FOTO: SONY PICTURES

Por: Bruno Carvalho

A curiosa história da cachorra que quase ganhou um Oscar

Os cachorros são dotados de grandes habilidades. Amigos do homem, estão sempre por perto, seja para brincar ou defender o seu dono. Em outros casos, como na corrida de galgos, os cachorros são a atração principal de um esporte que cresce cada vez mais, especialmente entre os apostadores europeus.

Cachorros também são conhecidos por possuírem um lado extrovertido, sempre dispostos a entrar uma brincadeira. Por isso, nem todos os animais estão prontos para uma competição. Em alguns casos, eles são um fracasso. Esse foi o caso de Bella, uma galgo azul  que fracassou em quatro competições para cachorros. O corpo do cachorro galgo foi desenvolvido para a rapidez. O organismo dos galgos dispõem de diversas estratégias para torná-los cães de altíssima velocidade.

FOTO: SONY PICTURES

Mesmo assim, as competições não deram certo. A cachorra, então, acabou estrelando um filme que foi indicado ao Oscar. Ela participou de All The Money In The World (Todo Dinheiro do Mundo), lançado em 2018 e com direção de Ridley Scott, o mesmo de Blade Runner e Alien. O filme, que deu a Christopher Plummer uma indicação de Melhor Ator Coadjuvante em 2018, conta a história do sequestro do neto de 16 anos do magnata do petróleo J. Paul Getty em 1973.

De acordo com o proprietário do cão, Liam Stubbings, a natureza dócil de Bella a tornou natural no processo de seleção para o filme.

“Ela não é um galgo comum. Ela é incrivelmente relaxada. É incomum para um galgo não ter nenhum instinto de perseguição ”, disse ao site britânico express. Liam disse que o cachorro conquistou o diretor Scott ainda na fase de testes. “Fomos para o set e Bella deitou para se acostumar. Ela estava extremamente tranquila e relaxada com aquelas luzes e as câmeras. Em nenhum momento aquilo tudo a afetou. Parece que havia nascido para trabalhar no cinema”, afirmou.

Além do sucesso de Bella como personagem do filme, a película também ficou marcada por outras duas situações:  a primeira tem a ver com Plummer, o mais velho ator a ser indicado ao Oscar com 88 anos. Ele não levou o prêmio de melhor ator coadjuvante, que ficou com Sam Rockwell, de Três Anúncios Para Um Crime.

Outro fato, este um pouco mais triste, é que uma das estrelas do filme, o ator Kevin Spacey, precisou ser cortado do longa-metragem após ser acusado de assédio moral e sexual, a partir de denúncias feitas pelo ator Anthony Rapp, que contou ter sido assediado pelo astro na adolescência, em meados da década de 1980.

Os comentários estão desativados.

ss