FOTO: REPRODUçãO

Por: Davi Garcia

Breaking Bad: Say My Name

[com spoilers do episódio 5×07]O negócio era perfeito, mas você tinha que estragar tudo. Você e esse seu orgulho e seu ego. Você tinha que ser O cara, né? Se tivesse apenas feito seu trabalho, sabendo qual era o seu lugar, estaríamos todos bem agora.” Abraçado na mentira que persiste em contar para si mesmo e cegado pela ganância de se estabelecer efetivamente como a figura mítica de Heisenberg, Walter White é um homem perdido. Mais do que isso aliás, ele agora é um sujeito desesperado que ao ver ruir o (frágil) controle que julgava ter, abre mão da frieza e da racionalização que sempre o caracterizaram, para tomar atitudes intempestivas cujo resultado implica em mais mortes (como a que encerra este episódio) e no afastamento daqueles que até bem pouco tempo confiavam nele, mas que agora sentem-se apenas aterrorizados com a sua presença.

Em “Say My Name”, penúltimo episódio desta primeira parte da 5ª e última temporada de Breaking Bad, todas as facetas (e a sociopatia) de Walter ficam em evidência em sequências chave de mais um impactante capítulo da fascinante saga de auto destruição de um homem. Assim, quer seja na sequência de abertura no deserto (belissimamente fotografada como sempre) em que ele se impõe criando um novo elo no negócio ou naquelas em que: (1) visita Hank mais uma vez para chorar mágoas falsas com o único intuito de retirar as escutas ali plantadas e (2) tenta, sem sucesso, demover Jesse de sua ideia de abandonar a produção diminuindo o que o parceiro tem fora daquele universo (“O que você tem na sua vida? Nada, ninguém!”), o Walter que vemos é um cara capaz de mudar radicalmente de postura e humor de acordo com a conveniência.

O problema agora, é que ao ficar acuado por conta das várias mudanças que se apresentam, Walter começa a cometer erros e, no processo, a se expor abrindo espaço para novos riscos e ameaças. Uma ideia que pode ser corroborada, por exemplo, na iniciativa do químico de usar o lava jato como depósito temporário do material usado na fabricação da droga e principalmente na decisão precipitada que toma de atirar em Mike. Fora isso, o que Walter também não parece considerar ao treinar Todd, é a hipótese de que o cara possa ser alguém plantado pela concorrência para prejudicá-lo ou mesmo eliminá-lo eventualmente. Uma possibilidade não muito improvável, tendo em vista o diagnóstico dado pelo agora falecido Mike na melhor frase do episódio (usada na abertura deste post) e que condensa, mais uma vez, o real panorama que Walter insiste em negar: o de que seu ego e seu orgulho vão destruir tudo e todos.

Comentários adicionais, por Dierli Santos
Como pode um episódio com um acontecimento tão triste ter sido tão bom? Say My Name entra na lista dos finais de capítulos mais melancólicos da série. E o modo como ocorreu, sem planejamento e apenas por uma reação, só ratifica que o discurso de Mike estava realmente correto: Walter só se preocupa com seu ego e seu orgulho. Embora seja triste para a série, que perde um personagem interessante, a atitude e forma com que é conduzida são condizentes com o desenvolvimento da história. Mike, assim como Jesse, era alguém que apesar de estar no crime, conseguia ter empatia do público e guardar um pouco de humanidade. Algo que Walter perdeu e não irá recuperar. Mesmo unindo a tensão habitual ao final chocante, Breaking Bad também conseguiu fazer um dos melhores quotes da série “Quer mesmo viver em um mundo sem Coca-Cola?“. Claro que não, Heisenberg.

Loja Ligado em Série + Saraiva | Compre Breaking Bad em DVD.

6 respostas para “Breaking Bad: Say My Name”

  1. @RafaHenriqueBS disse:

    Episódio excelente mais uma vez. Ao meu ver o objetivo desse episódio foi provar para aqueles que ainda acreditavam na humanidade de Walter White que ela não existe mais. De várias formas, o episódio, sem rodeios colocou Walt como o vilão da história. Agora ele age pelo desespero, e atitudes tomadas dessa maneira são sempre ruins!

  2. Tiago A. disse:

    Eu fico impressionado é como que o roteiro da série é delicadamente bem escrito. As frases são SEMPRE fortes, impactantes e os dialogos arrebatadores.

    Sem dúvida alguma esse foi um dos episódios mais tristes da série. Mike conquistou o publico com sua genialidade e frieza, mas ainda sim haviam resquícios de humanidade tanto em seu amor pela netinha, como pelos que estão a seu redor. Perdemos um dos melhores personagens já criados em series de TV.

    E como é absurdamente linda a fotografia dessa série. Dá vontade de bater palma ao término de cada episódio.

    Enfim, Breaking Bad é uma obra de arte. E isso é um pleonasmo.

  3. Quando eu vi o Walter abrindo a mala do Mike e a camera dando um close na arma eu pensei: fudeu o walter vai matar o mike :(, e ele fez.

  4. Não acredito que Walter irá morrer. No final ele destruirá todos em sua volta e irá perceber que está sozinho em sua própria destruição. Seria épico. rsrs

  5. Raquel Alves disse:

    Também acho isso. Pra mim quem vai morrer é a Skyler e o Junior, a menininha vai ficar pro Hank e Marie criar, um dia desses ele falou que a queria pra ele.

  6. Ramon disse:

    Só vim aki dizer isso: ERROUU !!!

Deixe uma resposta

ss