FOTO: REPRODUçãO

Por: Redação Ligado em Série

Hannibal 2×11/2×12: Ko No Mono/Tome-Wan

hannibal2

Fomos enganados, ou pelo menos a maioria de nós. Não que a estratégia utilizada pela série para nos fazer acreditar que Will havia se transformado num Hannibal 2.0 tenha sido algo absolutamente inédito na TV ou no cinema, mas foi eficaz ao nos levar a crer que aquilo realmente estava acontecendo. Ao mesmo tempo em que novos contornos foram dados à complexa relação entre Graham e Lecter, a série ainda nos apresentou a novos personagens que, para quem conhece a história que deu origem à produção, estávamos ansiosos pela chegada.

Se a princípio a introdução de Margot Verger demorou a se concretizar como algo realmente importante para o desenvolvimento da história, a mesma se tornou fundamental para que várias características dos personagens que já conhecíamos fossem reveladas ou salientadas: o lado manipulador de Hannibal, que a incentivava a levar a cabo seus planos de matar o irmão e a solidão de Will que, mesmo receoso em ser pai, viu nessa possibilidade a chance de preencher um lugar em sua vida, hoje apenas ocupado por seus cachorros. Por outro lado, trouxe o esperado surgimento de Mason Verger, herdeiro único do imenso patrimônio deixado pelo pai e claro portador de transtornos mentais que o levam a cometer atrocidades contra a irmã.

Dito isso, é justo dizer que a trama soube costurar um conflito entre Hannibal-Will-Mason que rendeu vários momentos de tensão (como na cena em que Mason parece prestes a cortar a garganta de Lecter para então guardar o objeto e sentar na frente do doutor como se nada tivesse acontecido), auxiliados por uma direção impecável (mais sobre isso daqui a pouco). No entanto, a resolução desse conflito acabou soando abrupta e decepcionante após tanta expectativa criada em torno dele: por termos sido provocados durante tanto tempo esperando um embate decisivo entre as partes, a sensação que tivemos quando o mesmo aconteceu foi de pura frustração. Não só pela inadequada elipse no roteiro, que nos privou de assistir como Hannibal conseguiu dominar os mafiosos e capturar Mason, mas também pela rapidez com a qual Lecter lidou com a situação, sem um confronto direto com Verger (o tipo de embate psicológico que já é marca registrada da série).

Por outro lado, é fascinante o modo como o roteiro da série parece seguir por caminhos diferentes daqueles que o livro original seguia, mas acaba resultando nas mesmas consequências. O modo como o rosto de Verger foi deformado é um claro exemplo, e a cena em que isso acontece, com o mesmo utilizando a faca antes apontada a Hannibal para alimentar os cachorros de Will é ao mesmo tempo brilhante e nauseante. A direção, aliás, se mostra particularmente acertada ao deslizar a figura de Verger progressivamente do lado direito para o esquerdo da tela (os lados mais forte e mais fraco, respectivamente), e a fotografia cumpriu com êxito a difícil missão de escurecer o ambiente ainda mais na cena em questão, mas sem dificultar a visão que tínhamos da mise-en-cène. E a maquiagem que traz o rosto de Mason sendo desfigurado pelo próprio surge bem realista, provocando repulsa até mesmo pelo mais durão dos telespectadores.

E, se a atuação de Hugh Dancy como Will sempre foi pontuada por exageros, podemos dizer que o mesmo atingiu um novo patamar de canastrice na cena que divide com Gillian Anderson. Pronunciando cada palavra de cada frase com uma ênfase absurda e extrapolando junto com a colega os limites do overacting, o diálogo recheado de pausas travado entre os dois parecia uma conversa sendo rodada em slow-motion.

Ainda estabelecendo as peças que serão decisivas para que cheguemos à cena que abriu a temporada (o duelo entre Jack e Hannibal), o roteiro comete seus deslizes, como ao devolver a inteligência à Alana num momento bem conveniente (a mesma ficou apagada e restrita ao papel de cega defensora de Lecter e, repentinamente, se deu conta que o mesmo é alguém perigoso), mas também acerta ao não jogar fora uma personagem promissora como Freddie Lounds, que ao final, acabou não virando o jantar de Hannibal. E, considerando que a mesa foi finalmente posta, resta esperarmos pelo prato principal.

4star

Deixe uma resposta

ss