FOTO: REPRODUçãO

Por: Allan Verissimo

Crítica | Game of Thrones 6×01: The Red Woman

theredwoman

Após uma longa (e insuportável) espera, chegou a hora de iniciar uma nova rodada do Jogo dos Tronos. Escrito pelos showrunners David Benioff e D.B. Weiss, e dirigido por Jeremy Podeswa (que no ano passado comandou Kill the Boy e o polêmico Unbowed, Unbent, Unbroken), The Red Woman tinha uma tarefa complicada nas mãos: dar continuidade a todos os ganchos que tinham encerrado o quinto ano e estabelecer o tom desta nova temporada. O episódio chega a ser quase a segunda hora de Mother’s Mercy, ficando acima da média dos usualmente mecânicos inícios de temporada de Game of Thrones, graças à força dos acontecimentos aqui retratados.

GoTS06-7

Focado nos principais núcleos e sabiamente deixando histórias de Bran, Sam, Mindinho e Greyjoys para o episódio seguinte, o capítulo já inicia respondendo a pergunta que todos os fãs vinham fazendo desde o ano passado (e nesse quesito, ele é bem mais honesto do que The Walking Dead e o constrangedor caso do Glenn na lixeira): sim, Jon Snow está morto, assim como Myrcella e Stannis Baratheon. Agora o quão permanente será essa morte já é outra história… Teorias à parte, a trama da Muralha permitiu que vários integrantes do elenco tivessem a sua chance de se destacar, de Liam Cunningham a Owen Teale, até Ben Crompton – e é uma agradável surpresa ver que Compton se sai bastante bem no episódio, finalmente tendo a chance de ser mais do que um alívio cômico e dar um pouco mais de profundidade dramática a Tollett.

GoTS06-12

As histórias do Norte foram sem duvida as mais eficientes do episódio. Enquanto Ramsay ganha não só mais uma oportunidade de provar o quão irremediável ele é, como também mais um motivo para temer o seu futuro irmão, os arcos de Sansa e Theon evoluem de uma maneira significativa. Sophie Turner e Alfie Allen compreendem cada centímetro da camada de seus personagens, e é ótimo ver Sansa voltando a ter uma (pequena) posição de poder na sua cena com Brienne, ao passo que Theon está cada vez mais abandonando o Fedor. Sim, a chegada repentina de Brienne e Podrick no último segundo, quando tudo parecia estar perdido, é um mini deux ex machina, mas acaba resultando numa eficiente cena de ação que serviu para quebrar o ritmo do episódio. Ainda assim, foi um pouco frustrante perceber que o fato de Brienne ter deixado de lado (temporariamente) seu juramento aos Starks para matar Stannis não teve maiores repercussões.

GoTS06-2

Partindo para o Sul, Lena Headey e Nikolaj Coster Waldau também devoram as cenas nas quais estão de luto pela filha, mas no geral a trama de Porto Real não avançou. O caso de Daenerys é mais delicado: embora Emilia Clarke também tenha a sua chance de se destacar ao desafiar Khal Moro (o único novo personagem introduzido no episódio), é impossível não ter a sensação de que a trama de Dany está andando em círculos agora que está de volta a Vaes Dothrak, o lugar na qual ela se encontrava na primeira temporada e mais uma vez à mercê dos Dothraki. Esse é um problema existente nos livros (o quinto e último publicado, “A Dança dos Dragões”, também terminou com Daenerys sendo capturada pelos Dothraki) e os navios queimados em Meereen não ajudaram a apagar essa impressão de “subtrama filler”.

GoTS06-15

As demais sequências do episódio (Margaery e o Alto Pardal; Tyrion e Varys; Daario e Jorah; e Arya) foram apenas razoáveis, servindo apenas para estabelecer a situação dessas personagens, sem avançar em praticamente nada. Infelizmente, o mesmo não pode ser dito sobre o núcleo de Dorne, que erra em todos os sentidos: descaracteriza totalmente os personagens em relação aos livros, desperdiça o excelente Alexander Siddig, e ainda desafia a inteligência do espectador: como as Serpentes de Areia foram parar no navio de Jaime e Trystane se, no final da temporada passada, elas se encontravam em terra firme quando ele partiu de Dorne?

