FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

Crítica | The Ridiculous 6

rid6

É curioso como The Ridiciulous 6, filme de Adam Sandler com Adam Sandler e sua turma, se passa numa época onde a moral e os bons costumes eram totalmente deturpados (fato que poderia ser utilizado para fazer uma bela leitura crítica), mas é o próprio longa que se sai como uma obra atrasada, retrógrada e incapaz de distinguir humor de ofensa barata.

Criado como um nativo-americano sob a alcunha de “Faca Branca”, Tommy Stockburn (Sandler) descobre seu verdadeiro pai, o lendário bandido Frank Stockburn, que esconde um tesouro e logo é capturado por outros bandidos. Na tentativa de salvá-lo, ele encontra seus cinco “meio-irmãos” Chico (Terry Crews), Herm (Jorge Garcia), Lil’ Pete (Taylor Lautner), Ramon (Rob Schneider) e Danny (Luke Wilson) e formam um grupo de busca. Ah, e a cada “encontro” de um dos irmãos, o preguiçoso roteiro faz questão de explicar toda a história de novo e de novo para que o espectador médio de filmes do Sandler realmente compreenda o que está acontecendo: eles precisam salvar o pai bandido, caso ainda não tenha ficado claro.

Mas antes o filme fosse apenas criativamente limitado. The Ridiculous 6 é uma ode ao preconceito e ao bullying com minorias. Incapaz de enxergar através de cores e etnias, o texto de Tim Herlihy e Sandler é um verdadeiro desfile de estereótipos e ofensas raciais a negros, orientais, latinos e, especialmente a nativo-americanos, chegando ao cúmulo de colocar diversos atores caucasianos para interpretar integrantes de uma tribo, o que inclusive fez diversos atores a abandonar o projeto durante sua execução.

the-ridiculous-6-terry-crews-luke-silson

Sandler não se ajuda também ao retratar todas mulheres com nomes e apelidos pejorativos e vulgares, num longa que não possui uma só personagem feminina que tenha uma função em cena nos inchados 119 minutos. Pra piorar, todos os 4K de resolução de tela são preenchidos por Sandler e seus “brous” falando de pintos, orifícios, coisas que possuem formato de pintos, Terry Crews tocando piano com um pinto e piadas de duplo sentido envolvendo pintos e orifícios, inclusive com um burro inconsciente que é violentado por um Steve Buscemi com contas a pagar.

The Ridiculous 6 é, certamente, a pior produção já colocada no ar pela Netflix, e uma mancha no catálogo de produções originais que até então celebravam e promoviam a equidade de gênero e o respeito como Jessica JonesGrace and FrankieSense8. “Ah, mas você está sendo politicamente correto, comédia não é isso“, alguns vão dizer. O problema é que o filme não constroi uma só esquete ou gag cômica que funcione, limitando-se a cuspir na tela a insensibilidade de seus realizadores com tudo aquilo que é diferente do homem branco que estampa o cartaz, num road movie que sai de lugar algum em direção a lugar nenhum e resulta nesta porcaria digital sem precedentes.

Este é somente o primeiro filme de quatro no acordo entre a produtora de Sandler e a Netflix (que, depois de perceber que tinha uma bomba em mãos, tentou a vendê-la como uma “sátira”, o que não é), resultado de um contrato manifestamente leonino e potencialmente assinado sob algum tipo de coerção, pois ainda inclui uma série original para Rob Schneider.

1star

34 respostas para “Crítica | The Ridiculous 6”

  1. Ronan Barradas disse:

    Incompreensível a Netflix ter assinado com o Adam Sandler. Isso era uma bomba anunciada e nada tem a ver com outras produções da casa. Total ponto fora da curva.

  2. sorayaestrela disse:

    Qto será que custa uma quebra de contrato desse nível? Pq se eu fosse a netflix, começaria a considerar seriamente em quebrar o contrato do que ter mais 3 filmes péssimos com o selo deles.

  3. Infelizmente, Sandler dá dinheiro.

  4. sorayaestrela disse:

    Pra não dizer que não gosto de nenhum filme do Sandler, gosto de um bem desconhecido Espanglês. Não tem td esse clichê que normalmente os filmes deles têm. Não estava com mta vontade de ver, agora nem me darei ao trabalho de perder meu tempo.

  5. Guilherme disse:

    Aqui no Brasil os filmes dele costumam ir bem de bilheteria…público aqui para assistir esse tipo de produção ele tem, infelizmente…

  6. Christopher Nolan disse:

    Se esse já foi horrível, imagina os outros? Fiquei com pena da Netflix.

  7. Tiago Celestino disse:

    Dúvido muito que a Netflix irá quebrar o contrato, no máximo não vão investir tanto no marketing como fizeram com esse filme.

