Qual sua posição política de acordo com as séries que você ama?
Qual sua posição política de acordo com as séries que você ama?

Qual sua posição política de acordo com as séries que você ama?

Querido leitor, pare um minuto e reflita: Quais as suas séries preferidas? Parou? Refletiu? Então vamos lá: várias dessas séries escondem ideologias políticas muito claras que são partes fundamentais da trama e de como os personagens se comportam. Aceitar essas ideologias (que muitas vezes são contrárias ao que a gente acredita) é importante para se colocar no papel do outro e aprender. Dê uma olhada no infográfico desenvolvido pelos nossos especialistas de político do Instituto DataSéries (gente, é tudo uma brincadeira, tá?):

Direita na economia e nos costumes:

24 Horas: Como diria a galera dos “direitos humanos”: Jack Bauer reforçou estereótipos contra os chineses, árabes e africanos e depois atirou em todos eles. Se você acha isso bacana e normal, meu amigo(a), você é de direita.

Suits: A explicação é simples: Toda a galera de direita ama essa série. Fora que o nome dela em português é “Homens de Terno” – tem coisa mais playboy? hahaha

Breaking Bad: A história do professor de química que venceu através do individualismo, da meritocracia e das armas é o sonho neoliberal. Em Breaking Bad até CABELO era sinal de fraqueza. Direitona.

Friends: Para os anos 90, os amigos de Nova York eram modernetes, mas hoje em dia eles são homofóbicos, gordofóbicos e racistas. Sem contar que uma xícara de café em Nova York tá custando 80 reais – bando de padrãozinho! Quem é de esquerda não pode apoiar isso!

Direita na economia, esquerda nos costumes:

How I Met Your Mother: A série que copiou Friends fez personagens muito mais cabeça aberta. Eles fumavam maconha e “até tinham” amigos gays.

Grey’s Anatomy: Os médicos do Seattle Grace são de vários gêneros e etnias, mas ninguém quer trabalhar no SUS! Fora que essa série tá na “18ª” temporada e ainda não apareceu UM médico Cubano – como assim? Quer mais uma prova de que Grey’s Anatomy é de direita? Cite UM médico brasileiro que votou no PT!

Westworld: As robôs poderosas e sanguinolentas querem liberdade e um estado mínimo que não controle a vida delas (e elas adoram um porte de armas). Sem contar que essa história de “vida eterna” é uma coisa super da cultura direitista, né?

Big Little Lies: As mulheres ricas se esbaldam no american way of life, com suas casas incríveis e maridos milionários, mas elas tão gradualmente aprendendo o valor da sororidade. Na 2ª temporada, todas as personagens vão ter um canal no YouTube pra falar sobre feminismo e os desafios do processo de transição capilar.

Centrão:

Stranger Things: A série mais isentona da TV é tipo a Marina Silva – todo mundo até pode declarar voto nela, mas ninguém quer.

Esquerda na economia e nos costumes:

La Casa de Papel: É difícil admitir mas essa série criticou o sistema bancário e mostrou a tomada de poder do estado por um grupo de pessoas. Aliás, tem gente que quer BANDIDO MORTO, mas todos os protagonistas aqui são bandidos – ou seja, se você curte La Casa de Papel, não tem desculpa: você é de esquerda.

Game of Thrones: A Khaleesi é praticamente o Lula, pai dos pobres e mother of dragons (os dragões nesse caso são os sindicatos, que botam fogo em tudo). Já o Jon Snow quer quebrar o muro pra deixar os selvagens entrarem no país. Isso sem contar a putaria generalizada dessa série e as mulheres mega empoderadas. EU SÓ ACHO ENGRAÇADO que ninguém defende umas Diretas Já, mas a inclinação política de Game of Thrones é bem evidente. Se você gosta, só pode ser PSOL.

Orange is the New Black: Um monte de mulheres diversificadas questionando a privatização do sistema prisional – mais “direitos humanos” impossível!

Sense8: A série mais liberal do mundo trouxe personagens com super poderes a fim de derrotar um grande vilão: os valores da família.

Esquerda na economia, direita nos costumes:

LOST: A velha história dos imigrantes (nesse caso, os sobreviventes do voo Oceanic 815) que chegam num lugar e querem matar os nativos (os Outros) pra dominar tudo. Isto posto, lembra do LIVE TOGETHER OR DIE ALONE? Tá claro.

The Sopranos: Os mafiosos substituíram o governo capitalista americano dos anos 2000 pra defender os interesses da sua classe. Eles são todos uns machistas-religiosos do caramba? Sim – mas quem curte Sopranos, deve curtir um sindicato.

The Wire: A série que mostra o lado humano dos bandidos deve perturbar quem acha que bandido bom é bandido morto. The Wire é meio autoritária e ressalta a ordem como meio de resolver os problemas – tanto do lado da polícia, como do lado do criminoso.

The Walking Dead: Essa série mostra um grupo de pessoas lutando contra 1) diversas formas de governo autoritárias e 2) os zumbis/manifestoches manipulados pela grande mídia. O recado tá dado. O foda é que é tudo na base da bala (ou do arco-e-flecha).

Em breve a 2ª parte com mais séries! Deixem suas dicas abaixo!

(*) Agradecimentos ao grupo P.Bloqueou.

Deixe um comentário