FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

Crítica | Game of Thrones 5×01: The Wars to Come

cerseigot

[contém spoilers] Enfim, estamos de volta a Westeros. Na última quinta-fera, 09/04, a HBO convidou o Ligado em Série para a cabine do episódio de estreia da quinta temporada de Game of Thrones que ocorreu em um cinema. Essa foi a primeira vez que vi a série neste formato e foi interessante constatar como a produção traduz bem da tela pequena para a grande. Os planos abertos, cenários grandiosos e fotografia caprichada são similares aos de filmes épicos, não deixando absolutamente nada a dever.

The Wars to Come cumpre muito bem a tarefa de encerrar os eventos apresentados ao final da quarta temporada e estabelecer a nova dinâmica que seguirá deste quinto ano para a frente. Como eu e muita gente não leu os livros, é importante que a série pontue bem a sua narrativa de forma clara para os não iniciados ao mesmo tempo em que as mudanças não comprometam demais a intenção obra original. O episódio surpreendentemente inicia com um flashback de Cersei (o primeiro de toda a série.) Quando criança, a vemos encontrar uma bruxa em uma cabana que diz que ela se casará com um rei que a trocará por uma mulher mais nova e que será, sim, uma rainha, mas não por muito tempo. Logo em seguida a cena corta para os “tempos atuais” e vemos Cersei em Porto Real angustiada com a situação após a morte de Tywin. Isso me lembrou muito da estrutura de LOST e gostei muito do que vi, pois o recurso narrativo nos permite entender melhor as motivações da personagem.

gotmance

No Castelo Negro mais uma disputa por poder tomou a cena com o embate de egos entre Stannis e Mance sob o intermédio de Jon Snow. Baratheon quer que o Rei Além da Muralha se curve e empreste sua turma pra descer e ajudar a quebrar a geral em Winterfell, mas este último, claro, se recusa. Já em Pentos,  Tyrion desembarca com a ajuda de Varys (os dois ainda donos dos melhores diálogos) e aqui vem a primeira grande promessa da temporada: “você vai se encontrar com Daenerys em Meereen“. Finalmente! O encontro de núcleos que antes não tinham contato será um dos pontos altos daqui pra frente, segundo leitores me contaram, e nada será melhor do que ver os dois melhores personagens da série unindo forças. E por falar em Daenerys, a situação da moça não anda bem, já que ela como Mãe dos Dragões parece ser incapaz de domar as suas “feras”, o que pode por em risco a situação de dominação da Rainha, ainda mais quando o povo começa a dar pequenos sinais que podem levar a uma insurgência. As cartas estão todas colocadas na mesa nesta estreia.

gotdaenerys

Game of  Thrones ainda possui uma estrutura inchada demais para a TV, com uma infinidade de núcleos, personagens e tramas paralelas que demoram a se conectar, mas pelo menos neste início de temporada os roteiristas D.B. Weiss e David Benioff souberam dosar bem o que importa sem tornar o capítulo maçante, encerrando com a tensa sequência da execução de Mance Rayder e o ato de clemência de Jon Snow que certamente trará consequências desagradáveis. Se eles estão avançando demais em relação aos livros, não sei e não importa. Uma série adaptada tem que funcionar de forma independente da obra original e aqui ela está funcionando muito bem, comentendo poucos excessos. Foi um capítulo ágil, eficiente e gostei muito do que vi.

4star

A HBO retorna com a quinta temporada de Game of Thrones neste domingo às 22h, com estreia simulânea em relação aos EUA. As principais operadoras do Brasil estão com o sinal liberado. O episódio também será exibido na HBO2 (dublado) e terá reprises legendadas na HBO, HBO Signature e na plataforma online HBO Go. Clique aqui para conferir todos os horários.

7 respostas para “Crítica | Game of Thrones 5×01: The Wars to Come”

  1. Claudio Oliveira disse:

    Eu dormi antes do fim, talvez tenha sido o excesso de expectativa, mas achei muito mais ou menos.

  2. Monique Souza disse:

    Tyrion não é regicida. Matou o pai, não o rei, Tommem.

  3. Correto! My bad! Corrigido, vlw.

  4. Maicon Cássio Riediger disse:

    No entanto, durante a quarta temporada em conversa com Jaime, o próprio anão diz que agora eles serão conhecidos como os “kingslayers brothers”, pois ele foi condenado (mesmo sendo inocente) pela morte do Joffrey

  5. Monique Souza disse:

    Sim, pensei nisso, com relação à morte de Joffrey. Mas, mesmo assim, ele não é, né? rs

  6. Anderson Lima disse:

    Sim, eles estão avançando demais em relação aos livros e já comprometeram a história original, ou seja, não tem mais como contarem a mesma história. A partir daqui, será tudo novidade para os leitores.

  7. Renata Brunelli disse:

    A bruxa não disse que o rei trocaria a Cersei por uma mulher mais nova. Disse que ela casaria com o rei (Robert) e que seria rainha sim, mas que por pouco tempo, porque chegaria uma mulher mais jovem e bela (Margaery? Daenerys?) e tiraria tudo o que ela tinha.
    E isso tem bastante a ver com a realidade… O Robert já até morreu e não trocou ela por ninguém… Por outro lado, ela odeia ver que a Margaery está perto de virar rainha.

Deixe uma resposta

TOP.05
ss