  8. vinland disse:

    Ai gente, todo mundo fica falando a netflix isso a netflix aquilo. Todo mundo erra em algum momento galera, coma Netflix nao foi diferente. Me diz ai um canal de TV que nunca errou? Nao existe, certo. A Netflix esta sendo muito super valorizada, ai quando ela comete um erro, todo mundo acha o cumulo do absurdo. Entendam, a netflix e uma produtora de series, como qualquer outra, as vezes vai errar, e outras acertar. E nao tem nada de incompreensivel nisso, e assim gira essa industria.

  9. Hodor, The Worthy disse:

    eu concordo com você, mas eu acho que ninguém estava botando muita fé nesse filme desde que ele foi anunciado e o marketing grande realmente não ajudou, pois parece que o público já está aprendendo a desconfiar da qualidade do produto quando o marketing for muito exagerado.

  10. Leonardo Damaso disse:

    mando bem

  11. Pedro Sobrinho disse:

    Pode ser ridículo e ofensivo para um, infelizmente, pequeno grupo. Mas é altamente rentável e não corre risco nenhum de críticas por parte da grande maioria das pessoas que consomem mídia. Isso é meio que triste.

  12. Bruno Sousa disse:

    Sim. Todos os canais de TV erram assim como a Netflix errou. Os canais de TV, inclusive, erram muito mais que a Netflix.

    A questão é que a Netflix até então mantinha um ótimo histórico de produções originais. Não estou dizendo que todas as produções originais eram impecáveis, mas todas estavam em um nível acima da média. Com The Ridiculous 6, a Netflix lançou a sua primeira produção original que ganhou um selo de “terrível”. Não é nem mediana, aceitável ou até fraca. É simplesmente terrível. E sim, é uma mancha no catálogo original da Netflix.

    Se parar pra pensar que ainda faltam mais 3 filmes para serem lançando em parceira com o Sandler… Só posso dizer uma coisa: “winter is coming”.

  13. Bruno Sousa disse:

    Exato. Como disse o Ligado em Séries: infelizmente, Sandler dá dinheiro.

  14. vinland disse:

    Eu nao vejo isso como uma mancha, mas sim como uma aposta arriscada que nao deu certo. E se fosse pra manchar o curriculo, ela ja tinha feito isso com Hemlock Grove. Isso nao desmerece a credibilidade da Netflix no mercado de series e filmes. Se fosse assim, qualquer canal que tivesse lançado suas porcarias com selo de terrivel, estaria lamentando por sua mancha no historico. Nao existe isso de mancha. Como vc mesmo disse, as redes de TV erram mais que a Netflix no geral, e te garanto, essa n vai ser a ultima vez que a Netflix ou qualquer outra emissora vai errar, vai haver outras com certeza.

    Assim como na nossa vida pessoal, arriscamos a todo momento, e hora erramos, hora acertamos. A mesma coisa aconteceu com a Netflix, e isso nao e uma mancha, e nem um bicho de 7 cabeças. Como eu disse, a Netflix esta sendo muito Super valorizada.

  15. Renan Santos disse:

    Discordo diametralmente. É um filme de humor feito pra rir e ponto final, claramente sem maiores pretensões. Essa crítica politicamente correta é que é dar sono. Com essa produção a Netflix prova que é um casa para todos os estilos e não apenas para aquilo que alguns consideram bom.

  16. MARCIUS VINICIUS disse:

    Algo ótimo que tem a Netflix é a possibilidade dos próprios assinantes darem nota (estrelas) ou qualificar seu conteúdo. Eu recomendo a todos os assinantes da Netflix darem uma estrela (acho que zero não é possível) a Ridiculous 6, talvez vendo que tanta gente odiou a produção, considere uma quebra de contrato. E Sandler dá dinheiro? Nas bilheterias com filmes baratos talvez, mas que lucro Adam Sandler pode dar na Netflix?

  17. Hexilly Luizy disse:

    Sinceramente, não achei tão ruim assim.
    Gostei muito mais do que comédia peito e bunda, lixo é american pie.

  18. Ivo vieira disse:

    Esses atores que muitas pessoas tem preconceito como o Adam Sandler são muito rentáveis, e veja bem um filme dar dinhwiro é diferente de um filme de sucesso e o inverso também é verdadeiro.
    Podem falar o que for mas a Netflix é um empresa, e o que uma empresa busca ? Exato ! Lucro. Então não importam as críticas se ela tiver lucro haverá o filme é a série.

  19. Pietro Gerundium disse:

    No geral o filme é ruim. Mas essa critica… que lixo. Só faltou falar mal da Dilma e reclamar da corrupção no Brasil.

