FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

Ligado Entrevista: Oliver Stark, de Into the Badlands

Into the Badlands é a nova produção da AMC, canal responsável pelos sucessos Breaking BadFear the Walking DeadMad Men, e estreou este mês de novembro quebrando recordes de audiência. A AMC Brasil nos convidou para bater um papo exclusivo com Oliver Stark, ator que já participou de CommunityDracula, e que na série interpreta Ryder, filho do Barão Quinn. Veja como foi a conversa:

A AMC decidiu não antecipar muita coisa ou dar detalhes sobre a trama de Into the Badlands. O que podemos esperar dos próximos episódios da série?

Eu acho que é legal isso de não entregar muito sobre a série para não estragar nenhuma surpresa que está por vir. Mas o que podemos esperar é uma produção com uma dinâmica única entre seus personagens, que retrata não só a busca por sobrevivência, mas também a necessidade de permanecer no comando. A série vai ter muita ação, violência, dramas de relacionamento, ou seja, tem algo pra todo mundo aí.

Oliver Stark as Ryder and Daniel Wu as Sunny - Into the Badlands _ Season 1, Epsiode 1 - Photo Credit: Patti Perret/AMC

Oliver Stark as Ryder and Daniel Wu as Sunny – Into the Badlands _ Season 1, Epsiode 1 – Photo Credit: Patti Perret/AMC

Sobre Ryder, o filho de Quinn – um dos sete Barões de Badlands – quem ele é e como sua história irá interagir com a jornada de Sunny, interpretado por Daniel Wu?

Ryder é um sujeito perverso e com uma personalidade sombria de um dos Barões mais poderosos de Badlands e um jovem que é sempre muito mal compreendido. Como descobriremos na série, ele teve uma infância muito difícil e coisas severas aconteceram que certamente deixariam cicatrizes físicas e mentais profundas em qualquer um, então ele tem muito problema em se encontrar nessa jornada tortuosa de sua vida. O relacionamento dele com Sunny não é bom. Ele tem muita inveja de Sunny por não ter o tipo de apoio e respeito que Quinn dá a ele, não o tanto que Ryder acha que merece e isso acaba gerando muito ódio guardado dele com relação a Sunny e isso é algo que já fica notório no primeiro episódio.

Sunny não tem nada contra Ryder, mas este vê Sunny como um obstáculo a ser superado”.

Podemos dizer, então, que o Ryder vai ser uma espécie de antagonista, ou quem sabe um vilão para Sunny?

Eu acho que ele é um sujeito que sempre será uma pedra no sapato do Sunny. Toda vez que o heroi estiver se dando bem, o Ryder vai estar lá para tentar puxar o tapete dele, porque Ryder quer desesperadamente receber o mesmo tipo de tratamento que Sunny recebe do feudo. Então, sim, ele vai ser um grande obstáculo para o protagonista.

A série retrata um mundo que foi devastado pelo homem após várias catástrofes. Por isso, qual mensagem você acha que Into the Badlands traz para a nossa sociedade?

Eu acho que serve, antes de tudo, como um aviso pela forma como a ganância pode tomar tudo aquilo de nós. Badlands certamente não é mundo no qual eu ou você iríamos querer viver. Não é a vida que ninguém iria escolher ter. Então a mensagem é que a humanidade precisa ter cuidado com o que fazemos com nossos recursos naturais e parar de lutar por coisas erradas, porque daqui a alguns anos pode não sobrar mais nada.

Você acha que é por isso que ultimamente temos vistos muitas produções sobre o tema pós-apocalíptico?

Não sei se esta é a razão. Acho que é uma forma de escapismo, de tentarmos imaginar agora o que a espécie humana teria que fazer pra viver nesse mundo e se nós teríamos condições de sobreviver com os recursos limitados e o que aconteceria a partir daí.

Pelas cenas que já vimos no primeiro episódio, parece que a série vai exigir muito fisicamente por parte dos atores nas cenas de lutas marciais. Isso foi um desafio para você?

Nós fizemos três meses de treinamento com artes marciais antes de começarmos a gravar a série e foi muito desgastante e exigente fisicamente. A gente ficava com o corpo doendo pela manhã e foi também muito recompensador, à medida em que a gente via nosso avanço e domínio de certas técnicas. Também foi legal ver como cada um dos atores desenvolvia certas habilidades e fomos lapidando isso para incorporar na série. Eu não era muito flexível no começo, então pra mim esta foi a maior dificuldade. Ainda é um ponto que eu preciso melhorar se tivermos uma segunda temporada.

Por que você acha que nossos leitores devem assistir a Into the Badlands?

Tenho certeza de que não há nada igual a Into the Badlands hoje na TV e não houve nada assim há um bom tempo. É um tipo de série que faltava e a AMC foi corajosa o bastante para brigar pela série e produzí-la e todo mundo que curtir artes marciais vai gostar (é a única opção hoje que temos com essa temática), porque quem assistir vai ficar estarrecido com a qualidade das cenas de ação, mas tem elementos que todo o tipo de público vai se identificar e vai gostar ali.

Into the Badlads é exibida todo domingo à 01 da manhã (ao vivo com os EUA) e reprisado às segundas 22h30.

Uma resposta para “Ligado Entrevista: Oliver Stark, de Into the Badlands”

  1. vinland disse:

    Bom pelo que vi no primeiro episodio, nao vi nada de novo ou surpreendente, a nao seu um monte de ideias recicladas e misturadas. Mas vamos ver os proximos episodios para bater o martelo de vez

Deixe uma resposta

ss