FOTO: REPRODUçãO

Por: Davi Garcia

Fringe: Brave New World, Part 2 (Season Finale)

[com spoilers do episódio 4×22] Gostei, mas não amei. Foi exatamente essa a reação que tive depois da última cena do episódio que fechou o quarto ano de Fringe. Afinal, se a parte 1 de Brave New World indicava um cenário intrigante com o retorno de William Bell e a dúvida sobre sua motivação para provocar um colapso de universos que gerariam um 3º inteiramente novo, a parte 2 foi, salvo uma surpresa ou outra, muito anticlimática para uma temporada que criara um panorama tão interessante para personagens que tinham que se redescobrir. Dessa forma, ao mesmo tempo em que Letters of Transit nos deu um belo vislumbre do futuro da trama, ele também acabou antecipando, ainda que indiretamente, as grandes revelações e perguntas que um final de temporada deveria deixar.

No geral, o que me incomodou mesmo neste episódio (que, para ser justo, fechou satisfatoriamente o arco da história que esta temporada explorou) foi a sensação de já saber parte dos eventos que virão a seguir. Com isso, infelizmente não consegui me envolver emocionalmente com os personagens e com as ações que eles tomam em momentos que deveriam ser mais impactantes como, por exemplo, aquele em que Walter dá um tiro certeiro na cabeça de Olivia (em mais uma rima visual que a série estabelece, desta vez com o final da 3ª temporada). Assim, se aquela cena do bolinho de limão da parte 1 já nos dava indícios de que uma capacidade, digamos, Wolverínica pudesse ser despertada em Olivia, sua aparente morte e ressurreição acabou perdendo a força pois àquela altura já antecipávamos que isso ocorreria. Raciocínio semelhante, aliás, vale para a cena em que ela conta a Peter que está grávida ou mesmo para a última que mostra September dizendo que eles estavam vindo, duas referências diretas para o futuro que já nos foi apresentado.

Considerando tudo isso, parece razoável dizer que a demora da Fox em dizer se Fringe seria ou não renovada, acabou provocando um equívoco no planejamento do desfecho da temporada, visto que, em retrocesso, o já citado Letters of Transit não só teria funcionado bem melhor como um season finale como também não sabotaria as surpresas dos eventos que vimos nesta parte 2 de Brave New World. Nisso, apesar dos pesares, a mensagem que este capítulo nos deixa é no mínimo curiosa ao resumir parte dos eventos que vimos até aqui na série: tentando corrigir um desvio, as ações daqueles personagens sempre acabam provocando algo pior e maior. A tentativa de Walter em salvar a vida de Peter abriu um buraco entre dois universos; Com um deles sob ameaça, a tentativa de salvá-lo provoca um evento na máquina que reescreve a linha temporal despertando em William Bell o desejo de criar um outro universo que ele pudesse controlar. Ao falhar, ele atrai (conscientemente?) a atenção dos observadores que intervém levando o mundo para um futuro bem mais sombrio e, talvez por isso, mais intrigante para a história.

Outras observações:

– Foi divertido ver Peter questionando Olivia sobre seu recém descoberto ‘poder Jedi’. Pena, portanto, que os roteiristas da série tenham convenientemente (ou não) concluído esse arco da trama mostrando uma Olivia aparentemente sem poderes.

– Por falar em dons extraordinários… Bacaninha a cena do September interceptando balas e depois sendo surprendido por um dos tiros só para vermos a origem daquela cena dele com Olivia no início da temporada e para descobrirmos uma nova dúvida se formando: se os observadores enxergam o futuro, por que ele não previu aquela situação toda?

– E que tal aquela cena bizarra no laboratório em que Peter e Olivia, com a ajuda da tecnologia trazida por Nina Sharp, interrogam a então falecida e desorientada Jessica Holt, hein? Depois da Charlotte de LOST, foi curioso ver Rebecca Madder fazendo mais uma cena em que sua personagem aparece confusa pouco antes de morrer de vez.

– Ao perceber que seu plano sofrera um revés, William Bell some ao tocar um sino (bell em inglês), mas para onde ele foi? Palpites?

– Em termos práticos, o que a promoção do Broyles e o aumento do investimento financeiro no trabalho feito pela divisão Fringe poderia representar para a trama em si? A chance deles tentarem usar a máquina para reestabelecer a ponte com o outro universo, talvez?

– Por último, reforço a ideia que levantei no post do episódio anterior: a temporada final da série deve ser dividida entre o presente dos personagens (dos dois universos) e o futuro de Letters of Transit culminando, espero eu, num desfecho que responda efetivamente as perguntas mais fundamentais da série em torno dos observadores e principalmente do papel que Olivia ainda desempenhará.

