FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

Pilotos da Fall Season: Marvel’s Agents of SHIELD

Herós mais baratos que funcionam

agentsofshieldFui incrédulo assistir à estreia de Marvel’s Agents of SHIELD, nova série da ABC que estreou no Brasil com apenas dois dias de diferença no canal Sony. Após The Avengers e ainda com o gosto amargo de Iron Man 3 na boca, não imaginava que uma série neste universo funcionaria. Mas incrivelmente funciona para o que ela se propõe. A história não é complexa: certo tempo depois do ataque alienígena em Nova York e a exposição de “heróis” bizarros para o mundo, é trabalho da agência S.H.I.E.L.D. catalogar, conter e proteger o mundo de forças e ameaças misteriosas. O agente Coulson (que não morreu) ressurge aqui como líder do grupo secreto que percorrerá o mundo em seu ultra avião com gadgets de última geração, que fariam os de Alias parecerem relíquias. Interpretado com segurança pelo ator Clark Gregg, ele aqui está ácido e divertido quando o roteiro permite ou sério e misterioso quando necessário.

AgentsOfSHIELD

Aliás, o fato de Agents of SHIELD brincar o tempo todo com os clichês vistos em séries e filmes de heróis é o ponto alto da série, e isso eles fazem com propriedade. Até sobre a necessidade de quadrinistas sempre formarem nomes de agências com acrônimos foi comentada. Em outro  momento, quando Coulson é revelado vivo ao caminhar da sombra à luz, ele faz uma ótima piada sobre o fato de ter uma lâmpada queimada no local. Isso denota que Agents of SHIELD provavelmente não será indulgente e tem o potencial de subverter o gênero de forma positiva, ao contrário do que a CW fez com Smallville e Arrow. Repleta de ótimas cenas de ação, o drama peca apenas no roteiro às vezes simplório e expositivo e em algumas atuações, que são realmente fracas – o técnico geek, por exemplo e o personagem Grent (Brett Dalton), que é inexpressivo demais para ser um dos protagonistas.

Agents-of-SHIELD-1atemporada-01Ago2013-22

Ainda assim, Agents of SHIELD entrega uma hora divertida, que ganha uma dimensão ainda maior pra quem é conhecedor profundo do universo Marvel, graças às dezenas de referências (umas óbvias, outras nem tanto) e às belas Ming-Na Wen (ER), Chloe Bennet (Nashville) e a aparição surpresa de Cobie Smulders (How I Met Your Mother) de volta como Maria Hill. É um enorme caça-níqueis que leva pra TV a franquia The Avengers com um orçamento menor, mas que aparentemente funcionará melhor que os fracos Capitain America, Thor e Iron Man 3.

4star

Deixe uma resposta

ss