FOTO: REPRODUçãO

Por: Davi Garcia

Sons of Anarchy: A 4a Temporada Até Aqui

Por Davi Garcia

[Com spoilers do 8º episódio] Quando falei brevemente sobre a estreia da 4ª temporada de Sons of Anarchy no texto publicado há pouco mais de mês e meio, destaquei que o grande tema desse arco da série deveria girar em torno das iniciativas do clube para se restabelecer em Charming e, principalmente, do conflito entre os interesses pessoais/familiares de seus membros mais proeminentes. Pois bem, passados outros 7 episódios desde aquela boa estreia, o quadro que se revela é ainda mais complexo do que parecia, uma vez que, ao mostrar vários membros vendendo a alma ao diabo quando aceitam a associação com o Cartel em nome do ‘faço isso pela família’ ou da necessidade de garantir poder ou de se proteger de algum segredo, SoA ampliou a fronteira ética e moral que rege as ações dos membros do SAMCRO (vide a subtrama envolvendo Juice) ao passo em que derrubou a máscara de Clay estabelecendo-o como o grande vilão da história.

De forma geral, a temporada tem evidenciado, em perspectiva, uma grande ruptura das motivações que constroem os laços ideológicos que prendem Jax, Opie, Bobby, Juice e cia ao clube. Considerando esse cenário, é notório o enfraquecimento da relação até então corrente entre aqueles personagens por conta da confiança que se perde, visto que todos acabam agindo sob a ótica do ‘o meu interesse primeiro’ (Jax, por exemplo, se revela disposto a comprar sua saída do clube a todo custo ignorando os sinais que lhe são dados, ao passo em que Juice tenta resguardar sua posição de forma desesperada). Nisso, cada um deles acaba contribuindo, em maior ou menor grau, não só para que o SAMCRO seja usado pelo cartel e, no processo, veja suas mãos ficando cada vez mais sujas de sangue, mas também para aumentar o risco de ver o que conquistaram ir pro ralo frente as iniciativas do procurador Lincoln Potter (o agente da lei da vez) que, no encalço deles com a ajuda do xerife Eli Roosevelt, prova ser uma figura tão odiável e manipuladora quanto a da falecida Stahl.

Quando “Family Recipe”, 8º episódio dessa temporada termina, certezas irrefutáveis – como a de que Jax fechou os olhos para os reais problemas do clube – vém à tona. Contudo, a mais óbvia e, até certo ponto, chocante delas relaciona-se ao fato de Clay assumir, de forma irreversível, uma postura que não só coloca a existência de SAMCRO ainda mais em perigo (afinal, ele cede ao maior envolvimento do clube na crescente guerra dos cartéis), mas que também reforça a ideia da frase dita por Tara anteriormente, “Clay só protege a si mesmo”. Sendo assim, ainda que a morte de Piney surja telegrafada desde o início do episódio (afinal, depois de dar um ultimato a Clay ele fala que iria para a cabana), não deixou de ser surpreendente ver a reação fria com que o presidente do SAMCRO manipulou toda a situação escondendo um plano capaz de deixar Maquiavel com inveja na cena que culmina no assassinato do pai de Opie, o mesmo cara que um dia fora seu padrinho, mas que representando uma ameaça à sua posição (e aos seus sombrios segredos) tinha que ser, no seu entendimento, eliminado.

Ampliando a tensão interna e externa do clube através de mudanças drásticas que se impõem (vide Tara mostrando-se decidida a sair de Charming por um tempo para se proteger), a 4ª temporada de Sons of Anarchy atinge um nível de excelência quase tão bom quanto o do irretocável 4º ano de Breaking Bad, já que ao colocar em xeque a própria continuidade do SAMCRO como conhecemos, expõe todas as contradições e os dilemas que sustentam cada um daqueles personagens dentro de uma história que, até aqui, tem se provado absolutamente irresistível.

4 respostas para “Sons of Anarchy: A 4a Temporada Até Aqui”

  1. Excelente texto, Davi!

    O final do sétimo episódio já tinha sido algo agonizante para mim. Simplesmente assistir aquele ato desesperado de Juice por conta da culpa que ele estava sentindo, me fez perceber o quanto esses caras, literalmente, dão a vida pelo clube.

    Aliás, o trabalho de roteiro da série até esta temporada é impecável – uma vez que conseguiu esconder a personalidade fria de Clay até agora, quando toda a verdade sobre a morte de J.T está vindo à tona.

    Sobre a agente Stahl, ela não é absolutamente nada perto de Lincoln Potter. Personagem incrível… toda vez que ele aparece, sinto que alguma coisa vai acontecer. Ela se mostra tão calmo, que isso me deixa “nervoso” e “apreensivo”.

    Abração, velho!

  2. Fábio Miranda disse:

    É sonhar demais com comentários sobre os episódios de Homeland feitos pelo David Garcia? Grato.

  3. @ian_hg disse:

    Assim que ver o episodio 8 vem correndo aqui ler o texto , não quero pegar spoilers depois do ótimo cliffhanger da semana passada . kk

  4. Sofia disse:

    Davi, parabéns pela sua review, adorei tudo o que falou sobre SoA e realmente a temporada mergulhou de vez da veia dramática em vez de só ação e isso trouxe mais seriedade, profundidade e camadas incríveis para os personagens e a trama!

Deixe uma resposta

ss