FOTO: REPRODUçãO

Por: Davi Garcia

The Walking Dead: Internment

Tensão, suspense e humanidade marcam novo episódio da série

The Walking Dead 405

[Com spoilers do ep. 4×05] Doença, assassinato, isolamento, exílio e altruísmo.  Se existe uma coisa da qual The Walking Dead não pode ser acusada neste novo arco é a de não tentar sacudir sua trama com argumentos novos e capazes de despertar boas reflexões. A narrativa (por vezes lenta, é verdade) continua a mesma, mas as grandes ameaças daquele cenário, há tempos já não são apenas os zumbis, mas sim elementos que fogem do controle de Rick e cia (como a tal doença, claro) e sobretudo os riscos e os choques que surgem de escolhas diametralmente opostas frente o que cada um faz para sobreviver naquele ambiente de caos.

Personagem de introdução e participação trôpega na série, a agora exilada Carol, por exemplo, transformou-se em poucos episódios não apenas numa figura bem mais interessante e complexa, mas também no modelo de pessoa que para muitos teria chances reais de continuar viva ali. Afinal, ao abdicar de sua humanidade para abraçar a razão fria dos fatos, ela se transforma em alguém que decide não ser mais vítima (como era em sua vída pré apocalipse) e que se dispõe a qualquer coisa (como matar de forma “preventiva”) para eliminar prováveis ameaças sem nem pensar duas vezes.

The Walking Dead 405 (2)

Em oposição à essa figura, surge Hershel (Scott Wilson, excelente), o homem de fé que vê o apocalipse como um teste e que, contrariando a razão, se dispõe a dar a própria vida para garantir uma chance àqueles que padeciam com a doença que podia transformar as celas daquele bloco isolado da prisão numa incubadora de zumbis. Nisso, o grande acerto do roteiro de Channing Powell (que antes só havia escrito para White Collar) é valorizar – através de vinte e tantos minutos absolutamente tensos – os esforços do ex-fazendeiro que não esmorece na frente daqueles que tentava ajudar mesmo quando o prognóstico apontava para o pior e que só sucumbe emocionalmente e fisicamente na solidão de uma cela captada de forma íntima e até respeitosa pela câmera.

É cedo ou já podemos nos empolgar com The Walking Dead de novo?

4star

Deixe uma resposta

ss