FOTO: REPRODUçãO

Por: Davi Garcia

The Killing: Numb / Ogi Jun

Por Davi Garcia

[com spoilers dos episódios 2×03/04] Um assassinato fruto de uma grande conspiração política ou ‘só’ um crime motivado por vingança pessoal? Qual será, afinal, o elemento que explicará a morte de Rosie Larsen daqui a alguns episódios? “Numb” e “Ogi Jun”, os mais recentes e movimentados capítulos de The Killing, não nos trouxeram nenhuma certeza, mas fomentaram uma pergunta fundamental à essa altura: se a cúpula da política e da polícia local (até Oakes, ex-chefe de Sarah tem rabo preso com alguém) guardam relação direta ou indireta com a morte da adolescente e as mais novas pistas apontam para o envolvimento do filho de uma suposta vítima de Stan em seu período na máfia polonesa, seria prematuro dizer que o homem por trás da cortina de todo este inbróglio que massacrou a integridade de uma família, alterou os planos de uma detetive e colocou um vereador na cama de um hospital, seja Janek Kovarsky, o chefão da máfia que controla o Beau Soleil e seus perigosos e caros segredos?

Com 17 dias passados nesta envolvente investigação cheia de retrocessos e equívocos (provocados ou não por terceiros), poucos nós foram desatados efetivamente, mas pistas e evidências novas (ainda que desconexas) começam a vir à tona colocando Sarah Linden (que volta a contar com a ajuda do atormentado Holder) mais próxima de expor players que podem realmente esclarecer pedaços importantes de todo mistério. Além disso, vale destacar também o fato desses dois episódios terem dado bom espaço para a introdução e desenvolvimento de conflitos novos (e nada dispensáveis) afetando os principais núcleos da trama. Nesse contexto, enquanto os Larsen lidam com a traição num sentido mais amplo (Stan por voltar a recorrer às mesmas pessoas de quem havia jurado se afastar e Mitch por sucumbir e simplesmente abandonar a família à própria sorte, sobrecarregando a irmã, num momento como aquele), Sarah descobre a ameaça de perder a custódia de seu filho para o ex-marido por conta de sua obsessão com o trabalho, ao passo em que vemos Richmond num estado de negação que rapidamente se transforma na frustração de desistir da candidatura e afastar as poucas pessoas que ainda o apoiavam.

Quais serão os desdobramentos desses pontos e o impacto que cada um deles terão na investigação? Se não for Janek, quem poderia ser a tal pessoa com poder e acesso capaz de controlar as cordas e direcionar os rumos de (quase) tudo até aqui? Que os próximos episódios de The Killing mantenham o bom ritmo, desenvolvam ainda mais as perguntas que levanta e tragam a esperada resposta para o Quem matou Rosie Larsen?

6 respostas para “The Killing: Numb / Ogi Jun”

  1. Vinícius disse:

    Nossa, The Killing tá muito bom… Pena que caiu na implicância de todo mundo por conta do final da temporada que – ainda bem – nao revelou o assassino.

    É ótimo ver um seriado em que os policiais erram, não sabem o que fazer, nao resolvem tudo magicamente. O Holden, coitado, deu até pena.

  2. Mik disse:

    E vale lembrar que o Richmond agora está decidido a descobrir como foi que a polícia teve tanta certeza que ele era culpado. Se ele chegar ao nome do Holder, a coisa vai ficar feia.

    Eu acredito que isso que eles estão investigando é mais uma rua sem saída, apenas alguém envolvido com a Rosie mas não o responsável por tê-la matado. É difícil imaginar como eles vão chegar ao verdadeiro assassino, mas eu acredito que a Linden e o Holder ainda não encontraram a pista definitiva que os levará a isso. Só espero que não seja uma grande conspiração política não, acharia mais interessante se fosse algo mais pessoal, mas vamos ver.

    The Killing surpreende sempre, mesmo nos becos sem saída, e essa segunda temporada está excelente até agora.

  3. NaNeo disse:

    Davi, nao sei se eu perdi alguma coisa ou se nao lembro quem sao, mas vc sabe pra quem a Terry ligou neste ultimo episodio? (q atendeu uma mulher loira e um cara grisalho q lhe pegunta quem é)

    a serie ja era e continua otima. valeu pelo review.

  4. Davi Garcia disse:

    Ela ligou pro pai do ex-namorado da Rosie (aquele moleque esquisito que até apareceu rapidamente no fim da cena na escola). Pelo contexto, imagino que ela teve alguma relação com o cara ;)

  5. Rodolfo disse:

    Dois excelentes episódios. A 2ª temporada tem se mostrado bem mais interessante que a 1ª (que começo super bem, depois desandou e melhorou apenas nos últimos episódios). Uma pena que a audiência não está lá grande coisa.

  6. Evaristo disse:

    O nome do ex-namorado eh Jasper. E a Terry teve sim um caso com o pai dele, isso ja foi insinuado na primeira temporada. Meu palpite, inclusive, eh que eles tenham se conhecido atraves da mesma rede de prostituicao na qual a Rosie participava. Afinal, se nao me engano, mostraram tb na primeira temporada que a Rosie descobriu esse servico atraves da tia, nao?

Deixe uma resposta

ss