FOTO: REPRODUçãO

Por: Redação Ligado em Série

Crítica | American Horror Story 4×04: Edward Mordrake: Part 2

ahs4x04

É inegável que os episódios de Halloween em American Horror Story sempre figuram entre os melhores da temporada, quando olhamos em retrospecto. No entanto, dada a decepção que foi a primeira parte deste episódio duplo que foi ao ar semana passada, foi com desconfiança que assisti a continuação exibida nesta semana. Apesar disso, dando um giro de 180 graus na história, e explorando seus personagens de um modo que ainda não tinha acontecido até então, a série manteve a tradição de episódios sensacionais do Dia das Bruxas, dando vontade de levantar da cadeira e bater palminhas lentas ao final de seus 44 minutos. Que episódio!

Se anteriormente fomos apresentados à história de Edward Mordrake, foi nesse momento que vimos o mesmo entrando em ação, destrinchando o passado de cada um dos personagens freaks do circo de Elsa Mars (incluindo a própria). Contando com uma edição que dinamizou o roteiro durante todo o tempo (além de um trabalho de decupagem sensacional, que manteve a narrativa sempre coesa), a série não segurou nenhuma história (o que é uma grande qualidade, dada a mania que algumas séries têm de enrolar e soltar uma informação a cada 4 episódios), impactando o espectador a cada revelação que fazia sobre a vida pregressa dos personagens, desde o crime cometido por Legless Suzy até a triste história de Elsa.

A propósito, o modo como o passado de Elsa foi mostrado foi genial: investindo numa imagem em preto e branco, com uma fotografia que claramente refletia aos filmes do cinema mudodas décadas de 30 e 40, a série ainda fez referência aos abomináveis filmes snuff, comuns no leste europeu em meados do século (e não importa se vou soar repetitivo: Jessica Lange dá um show a cada cena). A revelação de seu passado também foi importante para que entendamos que sua personalidade fria e egocêntrica na maioria das vezes é uma máscara que Mars usa para tentar suplantar as memórias do momento terrível em que quase foi assassinada, tornando a personagem mais complexa do que imaginávamos, e, por isso, mais interessante.

ahs4x042

Além disso, um dos maiores méritos desse episódio foi ter conseguido ligar dois núcleos da história que até agora corriam em paralelo, sendo o próprio Edward Mordrake o elo dessa ligação. Fechando o arco do palhaço assassino (que, apesar de muito bom, obviamente não poderia durar muito mais, sob o risco de começar a se repetir) de maneira bastante eficaz, o mesmo serviu também para dar um novo rumo à história de Dandy Mott, que passa a assumir o papel antes exercido pelo agora novo companheiro de Edward. Ao mesmo tempo, o arco envolvendo Richard Spencer começa a se desenvolver de forma bastante interessante, ao passo que o mesmo já percebeu que o caminho para se infiltrar no circo de Elsa Mars é explorar o ego inflado desta.

Finalmente trazendo um episódio que correspondeu plenamente às expectativas que criou, American Horror Story deu mostras de que pode ser espetacular quando quer. E, dado o primor que foi esta última mostra, não me importo de que, a partir de agora, todo dia seja Halloween.

5star

4 respostas para “Crítica | American Horror Story 4×04: Edward Mordrake: Part 2”

  1. ♚ Lena disse:

    Desta vez, você foi justo, Luiz!

  2. Breno Ribeiro disse:

    Será mesmo que a saída do Twisty não foi prematura? :'(

  3. Jonas disse:

    foi o melhor ep da temporada até agora….

  4. Cido Marques disse:

    Essa série é muito boa, dá de 10 a 0 naqueles zumbis toscos do The Walking Dead

Deixe uma resposta

ss