25 respostas para “Fringe: Brave New World, Part 2 (Season Finale)”

  1. Jean disse:

     Achei o episódio mto bom mas, como vc bem apontou, a demora da FOX para renovar a série foi o grande responsável pela forma como os eventos nos foram apresentados. Não fosse isso, todos estes acontecimentos teriam sido montados de forma q acabassemos a temporada surpreendidos e boquiabertos, como já é costume em Fringe. A sequência destes últimos episódios foi claramente pensada para funcionar caso fosse um series finale, a cena em q Broyles é condecorado e sai de braços dados com Nina mostra isso, tendo um tom q tbm funciona perfeitamente na versão alternativa do episódio. Mas, no fim, acho q este acaba sendo outro demonstrativo da qualidade de Fringe e do respeito e planejamento q os criadores tem pela série e pelo público. Q venham a última temporada e os Observadores!

  2. caio resende disse:

    Foi um ótimo episódio, mas me pergunto porque o Walter exitou em matar o Bell e preciso começar a anotar os poderes da Olivia, antes que ela seja cotada para o próximo X-Men.

  3. Nicholas disse:

    Fringe acabou de ser o novo Lost, construindo história com anti-clímax. Vimos 15 episódios de um Peter tentando voltar para uma timeline que já era a que ele se encontrava. Daí só Olivia lembra realmente dele, daí de repente Bell é o vilão com o grande plano, mas de repente não existe mais grande plano. Agora só o cliffhanger padrão “Eles estão vindo”… Sinceramente…

  4. “se os observadores enxergam o futuro, por que ele não previu aquela situação toda?”
    Pq o futuro pode ser mudado e é disso que se tratará a última temporada, creio eu. Impedir a purgação e o futuro que vimos em Letters of Transit.

  5. E mais alguém notou que a filha de Peter e Olivia foi batizada com a versão feminina do nome do filho de Peter com a Bolívia lá na outra linha do tempo? Henry ==> Henrietta

  6. Faço as minhas as palavras do David. O final me pareceu como o fim de um dos filmes da série de volta para o futuro. O ‘eles estão vindo’ deveria criar expectativa, mas não, já sabemos que os observadores vão chegar, o pessoal vai se jogar em ambar, depois eles saem do ambar no futuro… de dúvida só ficou o seguinte mesmo:

    1) Afinal qual é a relação entre Bell e os Observadores (muitos esperavam que isso seria mostrado hoje, como se o novo mundo criado por Bell não seria tão perfeito quanto ele mesmo imaginava daí criando uma nova raça extremamente evoluída mas sabedoria).

    2) Na temporada passada, Olivia foi morta e Peter deu um jeito, nesta temporada Olivia foi morta e Walter+Cortexipan deram um jeito, mas será que mesmo assim Olivia ainda vai morrer (como citado por September)? Vale ressaltar que em Letters of Transit, Olivia está morta ou desaparecida.3) Qual seria o final alternativo?Por fim, eu gostei mais desse season finale: http://www.youtube.com/watch?v=nf5qirPkLp4

  7. Não consigo entender porque o Bell da timeline antiga era bom e após a reescrita da timeline este ficou mais pretensioso a ponto de chegar a querer ser Deus! Alguém me explica???

    O Bell da timeline reescrita não morreu de acidente de carro, teve um câncer, se curou temporariamente com cortexipan e quis se tornar um Deus. Mas, o Bell da timeline antiga morreu de acidente de carro ou de câncer?? O Bell da timeline antiga tinha câncer?? Porque o Bell da timeline antiga se suicidou (ao ajudar a equipe fringe a voltar para o universo A) ao invés de querer ser Deus???

    Na timeline antiga já tinha sido apontado que parte do cérebro do Walter tinha sido removido pelo Bell apesar do mesmo ter consguido sequestrar o Peter do outro universo. A justificativa era que Walter estava se tornando outra pessoa. Apesar disso, na timeline reescrita essa mesma justificativa é utilizada pelo Bell mas nesse caso Walter estava querendo se tornar Deus porque matou o Peter no sequestro. Quer dizer, não nescessariamente a remoção do cérebro de Walter está ligado com o fato de Walter querer se tornar um Deus. Não? O que quero dizer é: na timeline antiga Walter iria querer se tornar Deus mesmo sem a motivação de não ter matado Peter durante o Sequestro?

    Em resumo: não entendi qual é o evento que foi alterado da timeline antiga para reescrita que causou esta IMENSA mudança comportamental do Bell.

  8. Parece que se o a s[erie não fosse renovada, a conversa final seria cortada. O que mais me incomodou foi a prisão de Setembro… foi um tanto “Supernatural”, usando runas.