Mas é claro que o grande momento do episódio foi a perturbadora cena final, na qual a derrotada Melisandre finalmente revela ao público que não é quem parecia ser – uma cena digna de aplausos pela maneira como foi conduzida (com destaque para a trilha sonora) e para a fotografia. Resta saber quais serão as repercussões dessa revelação nos próximos episódios, e se vamos descobrir mais a respeito do passado da Mulher Vermelha e se isso pode ter algo a ver com o possível retorno de Snow por suas mãos. Medindo os prós e contras, The Red Woman pode até não ter tido grandes momentos de batalha ou os monólogos marcantes com o qual a série nos acostumou, mas conseguiu ser um início ágil e promissor do que parece ser uma agitada e intensa temporada.

4stars

A série, os livros e comentários adicionais:

  • Quem leu os livros já pode imaginar que o fato dos navios de Meereen terem sido destruídos abre uma possibilidade para a introdução da subtrama que a família Greyjoy tem no quarto livro, O Festim dos Corvos.
  • Infelizmente, não apareceu nenhuma locação nova na abertura. Jonathan Pryce foi promovido ao elenco fixo.
  • A cena da Arya foi um momento à lá Demolidor. Alguém chama o Stick para treiná-la!
  • Em um featurette do episódio, os showrunners confirmaram que, em uma conversa com George R.R. Martin, ele revelou que Melisandre tem “séculos” de exisência. Polêmicas à parte (eles já tinha prometido que não iriam mais confirmar publicamente spoilers dos futuros livros), a sequência final cria um furo de lógica: a cena sugere que o colar de Melisandre cria a ilusão dela ser jovem… Mas nós vimos claramente Melisandre sem o colar numa cena do episódio 4×07, e ela permanecia com a sua aparência jovem. Sim, existe a possibilidade de ser bem mais do que isso (como as suas poções mágicas), mas duvido que irão explicar melhor esse detalhe.
  • Assim como nos livros, duas das Serpentes de Areia se encontram agora em Porto Real. Será que elas irão tentar provocar algum atentado aos Lannisters ou retornarão para Dorne?

25 respostas para “Crítica | Game of Thrones 6×01: The Red Woman”

  1. Bruno Xavier disse:

    Embora um tanto morno, foi um episódio bastante honesto. Agora por quanto tempo pretendem deixar o Jon morto? Acredito que ele deve voltar no 3º episódio.

  2. Danilo Pereira disse:

    “como as Serpentes de Areia foram parar no navio de Jaime e Trystane se, no final da temporada passada, elas se encontravam em terra firme quando ele partiu de Dorne?” Fica claro na cena entre Ellaria e Doran que os soldados Martell estão do lado dela. Em quê desafia a inteligência do espectador? Simplesmente seguiram em outro barco para Porto Real e entraram no navio após Jaime sair, muito provavelmente com a ajuda da tripulação.

  3. Léo Barreto disse:

    Episódio bom, nada de espetacular mas não me senti entediado em momento algum. Serviu para situar bem a trama após vários eventos. O final foi inusitado e fantástico.

  4. Otavio Larsen disse:

    Continuo com a impressão de que quando uma trama do livro não é adaptada na série significa q a ela não vai a lugar algum no papel. O inverso tbm, sequências q não seguem o livro vão girar e girar e acabar em nada… No momento só as sequências de Jon, Bran, Arya e Daenerys seguem os livros. E Arya ainda mais em destaque, pois ainda segue conteúdo publicado. É a única que ainda não ultrapassou sua contraparte literária… Acho q a teoria de que o Tyrion é o protagonista cairá por terra…

  5. Anderson Lima disse:

    “descaracteriza totalmente os personagens em relação aos livros”. Essa comparação já deu. A série é a série e os livros são os livros. Os personagens da série são somente “baseados” nos do livro. Não são os mesmos. Não possuem a mesma linha de ação e nem as mesmas motivações.

