FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

Crítica | The Brink, com Jack Black e Tim Robbins

thebrink

The Brink é diferente do que estamos acostumados a ver. É uma comédia focada na política internacional e traz Jack Black (School of Rock) fora de sua usual zona de conforto (cantando e fazendo caras e bocas), o que não é necessariamente ruim, já que é um ator bastante competente. Aqui ele é Alex Talbot, um funcionário de médio escalão do departamento de estado alocado no Paquistão e, sem querer, se envolve em uma crise geopolítica. Em Washington, Tim Robbins é o Secretário de Estado Walter Larson que não esconde sua promiscuidade e cansaço com o trabalho e, para completar Pablo Schreiber é o piloto de caças Zeke Tilson que faz um bico vendendo psicotrópicos contrabandeados no porta-aviões que trabalha, enviados por sua ex-mulher farmacêutica.

150508-the-brink-1800

A premissa é boa, mas a execução é completamente irregular. Os diálogos engraçados e escrachados (como ocorre em Veep, por exemplo) são vocalizados numa roupagem de série sisuda, o que torna o episódio piloto inteiramente fora de tom. E estabelecer bem o seu tom é essencial para que uma comédia de absurdos funcione, como The Office, Parks and Recreation e 30 Rock. Criar um universo próprio é o que faz estas produções funcionarem. Mas The Brink não conhece o conceito de suspensão da descrença e traz as situações esdrúxulas (como um bate boca do Secretário de um ou outro personagem num contexto que não as favorece), fazendo com o que resultado visto na tela soe forçado, como se Liz Lemon e Michael Scott trabalhassem na CIA de Homeland. Até mesmo a fotografia mecânica e a trilha sonora sóbria contribuem para que tudo fique ainda mais deslocado.

Existe sim uma boa série de comédia escondida em The Brink, mas o capítulo inicial não foi capaz de trazê-la à tona. De toda forma, vale uma nova chance. Quem sabe a série encontre o seu ritmo.

2star

The Brink estreia neste domingo 21 às 23h30 na HBO Brasil, simultaneamente com os EUA.

[youtube video=https://www.youtube.com/watch?v=2RymnIoQem0]

4 respostas para “Crítica | The Brink, com Jack Black e Tim Robbins”

  1. Magnosama disse:

    Assim como The Rock, Jack foi outra grande decepção na HBO.
    Fraquíssimo.

  2. marcos punch disse:

    tá na hora do Jack Black voltar pra Escola de Rock pra ver se aprende alguma coisa!! quem sabe ele não ache uma série que tenha por ele um Amor Cego..que faça o Black não tropeçar no esforço e achar o ritmo certo!!

  3. adrianotenorio disse:

    Assisti à série e a premissa é boa sim. Dá pra tirar uma boa estória daí. O desencontro de estilo é bem como falou o texto, em algumas cenas você pensa “ok, pra mim já deu…” e na seguinte eles acertam alguma coisa e você dá mais uma chance. Mas vale o esforço, vou tentar acompanhar pelo menos até o final da temporada. Do jeito que a coisa anda com as séries, pode ser que seja a única ;-P

  4. Mario Jorge Santos disse:

    Pramim a serie foi ÓTIMA vi a primeira temporada todinha e gostei MUITO É HILÁRIA KKKKKKKKKKKKK

Deixe um comentário

TOP.05
ss