  9. Lussianno disse:

    Eu chutei em uma review anterior que walter teria pedido pra retirar um pedaço do seu cérebro pelo que ele estava se tornando e o bell aproveitaria isso. Aconteceu =]. Tb fico com a impressão de que o tal final alternativo que iria ao ar se a série não fosse renovada seria esse com uma leve mudança na cena final. Não houve um ápice, mas me empolga prever uma 5º temporada englobando tudo isso e tendo que fechar uma história tão rica. Daria 4 estrelas pras duas partes do episódio =]

  10. Thiago Barreto disse:

    Na minha cabeca, “Letters of Transit” é o season finale…….se encaixa de uma forma fodastica, e o gancho eh genial

  11. Marina Maciel disse:

    Bom, foi um episódio bom. Realmente deixou a desejar no gancho, mas é o que todos comentaram, eles previam o pior para a série e então responderam todas as questões levantadas nessa temporada. Mas o que mais me intriga, é o Setembro ficando surpreso com a tecnologia que ele foi preso. E quando ele aparece na última cena não está ferido. Fiquei curiosa pra saber como ele anda no tempo, pq definitivamente não é linear. 

    Enfim, não culpo Fringe por não terem feito um final excelente. E se considerarmos o episódio 19, tem muita coisa pra ser contada ainda. Acho que os maiores mistérios e dúvidas ficaram naquele episódio, e quem sabe a quinta temporada não comece já no futuro próximo…

  12. Anderson disse:

    vcs perceberam o olho direito do walter ? aparecem umas manchas brancas beem rapidas. nesse epi aparecem duas vezes durante a conversa com bell e depois ja no final quando ele abre a geladeira. sera q tem algo de especial nisso ? outra coisa q tava observando, henryetta parece ter uma bala numa corrente. sera q de algum jeito não é a bala q o walter tirou da olive ? em se tratando de fringe tudo é possivel, né ? 

  13. Jhonas disse:

    Achei o final da temporada com MUITA cara de final de série. Bom, Letters Of Transitions já havia sido exibido, logo, aquele minuto final leva o telespectador a Letters Of Transition, e é isso q acontece. Ponto final.

    Acho q foi um erro a exibição do Letters of Transit nessa temporada, pq tirou toda a expectativa para a 5ª temporada. Não acho q tenha atraído as pessoas que acompanham a série esporadicamente (como? Acreditem, mas existe, rs), mas sim apenas os fãs q acompanham a série desde o começo (e olhe lá). E me parece obvio q a decisão para a produção desse episódio tenha vindo muito antes da confirmação da renovação.

  14. Jhonas disse:

    E como dizia uma noticia q saiu outro dia, foram gravados 2 finais para a série (para o caso o não da enovação). Acredito que só o minuto final do episódio seria diferente. Renovaram? Bora colocar o gancho para a temporada final ae então.

    E isso é culpa da FOX, q demorou demais para confirmar a renovação. Podiam ter adiantado/garantido algo para os produtores bem antes…

    Quanto a 5ª temporada: deve se passar no presente, com flashs do futuro ou vice versa. Acho q servirá mais para aparar algumas coisas q ficaram soltas… Não acho q terá algo muito revolucionário para a trama e talz. Mas espero me surpreender.

  15. Jhonas disse:

    E como vc, gostei do final, mas não amei como o final das outras seasons.

  16. Ismael disse:

    Estou com mesmo sentimento de bom, não ótimo.

    E não adianta, tentar fantasiar que estabeleceu as bases, cérebro, pele e osso se resonnstruírem é muito mais complexo q snack de cérebro de porco em bolinho de limão. Até o Walter acertar o ângulo do buraco de saída da bala já é algo complicado. Mas enfim, melhor ignorar mesmo.

    Aquele Sino já foi usado para Olívia chamar o Bell na 1ª ou 2ª temporada.

  17. AlexandreFelipe disse:

    Teste.

  18. Danielmareis disse:

    Para mim a questão que ainda não foi esclarecida é pq raios o September atrapalhou o Walternative na cura pro Peter se ele queria que o ela vivesse? 

  19. Cíntia disse:

    É incrível como os roteiristas criam histórias que mostram situações em espiral: temos a impressão de voltar ao mesmo lugar, porém com uma diferente perspectiva. Eles vão ampliando as possibilidades, nos remetendo aos acontecimentos passados, a fim de que possamos compará-los e refletir sobre o comportamento dos personagens.
    O episódio não foi mind-blowing, nem teve um gancho tão interessante quanto os anteriores, mas a perspectiva de uma temporada bem planejadinha me deixa muito animada e feliz por ser fã de Fringe. Que seriado! 
    Espero saber mais sobre os Observadores: eles podem morrer? Por que o September está livre? Os outros não se importam com ele andando por aí e interferindo nas situações? Como ele se move no tempo e no espaço?