  6. ana maria disse:

    furo de lógica: a cena sugere que o colar de Melisandre cria a ilusão dela ser jovem… Mas nós vimos claramente Melisandre sem o colar numa cena do episódio 4×07, e ela permanecia com a sua aparência jovem. SOBRE A OBSERVAÇÃO COPIADA AQUI, MINHA OPINIÃO É SIMPLES…ERRO DE CONTINUIDADE….

  7. Denis Di Melo disse:

    Stannis Baratheon deve esta mexendo na cova depois de ver a véia que ele rangou :P e Jon Snow não foi frango porque negou fogo a vovó. #JonSnowrindoatoa

  8. Magnosama disse:

    Na boa,
    admiro um autor que tem coragem de matar seus personagens,
    agora, matar todo e qualquer personagem com o qual o público tem empatia, me parece um tiro no pé…
    Fica difícil se identificar ou torcer pelo desenrolar da história sem ninguém realmente carismático,
    por isso acho, espero, que João das Neves não continue morto, tsc…

  9. ralves58 disse:

    Nao acompanho os livros, mas aquela parte da Melisandre tristissima retirar o colar e ficar velha, imaginei que aquela cena fosse para mostrar alguma forma de enfraquecimento dela, que ela precisa de sangue real para ser forte como era antes, e, agora, com a morte do Snow e do Stannis, ela enfraqueceu. Ou seja, se ferrou tambem.

    Espero fortemente que Jon Snow nao ressuscite, nao gosto de solucoes magicas, ja bastam os dragoes e, muito pior, os zombies nesta serie… Deixem essa bobagem toda para os livros e tratem a serie um pouquinho mais de acordo com a realidade.

  10. Marcos disse:

    Pura vontade de falar mal de um plot que já é ruim por si só.

  11. Marcos disse:

    Não precisa ser apenas o colar que cria a ilusão, mas também as poções mágicas, que também são destacadas em cena. Isso sem falar que no episódio citado da quarta temporada ela estava plenamente crente da veracidade de sua fé, enquanto agora está com a mesma profundamente abalada.

  12. OldSchool Lee Sin disse:

    Bom, eles não matam todo e qualquer personagem, eles matam um personagem para que algum outro consiga evoluir, por exemplo a morte de Ned, que fez todos evoluírem (menos Snow)
    Até a do Stennis, se ele não tivesse morrido, a Melisandre não estaria lá para (teoria) reviver o Snow e com ele não mais no comando vamos ver o Black Castle de novo contra os selvagens

  13. Lukas disse:

    Na verdade o colar não funciona assim tipo “tirou, revelou”. No livro há indícios de outras coisas magicamente/hipnoticamente alteradas que não precisam estar perto do rubi o tempo todo.

  14. Tonhão disse:

    Acho q o Jon n volta. Sempre game of thrones pega algo esperado e esfaqueia nossas expectativas. Foi assim cm ned. Ngm chegou pra salva lo. Cm oberyn q n venceu a luta e se vingou. Cm roobe w n vingou ned. E acho q jon tbm n ira resucitar.

  15. rafael ribeiro disse:

    foi um episodio bom , feito para situar os personagens principais em seus arcos , como vc falou ele não foi entediante e ate me surpreendeu com o arco de melisandre que era algo que nem imaginava. A nivel de comparação pra mim foi melhor que o retorno da 5 temporada que logo no primeiro episodio me deixou entediado.

  16. Lincoln Aramaiko disse:

    o lance do sangue real não tinha nada a ver com a melisandre em si… Era para tirar o trono dos outros reis e dar a um suposto rei – Stannis. Ela não é vampira.

