FOTO: REPRODUçãO

Por: Davi Garcia

Fringe: Through the Looking Glass and What Walter Found There

Episódio centrado em Walter traz equilíbrio quase perfeito entre sci-fi e drama

[com spoilers do episódio 5×06] Pela forma e pelo ritmo, a montagem do quebra cabeça que envolve o plano gravado em fitas para derrotar os Observadores ainda me incomoda, mas depois que Peter assumiu um risco para tentar se transformar numa arma poderosa contra os opressores daquele mundo como vimos ao final de “An Origin Story”, voltei a ter esperança de que essa temporada final de Fringe ainda poderia engrenar. Sendo assim, nada melhor que um belo episódio centrado em Walter Bishop para que essa expectativa se confirme ganhando mais força graças a John Noble e sua capacidade de conferir peso e emoção ao conflito inerente das ações de seu personagem.

Explorando o conceito de um universo de bolso com regras físicas diferentes e de tempo espaço que se sobrepõem, esse “Through the Looking Glass and What Walter Found There” (título que faz alusão óbvia ao livro de Lewis Carroll, Alice Através do Espelho e O Que Ela Encontrou Por Lá) trouxe não apenas cenas marcantes entre os protagonistas (sobretudo aquela do final entre Peter e Walter), bem como boas indicações sobre a sequência desse arco que pode até mesmo ter um desfecho mais sombrio por conta das motivações de Peter, além de uma rápida resolução para um dos mistérios da 1ª temporada representado pelo garoto careca que fora encontrado num prédio abandonado. Fora isso, ao mostrar Peter descobrindo suas novas habilidades no melhor estilo Neo de Matrix (com destaque para a boa sequência de ação envolvendo a luta que protagoniza com um Observador) ao passo em que surge tomado pela incerteza de ter um poder cujo alcance ele desconhece, o episódio amarrou a relação entre pai e filho de um jeito interessante ao contextualizar o conflito de dois homens moralmente divididos (algo que o glyphcode, split, inclusive aponta) e que não querem perder sua humanidade, mas que curiosamente se vêem reféns dessa possibilidade como único caminho para salvar todo o resto.

7 respostas para “Fringe: Through the Looking Glass and What Walter Found There”

  1. Zé das Couves disse:

    Finalmente, Davi! Tava doente? hehe

    Concordo, cara. Essa de gravar em fitas Betamax um pedacinho de cada vez e guardar tudo no mesmo lugar… é dose (podia ter gravado tudo em uma fita só, né?!?), mas tudo bem! Vamos relevar isso…

    Agora, convenhamos, melhorou e muito! Finalmente temos alguns pontos importantes a serem desenvolvidos e conseguimos enxergar a possibilidade de um final bacana.

    Ainda falta explorar, contudo, alguns “buracos” que ficaram pra trás, como por quê o Bell estava no âmbar com eles, por exemplo. O Olivia ainda está meio apagada, mas quem sabe alguém dá uma boa dose de Cortexiphan pra ela, hein? rs

    De qualquer forma, já estou bem mais animado do que estive nos primeiros episódios dessa temporada derradeira!

  2. Douglas disse:

    E sempre que o Peter chama o Walter de pai, me emociono. Excelente episódio!

  3. Ismael disse:

    Sobre as fitas, eu pensei(e acho que mais gente também) que as fitas estavam espalhadas por vários pontos da cidade ou do país até. Mas daí vem essa de estarem todas ali no laboratório.

    Apelação pura para dividir as revelações.

  4. Você sabe se a partir do espisódio 07 eles vão dar uma pausa na temporada?

  5. Zé das Couves disse:

    Pelo marasmo e silêncio, acho que não interessa pra quase ninguém por aqui… Mas, de qualquer forma, Fringe volta HOJE.

  6. Zé das Couves disse:

    E não foi lá grande coisa… [SPOILER]: pra quê botar o treco e depois tirar UM DIA antes de conseguir pegar o chefão dos carecas?!? Putz…os caras estão perdidos mesmo. Realmente não estavam preparados para mais uma temporada… Triste fim para uma série que foi tão boa até a temporada passada. Só milagre agora pra salvar o final!

  7. Lucas disse:

    Vocês pararam de comentar Fringe? :(

Deixe uma resposta

ss