  20. Vitor Slim disse:

    Adorei o ultimo episódio , realmente fiquei a pensar que o mr x devia ser o Walter ja que o rosto lembra um pouco ele , e adorei a sacada que foi o Walter que deu um tiro na Olivia demonstrando que se ela morre nos futuros possíveis , seria o Walter o responsável pela morte como na 3º temporada que foi morta pelo Walternativo . E adorei a revelação que a idéia de tudo isso foi do Walter , quando o mesmo ficou revoltado depois de tantas tragédias que aconteceu em sua vida , e que desistiu quando percebeu que era realmente possível fazer aquilo , demonstrando saber as consequências dos atos depois de quase destruir o universo alternativo ,e é justificável o Bell querer fazer um novo universo , afinal na 3º temporada quando o Walter recebe a empresa do amigo como herança na carta dizia pra não ter medo de ir além , demonstrando que ele nunca condenou o amigo por quase destruir um universo e ainda incentivando ir além , o que significa que o Bell sempre tentará ir além , inclusive superar Deus não importanto que custos poderia ter ao contrário do Walter , e uma duvida que pensei foi como o Bell conseguiu a tecnologia de prender e matar um observador ! isso pode implicar que saberia o que poderia acontecer no futuro … e falando nisso acho que os Observadores não prevem o futuro , simplesmente sabem por que podem viajar no tempo e por isso ele foi apanhado , e legal também mostrar que a versão apanhada era do passado ( que eu ja imaginava) e que depois tenha ido linear no ponto que avisa a Olivia até ser resgatado pelo Peter na casa dele pelo sinalizador .

  21. Os Observadores não “enxergam o futuro”, como videntes, isso é fantasia. Sua habilidade é tecnológica; eles viajam no tempo e podem visitar linhas temporais diversas para ver o que acontece. O problema é que não dá pra cobrir, exatamente, TODO o Tempo, então é natural que eles acabem perdendo uma ou outra reviravolta.

    Sobre o episódio, também achei bem anticlimático, o que me entristece.

    Eu realmente esperava que o trabalho de Bell fosse uma preparação para lidar com os Observadores. Acho muito preguiçoso (por ser tão episódico) encerrar um conflito e, em seguida, pontualmente, iniciar outro. Detalhe que, até então, todos os acontecimentos eram um efeito dominó. (Lembrando que os Observadores vieram para continuar vivendo, já que o mundo deles foi destruído, não para intervir, exatamente.)

    Ah, e achei o interrogatório de Jessica foi uma das coisas mais perturbadoras que já vi.

  22. Ismael disse:

     “Eu chutei em uma review anterior que walter teria pedido pra retirar um
    pedaço do seu cérebro pelo que ele estava se tornando e o bell
    aproveitaria isso. Aconteceu =].”

    Claro que aconteceu, isso já tinha acontecido na timeline do Peter, haha.  Só não era o Bell, ou era, porque lá era o Jones que tinha pego os “miolo” do Walter.

    E em “letters of transit”, quando o cérebro foi reimplantado, além do Walter ficar menos abilolado, ele ficou sério de mais, acho que pode indicar que a característica de “gênio do mal” pode querer voltar. Pode seguir uma história daí.

  23. Ismael disse:

     Pois é, que furada aquilo.

    Mas pelo menos quando o Peter estragou o desenho, parecia algo eletrônico queimando. Meno male.

  24. Zé das Couves disse:

    O episódio foi meio morno mesmo. Em boa parte porque as “surpresas” já eram facilmente deduzíveis, como o Davi falou. Mas, pelo menos, amarrou algumas pontas:

    1) agora já sabemos porque Walter pediu para Bell remover partes do seu cérebro;
    2) sabemos de onde Bell tirou a ideia de fazer um novo universo;
    3) sabemos que os que “estão chegando” são os observadores;
    4) consolidou-se a gravidez de Olivia;
    5) o papel dos tantos envolvidos nos eventos Fringe, desde a 1a. temporada, ficou claro (ajudar Bell na sua fantasia de deus). 

    Enfim, deram uma aplainada geral. Mas não sem algumas bobeiras: a estupidez de Jones – tão esperto que era – talvez tenha sido a pior, mas houve mais (pra que “prender” o September naquela armadilha, da qual saiu tão bestamente quanto entrou, com a “raspadinha” do Peter, que o livrou fácil, fácil?).  

    Sei lá, pra mim, ficou um gosto meio insosso… Espero que a derradeira temporada venha com um pouco mais de… tempero! 

  25. Fabricio disse:

    Agora tem um monte de gente dizendo que tudo era previsível.

    Episodio foi ótimo.

Deixe uma resposta

ss