FOTO: REPRODUçãO

Por: Davi Garcia

The Killing: A 2ª Temporada Até Agora

[embora especule em torno de eventos já mostrados até o episódio 2×07, este texto pode conter spoilers] Passada metade desta 2ª temporada de The Killing, a pergunta que a série fez em seu primeiro episódio (quem matou Rosie Larsen?) continua aberta alimentando a curiosidade de muitos à medida em que expande o quebra cabeças do caso. Em 20 dias de investigações, já vimos de tudo um pouco: o impacto que a perda brutal exerceu sobre uma família que equilibrava sua aparente fachada de normalidade com segredos diversos; ações e reações (dos pais e dos próprios detetives que investigam o caso) motivadas pelo desespero e pela frustração; além, é claro, da grande rede conspiratória (e política) que se armou em torno do caso e dos suspeitos que se acumularam nesse período. Dessa forma, se a resposta definitiva para o mistério que sustenta a série ainda não veio, que tal especular em cima dos elementos que já conhecemos?

Objetivamente, meu palpite (na verdade a Juliana Ramanzini levantou parte dessa hipótese) é o seguinte: Terry, a tia de Rosie, foi a responsável (direta ou indireta) pela morte da sobrinha agindo por ciúmes ao descobrir que a garota se envolvera com o Beau Soleil por algum motivo que ainda não nos foi revelado e, principalmente, por achar que a adolescente pudesse representar uma ameaça para sua já conturbada relação com Michael Ames (o pai do ex-namorado de Rosie). Onde se encaixa toda a conspiração política nisso? Bom, se Michael é um dos maiores financiadores da campanha do atual prefeito, Lesley Adams, este ou alguém de seu staff (provavelmente o chefe de campanha que apareceu conversando com o policial Gil Sloane no início da temporada) pode ter enxergado numa ameaça (a de ver seu principal apoiador envolvido num assassinato), a chance de reverter o quadro incriminando seu principal oponente, Richmond.

Nisso, o grupo mafioso comandado por Janek Kovarsky (com quem Stan já tivera envolvimento no passado) e que guarda os segredos do Beau Soleil e de alguns políticos e membros da alta cúpula da polícia local, entraria no esquema como um facilitador da conspiração para salvaguardar os interesses econômicos que o negócio gera fora e sobretudo dentro do cassino (que pode fazer a lavagem de muito dinheiro sujo) comandado por Nicole Jackson, a mulher que ao fim do sétimo episódio lidera o espancamento sofrido por Holder. Se a resolução do mistério passará perto dessa ideia eu não sei, mas considerando tudo que já vimos até aqui, quero crer que ela tenha um certo sentido. Ou não?

12 respostas para “The Killing: A 2ª Temporada Até Agora”

  1. Johny disse:

    Quem é o assassino da Rosie na série original dinamarquesa? Alguém sabe?

  2. C. disse:

     Faz todo sentido suas teorias Davi, mas prefiro não especular pois a trama é extremamente complexa e faz com que quase todos os personagens da série possam estar envovlvidos no assasinato. Isso é o que torna The killing mais interessante (e viciante) a cada semana. Tomara que o blacklash contra a série pare e ela ganhe outras temporadas, porque foi uma ideia muito bem adaptada pra ter só duas temps.

  3. O caso só vai terminar na season finale, e depois de resolvido, antes de acabar o episódio vai aparecer outro crime para dar inicio a 3ª temporada.

  4. dudenews disse:

    ****SPOILER Na original foi o Vagn Skærbæk, que era o equivalente do Belko SPOILER****

  5. Matheus Fish disse:

     Pena que a audiência ta caindo absurdamente

  6. Matheus Fish disse:

     tbm gostaria de saber…

  7. Johny disse:

     opa! valeu!

  8. Vinícius Barros disse:

     Acho que na versão americana eles quiseram fazer uma conspiração maior, senão não faria sentido toda a história política contada em detalhes… (não vi a versão original, mas na americana o Belko nào tinha ligação com a máfia ou com a política)

    Não sei se a Terry, mas pensei no Amos… Deve ter dado alguma merda e foi tipo queima de arquivo. Mas, sei não.

  9. Mgv disse:

    Eu estou gostando pra caramba de The Killing, geralmente as
    séries policias são como um Whopper duplo com batata frita e coca-cola, vc come
    em 20 minutos, tudo parece saborosamente artificial e depois vc volta ao trabalho.

    Já The Killing eu acho que é como ir a um bom restaurante com uma boa companhia,
    vc pede uma entrada, conversa, saboreia um bom prato principal, toma um vinho e
    ainda come sobremesa. E no fim ainda pode ter um ótimo pos-jantar… só espero
    que a reposta de todo esse mistério da série seja interessante.

    Talvez não seja a melhor das comparações e the killing tb
    tem seus pontos falhos e chatos, mas ta legal…

  10. Inn Moura disse:

    Davi, eu lembro quando vc postou no Dude We Are Lost a sua teoria para o final da série e ela era beeeeeeeeeeem mais legal do que o final realmente foi, então, é bem provável que aconteça o mesmo!! Desde Lost, não crio mais tantas expectativas por esses tipos de séries… #traumatizei

  11. Gi disse:

    Geeente, por favor, o Holder não morre né? Seria muito triste!

  12. Rickmgjf disse:

     morre, depois de salvar a

Deixe uma resposta

ss