FOTO: REPRODUçãO

Por: Redação Ligado em Série

The Voice: um panorama da quinta temporada até agora

Blind Auditions chegaram ao fim e os times já estão formados

the-voice-logoTendo se firmado há algumas temporadas como o reality de competição musical de maior audiência da TV americana, o The Voice finalizou esta semana nos EUA a sua primeira fase, em que ocorrem as Blind Auditions – onde os talentos são escolhidos somente com base na voz pelos técnicos. A partir dos testes apresentados até aqui, podemos traçar um panorama de como estão as equipes formadas:

thevoiceadamTeam Adam: não é a primeira vez que Adam Levine termina as Blinds com o melhor time dentre os quatro técnicos; isso já aconteceu em praticamente todas as temporadas anteriores. Mas nem sempre isso é uma vantagem, já que frequentemente ele comete deslizes na hora do pareamento das batalhas. Querendo dar espetáculo, Adam costuma colocar dois excelentes cantores do seu time para duelar, resultando num incrível dueto, mas que o obriga a se desfazer de um importante integrante de seu time. Essa técnica furada se torna ainda mais perigosa a partir do momento em que os outros coaches podem usar o steal (“roubo”) durante as batalhas e dar uma nova chance a artistas que ele deixa escapar, como já aconteceu tantas vezes. Por outro lado, ele sempre se mostra um bom técnico, dando ótimos conselhos e levando seus candidatos a evoluírem consideravelmente no decorrer do programa. Nesta temporada, os maiores favoritos de seu time com certeza são Donna Allen, Tessane Chin e James Wolpert, mas ainda tem os fortes Ashley Dubose e James Irwin, que não ficam muito atrás.

thevoiceblakeTeam Blake: ao contrário de Adam, raramente vemos uma batalha épica vindo do time de Blake Shelton. Isso porque visivelmente ele já parece escolher de antemão aqueles com quem ele prefere trabalhar para que o sigam rumo aos Knockouts. Logo, é perceptível sua intenção de parear um candidato forte de seu time com outro descartável, então suas decisões não costumam ser surpreendentes. Sua inteligência no jogo foi o que lhe garantiu a vitória nas últimas três temporadas, apesar de sempre parecer ter o ensemble mais fraco ao final das Blinds. Felizmente, nesta temporada ele abriu mão de selecionar todos os cantores country que passavam pelo programa, se atendo a escolher somente aqueles que realmente sabem cantar, independentemente do estilo musical. Os únicos nomes dignos de nota de seu time são Holy Henry e Austin Jenckes, mas sempre há a possibilidade de algum outro candidato de seu time surpreender, como já aconteceu em temporadas passadas.

thevoiceceeloTeam Cee Lo: frequentemente vejo candidatos que se dariam muito melhor com Cee Lo Green acabarem escolhendo Adam ou Blake apenas por serem fãs do técnico em questão, e não pelo fato de achar que eles irão ajuda-los melhor. Cee Lo é um cantor diferenciado, com um estilo bem incomum, e candidatos que se enquadram nesse perfil tem nele um mentor que os entende perfeitamente e pode dar dicas certeiras de como fazê-los aprimorar tanto seu vocal como sua presença de palco. Nessa temporada, indiscutivelmente Kat Robichaud é a candidata que demonstra ser a força máxima desse time, mas Caroline Penell tem uma diferença em sua voz suave que pode conquistar o público, sendo uma boa aposta também.

Team Christina: é um alívio perceber que thevoicechristinaChristina Aguilera deixou de lado as “cantoras da Disney” que preenchiam todas as vagas do seu time, sobrando um ou outro espaço para cantores que realmente mereciam estar ali. Agora fazendo escolhas que condizem melhor com o propósito do programa, pela primeira vez acredito que ela tem chance de vencer o show. Aguilera é a mentora mais competente dos quatro, sempre conseguindo extrair o maior potencial dos candidatos, desafiando-os com músicas que costumam fugir do lugar-comum e fazendo críticas construtivas e muito bem embasadas já na primeira fase do programa. Seu time tem cantores extremamente competentes, como Josh Logan, Matthew Schuler e Timyra-Joi, e que podem crescer ainda mais ao serem instruídos por ela. No entanto, Aguilera ainda deu algumas derrapadas nas escolhas de seus candidatos, voltando à velha história das “cantoras da Disney”, ao selecionar Olivia Henken, Destinee Quinn e Lina Gaudenzi. E, se Christina planeja vencer, é bom que livre delas durante as batalhas.

A fase das batalhas começa já nessa semana nos EUA. No Brasil, The Voice é exibido pelo canal Sony, todo domingo e segunda-feira, às 23 horas.

Deixe uma resposta

ss