  20. ArkthuriuS disse:

    Besterol é besterol, o título já anuncia… Pelo amor de Deus, assistir filme trash é saber deglutir a parte porca e desgustar do ridículo que é aquilo, é parte da cinematografia… Adam Sandler sempre um merda, mas tiveram algumas piadas boas. Realmente tem muito preconceito embutido… mas o que diabos náo tem, pelo menos eles fazem tudo em nome do amor!

  21. Isotopos Springfield disse:

    Gente, é dinheiro, Netflix como qualquer empresa quer isso, dinheiro, menino Sandler dá retorno, tem um público enorme que gosta, e o povo que gosta dos filmes não tão nem ai pra criticas.

  22. laysguerrero disse:

    Não dá para acertar 100% das vezes, mas dar esse espaço pro Adam Sandler fazer isso é derrota anunciada. Muito ruim! (e eu gosto de filme comédia ruim)
    Se ele seguisse a linha de ‘Como Se Fosse a Primeira Vez’, se tiver uma outra protagonista forte para dividir a atenção, podia fazer coisas legais…mas ‘sozinho’ não tem jeito.

  23. Beatriz R disse:

    “Ah, mas você está sendo politicamente correto, comédia não é isso“

    Pra quem acha isso, apenas:Se você precisa diminuir alguém pra ser engraçado, será que você é mesmo engraçado?

  24. Thiago Montandon disse:

    Meu Deus, QUANTO CHORO! O filme retrata de forma escrachada o que acontecia na época, não é a melhor produção da Netflix, mas o que se vê nessa crítica é seu total desprezo por algo que não te agradou por gostos pessoais, não houve UM comentário sobre as direções, foi explícito que não gostou do roteiro por ser algo escrachado, mas que tem muita gente que gosta! Se você realmente quer ser formador de opinião, não seja tão raso em sua análise, acompanho o site e essa crítica foi mais decepcionante que todos os filmes do Wolverine, X-men 3 e Homem de ferro 3 JUNTOS!

  25. Eu jurava que esse filme era uma paródia do novo do Tarantino, The Hateful 8 haha

  26. Carolina Dias disse:

    O que diabos não tem? Claro, porque disseminar o preconceito não é um problema, só se for para você que não é negro, não é mulher, mas para quem sofre, sim, é um problema, é um problema babacas gravarem um filme em que o preconceito é tratado como normal e o pior é ter pessoas que acreditam nisso, como você, seu babaca. Amor a quem? Às etnias que foram satirizadas neste filme? Às mulheres tratadas como vadias? À arte? Porque diminuir os outros não é arte…

  27. Felipe Cruz disse:

    Cara ao ler os comentários, pqp, que galera sem um mínimo senso de humor, a Netflix prova que existem espaço pra todos, o filme é de comédia galera, não forcem a barra, ninguém é obrigado a dá play, claro todos tem o direito de emitir opinião, mas por favor menos mimimi…

  28. Heliezer Soares disse:

    Adam Sandler fez um ótimo filme… mas foi por causa do diretor. Embriagado de Amor eu acho tão bom que até esqueço que o ator principal é ele.

  29. adrianotenorio disse:

    Estão chocados porque descobriram que a NetFlix não mira apenas nos intelectuais de sofá? Se todo mundo aqui “conhece” o Adam Sandler, imagina os executivos da Netflix. Eles sabem muito bem pra quem assinaram o cheque. E cá entre nós, esse mesmo filme estrelado por James Franco e Seth Rogen seria festejado em delírio por aqui.

  30. Fredysan Santana disse:

    Achei muito bom o filme e ri bastante , esses críticos sao uma piada mesmo , quando o filme é uma bosta ,eles colocam 5 estrelas , quando é bom , falam que é ruim .. Esse filme é muito melhor que Uma Noite no Museu 1, 2 ou 3 , que eu quase dormi . Assistam esse Ridiculous 6 , e não se arrependerão…
    a cena do enforcado que não morre é muito boa … e a do … bom , assistam ..

  31. TNL Play disse:

    Discordo completamente desta crítica.
    The Ridiculous 6 é uma comédia totalmente sem compromisso. Me pareceu que o autor do texto odeia o Adam Sandler e por isso meteu a porrada. De fato o ator não anda bem (já faz algum tempo) mas mesmo assim não achei embasamento para todo esse ódio em um filme simples que tem o objetivo de divertir (ou tentar apenas). Para quem busca uma diversão sem compromisso, aconselho o longa. Abraços.

  32. TNL Play disse:

    Perfeito.

  33. Anderson Fernandes disse:

    Dar nota pra filme q nem assistiu é o cúmulo… Tenho certeza q a maioria q ta reclamando aqui nem deu play.

  34. Karine Costa disse:

    cara, já ganhou meu respeito com esse ícone do BoJack <3

Deixe uma resposta

ss