e otima review. Na questão de Alicia é um ótimo personagem, mas parece que o público feminino de TGW quer que ela se torne uma mulher hiper sensível, melodramatica, e que se envolve em um relacionamento com qualquer um. Sinto dizer que vcs estão assitindo a série errada, para ver personagens assim assitam Grey’s Anatomy. Sem mais.

Deixe uma resposta

ss