FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

Two and a Half Men acaba hoje nos EUA e não fará falta alguma

twohalfmen

Sem nenhuma badalação, Two and a Half Men encerra sua jornada de 12 temporadas na noite desta quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015, na TV norte-americana. Esta foi a produção que projetou Chuck Lorre e seu humor grosseiro e nada elaborado ao sucesso, que ele sabiamente capitalizou e potencializou com as igualmente pedestres The Big Bang TheoryMike & MollyMom.

Foram 12 anos de piadas de duplo sentido regadas com doses nada singelas de escatologia, sexo e misoginia. Nos primeiros oito anos Charlie Sheen – o ator de um papel só – com o seu alter ego Charlie Harper imprimia um ar boêmio e certo charme à produção graças à sua canastrice. Além dele, o adorável e abobalhado Jake (Angus T. Jones) também se destacava até crescer e virar um estereótipo de adolescente estúpido e insuportável.

TwoAndAHalfMenDestaque

Mas os dois foram embora, fazendo com que Two and a Half Men ficasse mais em pauta por conta de seus atribulados bastidores do que pelo conteúdo que semanalmente apresentava na TV. O primeiro foi despedido ironicamente por viver conforme o personagem em que foi inspirado e o segundo virou um fundamentalista religioso, chamou a série de suja e foi embora com seus milhões antes do barco afundar.

angusjones

Segurando as pontas a série inteira estava Jon Cryer, um ator talentoso para o papel de “escada”, que pouco pôde fazer quando o inexpressivo e limitado Ashton Kutcher foi escalado para tapar o buraco e manter a multimilionária franquia – com seus acordos de licenciamento globais – em sobrevida até que os executivos tenham se certificado de extrair tudo o que podiam em cima do título. Seu último suspiro em busca da relevância ocorrerá justamente da expectativa de Sheen retornar em uma participação especial esta noite, o que certamente renderá matérias e tweets instantâneos nesta sexta.

Two and a Half Men, ao contrário de grandes sitcoms recentes como FriendsSeinfeldMad About You30 Rock etc., se despede da TV sem fazer falta e sem deixar saudade, até porque o que está no ar hoje dificilmente é a Two and a Half Men que o público conheceu em 2003. Vai (e muito) tarde.

14 respostas para “Two and a Half Men acaba hoje nos EUA e não fará falta alguma”

  1. Marcos disse:

    Definir Jon Cryer como “um ator talentoso para o papel de ‘escada'”, foi um dos piores comentários que eu já vi. É bem provável que o cara tenha sido escalado para isso, quando a série estava sendo planejada, pode até mesmo ter começado como “escada” do Charlie Sheen, mas desde a primeira temporada que ele assumiu o co-protagonismo da série. Se Two and Half-Men conseguiu resistir a 4 temporadas sem Charlie Sheen, isso se deve a fundamentalmente a ele. Como diriam os gays mais antigos: essas viúvas do Charlie Sheen cansam a minha beleza.

  2. Vitor Quartezani disse:

    As últimas temporadas acabaram com a relevância que a série tinha na época de Sheen

  3. james disse:

    Antes do Sheen já estava ruim. Boa mesmo foram as 3 ou 4 primeiras temporadas, assim como todas as série do Chuck Lorre. Depois foi ficando cada vez mais apelativa.

    Poderia terminar como uma série que marcou a década, mas vai terminar n ostracismo total.

  4. Lucio disse:

    texto podre e provavelmente escrito por uma viúva.

  5. Marco disse:

    Você viu que o cara TAMBEM criticou Charlie Sheen né?

  6. jajunior disse:

    Isso sim eu chamo de “rage”

  7. Leandro disse:

    “…Charlie Sheen – o ator de um papel só”. Recomendo que assista Platoon (1986) e Wall Street (1987).

  8. Bruno Luz Sousa disse:

    Lembrando o melhor texto sobre o fim de Two and a Half Men:

    Fuck Two and a Half Men. Fuck everything about it. Fuck the men who are all stupid and hollow and want to stay that way. Fuck the women who are whores or crones or cheerfully accepting wives or lunatic stalkers or whatever other hollow stereotype passes through the minds of its writers. Fuck the way they say boobs as if the word alone were reason enough to laugh. Fuck that fucking laugh track most of all things on this earth. Fuck that Two and a Half Men single-handedly keeps the worst of seventies television alive: the stupid catchphrases. The sensitive learning moments. The fucking robot sidekick. Fuck the way it reminds us that no matter how many great cable show emerge, no matter how many sophisticated comedies run on HBO and Showtime, in the end television just wants to be dumb. Fuck that the existence of Two and a Half Men proves that people, in the end, are dumb. Fuck that it works. Fuck that nothing can kill it, not even the total breakdown of its lead character, not even Ashton Kutcher. Fuck that more than ten million people watch it every time it’s on. Fuck that it has run for eleven seasons.

    Concluindo, mais uma vez… “Fuck Two and a Half Men”.

  9. Lucas disse:

    Texto lixo, a série acabou e deixou saudade sim pra quem gosta da franquia.

  10. jonatas wingert disse:

    pra mim as 4 ultimas temporadas de two and a half men sao um spin-off ruim de uma serie excelente.

  11. Gilmar Silva Paula disse:

    Nunca, nunca 2 homens e meio foi bom sem Charlie.

  12. Gabrielle disse:

    As ultimas 4 temporada foram até boas, agora falar que o “Charlie” foi um ator de um papel só, então você não é um bom critico, me desculpe, as 4 ultimas temporadas foram as piores da serie, a serie só conseguiu tantos públicos com o Charlie, sem o Charlie a serie teria sido cancelada na primeira temporada, Two and a Half men nunca foi a mesma sem ele. I por isso foi cancelada !!!

  13. André disse:

    Especialista em TV…kkkk… É uma viúva de Charlie Sheen… Texto lixo… Blogueiro de TV paga… Opiciocionista sensacional…

  14. Leonardo Matos disse:

    Como um homem que escreve comentários baseados em uma opinião narcisista e mal elaborada pode se declarar como crítico especialista em tv ?

Deixe uma resposta

ss