FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

Crítica | The Leftovers 2×06: Lens

theleftoverslens

Demorou a crítica do episódio de The Leftovers da semana passada, mas o erro foi reparado. Amanhã já emendaremos com o texto do André para o capítulo desta semana, que terminou com um enorme cliffhanger. Mas vamos por partes.

[contém spoilers] Lens, o sexto episódio desta excelente segunda temporada (que, aliás, já considero vastamente superior à primeira), entra fundo na questão central da trama: quem foi responsável pelos eventos da Partida Repentina? Mesmo lacônico, afinal muito provavelmente sabemos que o 14 de outubro não será explicado, o capítulo traz algumas intrigantes sugestões sobre o motivo de termos famílias que foram afetadas pelo evento em maior ou menor grau e no centro disso tudo, claro, está Nora Durst. A moça está na rara categoria de pessoas que perderam quatro parentes próximos e a estranha presença de um professor deu a entender que uma das teorias existentes é a que certas pessoas funcionaram como “canalizadores” do ocorrido.

theleftoverslens2

Aliás, mesmo que sem percebermos, The Leftovers respondeu a algumas das perguntas que esta temporada apresentou, incluindo a explicação para o sujeito que sacrifica bodes, o enterro de periquitos e a grande revelação de que Evie e as amigas de fato “se Partiram”. Tudo bem que essa última revelação veio de Patti, figura que ainda é um tanto quanto enigmática pra nós, mas até então é a única explicação dada.

Curioso notar que bem aos poucos a série vai dando uma guinada maior à parte “sobrenatural” da trama. Ainda que a Partida Repentina em si seja uma situação etérea, o drama rotineiramente adota um tom sóbrio e com o “pé no chão” na maior parte do tempo – algo que Damon Lindelof certamente aprendeu a balancear muito bem com LOST). Mas isso está mudando e a cada vez que a série pressiona no tema, ela extrai seus melhores momentos, como aqueles protagonizados por Erika e Nora na igreja e na sala de casa, em performances absolutamente fantásticas de Regina King e Carrie Coon, que precisam ser reconhecisas na próxima temporada de premiações.

E agora que esta última está “por dentro” do que realmente vem acontecendo com Kevin, The Leftovers entra no terceiro ato desta temporada com a tensão no limite. Não obstante, considerando índices baixos de audiência (e infelizmente preciso trazer este fato “externo” à esta crítica), espero que a série logo comece a caminhar para uma conclusão (que não necessariamente será a resolução do mistério, o que parece improvável) para a intrigante história deste grupo de pessoas.

5star

Uma resposta para “Crítica | The Leftovers 2×06: Lens”

  1. Yuri Cristino disse:

    AEEEE, pensei que não ia mais ter crítica dessa série. =D

Deixe um comentário

ss