FOTO: REPRODUçãO

Por: Davi Garcia

Breaking Bad: Hazard Pay

[com spoilers do episódio 5×03]Ele cuida dos negócios. Eu cuido dele.” | “Só porque você atirou em Jesse James, não significa que você seja Jesse James.” Se no episódio anterior de Breaking Bad vimos a série reforçando a importância de um coadjuvante como Mike para a trama (e como parte fundamental do esforço de Walt para voltar a ‘cozinhar’, claro), neste “Hazard Pay”, o competente roteiro de Peter Gould (que dentre outros, escreveu o excelente “Salud”) destacou duas coisas que me parecem fundamentais neste início de temporada: (1) o conflito que pode sabotar a relação de negócios re-estabelecida e (2) a impressionante capacidade de Walt de planejar e pensar a melhor forma para dar prosseguimento – de um jeito relativamente discreto (em verde e amarelo) -, à sua tão particular atividade que é retomada num balé de imagens e sons que extraiu beleza estética a partir do renascimento de um produto tão sujo e devastador.

Nesse contexto, enquanto Walt, cada vez mais arrogante e confiante, não hesita em tentar se impor como o chefão da operação ao questionar os métodos e principalmente a matémática de Mike, Jesse é o mesmo cara que inicialmente surge como a voz apaziguadora e que abre mão de um lucro maior em troca da segurança e da possibilidade de evitar riscos com uma operação mais simples, mas que no fim do dia parece começar a perceber que o tom de voz baixo e a aparente calma de seu parceiro escondem um tom terrivelmente ameaçador. O mesmo tom, aliás, que fez a acuada e emocionalmente consumida Skyler explodir na frente de Marie num evento que poderia levantar uma atenção perigosa, mas que acaba rapidamente controlado pelo manipulador Walt, o Scarface de Albuquerque que numa frase (“Todo mundo morre nesse filme.”) parece resumir o inevitável destino dos personagens de Breaking Bad que se ainda não enxergam a morte física como uma possibilidade, tampouco se afastam da ideia de ter que encarar a morte moral representada por seus atos e escolhas. Que série!

4 respostas para “Breaking Bad: Hazard Pay”

  1. Tiago A. disse:

    As atuações, a engenhosidade genial para preparo de metanfetamina e a parte psicológica tanto do Walter na sua desconstrução como ser humano e o “estouro” da Skyler foram absurdamente espetaculares. Que aula de roteiro!

    Até aqui: 3 episódios impecáveis.

  2. Renan disse:

    Os enquadramentos contra luz de Walter White cada vez mais constantes. Se até a temporada passada eu simpatizava com o protagonista, agora eu tenho nojo, Vince é genial. Breaking Bad merece uma crítica toda semana!

  3. Raquel Alves disse:

    Pra mim, o melhor episódio até agora, esse roteiro foi maravilhoso, cena-a-cena, tudo foi construído com cuidado.
    Estão até me fazendo entender a chata da Skyler, quem não ficaria com medo e depressiva com um homem daquele em casa?
    E a sensibilidade do Walter de 0-10, está -10, a ganância e arrogância dele o estão fazendo cego, não vejo outro fim senão a morte para esse fantástico personagem.

  4. Janse disse:

    Eu torcia muito para o Walt virar um cara de família !

Deixe uma resposta

ss