FOTO: HBO

Por: Bruno Carvalho

Crítica | The Undoing será sua nova obsessão

Do time criativo por trás de Big Little Lies, o roteirista e produtor David E. Kelley (Boston Legal) e a diretora Susanne Bier (Bird Box), chega hoje à HBO a minissérie The Undoing estrelada por Nicole Kidman (Big Little Lies), Hugh Grant (A Very English Scandal) e Donald Sutherland (Trust). O drama é um murder mistery (mistério de assassinato) clássico que vai te deixar obcecado pelas próximas seis semanas.

No âmbito de um casamento aparentemente perfeito entre a psicóloga Grace (Kidman) e o oncologista Jonathan (Grant), acontece um crime próximo com a mãe de um dos alunos do colégio do Upper East Side de Manhattan que oferece bolsas para crianças mais pobres estudarem junto dos ricos. Após um breve contato de Grace com a falecida Elena (Matilda De Angelis) num evento escolar, a matriarca vê seu mundo colapsar quando descobre que seu marido torna-se o principal suspeito na brutal e horrenda morte da moça.

FOTO: HBO

A “simples” premissa esconde um jogo de gato e rato entre a polícia de Nova York, em especial o detetive Joe Mendoza (Edgard Ramírez, American Crime Story), e a abastada família Foster. O Ligado em Série assistiu a dois episódios à convite da HBO e eu posso dizer com certeza de que nessa série nem tudo é o que parece.

Ambientada na região mais glamurosa da Big Apple, The Undoing é capaz de mudar o foco da narrativa ao longo de seu decorrer, implantando um constante senso de urgência e dúvida na cabeça do espectador, em especial graças à montagem propositalmente errática que evidencia, entre outros aspectos, o atordoamento mental que paira sobre Grace, personagem que nos guia por esse emaranhado de sordidez por debaixo da quietude.

É imperioso que, numa série do estilo whodunnit? (quem matou) que o roteiro sempre deixe em cheque todos os personagens até o final e é isso que veremos aqui. Kidman e Grant estão excelentes em seus papeis, mas o destaque vai mesmo para a intérprete de Elena, a italiana Matilda De Angelis, que consegue roubar a cena.

FOTO: HBO

É óbvio que por não poder “solucionar” esse mistério logo de cara, tanto Kelley como a diretora Susanne precisam inevitavelmente utilizar de alguns clichês do gênero para manter a história em constante “movimento”, mas o fazem sem enrolar ou se estender demais (e espero que a HBO não torne esta minissérie numa série, tal como fez com Big Little Lies), o que prejudicaria sobremaneira uma futura segunda temporada.

The Undoing tem tudo para nos deixar presos ao sofá todos os domingos à noite em busca de pistas elementos e teorias para, juntos, tentarmos desvendar o que de fato ocorreu. Esse, inclusive, é um formato perfeito para a atração, que perderia o efeito dramático caso lançada de uma vez como em outros canais/serviços de streaming. O segundo episódio, que vai ao ar na próxima semana, é ainda mais tenso que o primeiro e mantém a alta qualidade característica de produções HBO.

Os comentários estão desativados.

ss