FOTO: NETFLIX

Por: Redação Ligado em Série

Entenda como a Netflix escolhe os filmes e séries para você

Você já percebeu que a conta Netflix de um amigo ou familiar possui uma biblioteca inicial diferente da sua? O que está por trás dos filmes e séries que aparecem logo de cara para você, e não para algum conhecido próximo? Para entender como a gigante do streaming exibe sua biblioteca para cada usuário, é preciso saber que é tudo uma questão de algoritmo.

Em 2006, a Netflix anunciou uma competição para a criação de um algoritmo que “melhorasse substancialmente a precisão das previsões sobre o quanto alguém vai gostar de um filme com base em suas preferências”. Houve um vencedor que melhorou o algoritmo em 10%.

FOTO: NETFLIX

Para quem não entende muito da parte complicada por trás desses códigos, pode parecer que as análises da empresa se baseiam apenas no número de visualizações de determinado título. A realidade é que a Netflix, assim como Amazon e Globoplay, é movida a dados e não escolhe filmes e programas de televisão aleatoriamente.

Um pouco sobre a análise de dados

O principal trabalho da análise de dados é ajudar as empresas a obter informações sobre seus clientes. Então, as empresas podem otimizar seu marketing e entregar um produto melhor. Um usuário que goste de jogos de azar receberá muito mais anúncios desse tipo no Instagram, ligando-o a sites relevantes, como o do NetBet Cassino, por exemplo. Já se uma usuária pesquisa com frequência sobre livros e literatura, o Google pode sugerir com maior frequência sites de compras online e bibliotecas virtuais.

Isso acontece de forma parecida na Netflix. Quanto mais você interage com a plataforma, maiores serão as análises feitas do seu usuário e então a empresa irá decidir que tipo de conteúdo deve lhe mostrar. A análise fornece às empresas os dados quantitativos de que precisam para tomar decisões melhores e melhorar seus serviços. Quer uma ideia de como a Netflix analisa o que você faz? Veja abaixo:

Alguns eventos “rastreados” são:

– Todas as vezes que você pausa, volta ou avança;
– O dia em que você assiste séries e/ou filmes (a Netflix já observou que os usuários assistem séries durante a semana, e filmes aos finais de semana);
– As vezes em que você pausa e não volta para o conteúdo;
– O tempo que você permanece escolhendo o filme/série;
– As avaliações que você dá para determinado título;
– O tipo de dispositivo que você usa (se você usa um tablet para mostrar programas infantis para uma criança, então você verá mais sugestões desse tipo ao usar um tablet do que o seu computador).

O algoritmo de recomendação

A relevância do conteúdo é baseada em complexa análise de dados.

Como parte do processo de integração, a Netflix pede que novos usuários avaliem seu interesse em gêneros de filmes e avaliem todos os filmes que já viram. Por que eles fazem isso logo no início? Porque ajudar os usuários a descobrir novos filmes e programas de TV que eles vão gostar é essencial para o sucesso da Netflix.

Se as pessoas ficarem sem filmes que desejam assistir e não tiverem como encontrar novas opções, elas irão cancelar a assinatura. É importante que a Netflix se concentre muito em garantir que haja um algoritmo preciso para isso, em vez de fazer com que os usuários dependam de fontes externas para encontrar novos filmes.

Agora você entende como a Netflix toma decisões com base em dados. O que a análise e os dados podem fazer é fornecer uma visão para que uma empresa possa administrar um negócio melhor e oferecer um produto superior. É assim que a Netflix se mantém como uma das maiores – se não a maior – plataforma de streaming online.

Os comentários estão desativados.

ss