  17. rafael ribeiro disse:

    O colar pode apenas contribuir em parte com a ilusão criada por ela , o poder dela não deve se sustentar apenas em um colar, os momentos são distintos : Na temporada passada ela estava com fe em sua crença , e por isso estava forte e com vigor sustentando sua ilusão mesmo sem colar , ja agora ela sofre uma derrota pessoal pondo seus deus a prova , basta ver o rosto de tristeza dela ao ver jon snow ali morto em sua frente , ela não entende a situação , pois ela o ve lutando em winterfell. Ela propria fica desacreditada em tudo que sempre pregou e isso pode retirar sua força , ela não entende seu proposito e a retirada do colar ali como ultimo item do seu vestuario pode dar a impressão que o colar a sustentava , acredito que o colar somado a diversas outras coisas a mantinham forte.

  18. de acordo. no entanto, nao posso deixar de comentar que nos livros o fantasma nao emite som algum, ja neste primeiro episodio …

  19. Lucas Caluza disse:

    Não acredito que o colar seja o item principal para que Melisandre mantenha a aparência superior. Ela se despe de todos os atributos e itens de beleza no momento em que perde a fé, encarando a sua real natureza, física ou meta-fisica, seu “eu” verdadeiro.
    Como se fosse o retrato de Dorian Gray! Que apesar de trancado no sótão (ego), ele tem as chaves e basta olhar com os olhos da verdade para que se veja.

  20. Ricardo Nogueira disse:

    Eu li os livros e realmente a série não tem tempo de tratar bem todos os personagens, mas a pior parte foi a de Dorne. Nos livros é possível entender que o rei tinha algum plano em andamento e que ele apenas parecia ser passivo e omisso.
    E meu caro, os livros se chamam “crônicas de gelo e fogo”, ou seja, os zumbis contra os dragões e é pura fantasia medieval, como pelos deuses novos e antigos você quer “mais realidade”?
    Abraços.

  21. joao silva disse:

    Na verdade creio que ninguem de voces, conseguiu entender o autor. Notem o nome da serie “jogo dos thronos”…posso estar errado, mas o que me remete a entender, é que tudo que acontece a cada personagem está diretamente ligado a forma como eles “jogam”, ou atuam, dentro do cotidiano dos personagens. Vimos muitooos morrerem, mas vamos citar alguns exemplos, de “maus jogadores, qeu acabaram mortos”, começando pelo ilustre Ned starck, que sabia do perigo e das conspirações….contudo decidiu ir atrás, estando unico e sozinho no meio de todos os outros jogadores. Colocou a familia a risco e o resultado sabemos. Rob…o rei do norte, se desfez da promesa que havia prometido, perdeu sua credibilidade, assim como sua mãe. Theon greyjoy, voltou-se ao mesmo ROB STARK, a mãe de rob…. o rei jofrey, a própria SANSA, que no inicio vangloriava ele. TOOODOS… TIVERAM SEU DESTINO DE ACORDO COMO JOGARAM. O pai do anão..E vou tomar um contra exemplo,O ARANHA E O LORD BEILISH, estes, jogaram o tempo todo…resultado, conquistaram até então tudo que queriam. = )

  22. Mari Lainara disse:

    Essa série é de fantasia, me perdoe se eu estiver errada mas essa “bobagem” é que faz Game of Thrones ser o que é, uma série maravilhosa, com magia na dose certa.

  23. Mat Roland disse:

    Uma coisa que até agora não entendi é o sumiço dos cachorros que estavam quase devorando a Sansa, e quando acabou a luta entre a Brienne e os caras na floresta os cachorros sumiram.

  24. erro de continuidade. pelas minhas contas haviam 4 homens bolton a cavalo e 3 com os caes. pod e theon mataram 2 no total e brienne matou 3. os outros deveriam estar cercando a sansa junto com os caes mas sumiram de uma hora para outra.

  25. Ranulfo Oliveira Souza disse:

    Não me lembro de ver as Serpentes de Areia no barco com o Jaime e Trystane, dormi

Deixe uma resposta

ss