FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

Awake

Por Bruno Carvalho

[contém spoilers do episódio 1×01] Imagine um sonho do qual você não pode, ou melhor, não quer acordar. Esta é a situação do detetive Michael Britten (Jason Isaacs, Brotherhood), que após sofrer um terrível acidente de carro com sua família, se vê preso em duas realidades igualmente trágicas: uma em que sua mulher sobrevivera, mas seu único filho não; e a outra em que o oposto ocorreu. E sem saber o que é verdade ou não, afinal sua mente parece ter criado uma das realidades na tentativa de lidar com o sofrimento pela perda de um dos dois, Michael busca tratamento psicológico enquanto precisa recuperar sua rotina na polícia. Mas este drama começa a ganhar intrigantes contornos quando as duas realidades começam a brigar para se sobressaírem, como na cena em que o detetive comenta com sua psicóloga que o outro terapeuta (do suposto sonho) disse exatamente a mesma coisa na tentativa de se estabelecer com verdadeiro.

Mas o forte de Awake é a sua sensibilidade. Lidando com propriedade com um tema sombrio, afinal Michael precisa vivenciar o luto a cada vez que abre os olhos, o piloto procura explorar esta curiosa situação utilizando a lógica em vez de apelar para o espiritual ou sobrenatural (e a presença de dois psicólogos pra esse trabalho não é à toa, já que eles personificam a razão). Outro aspecto curioso são os elementos conectivos entre os dois “mundos” de Michael: desde o policial Vega (Wilmer Valderrama, de That ’70s Show), que em um dos lados é seu parceiro e no outro é apenas um colega da força, até nos casos repletos de “coincidências” que ele investiga. Awake conta ainda com uma trilha pontual e singela, que comenta as emoções de Michael, seu filho e sua mulher (conforme o caso) em vez de simplesmente evidenciá-las, e uma montagem propositalmente confusa (pois nem sempre sabemos onde Michael está), numa decisão acertada do diretor para repassar ao espectador o sentimento do protagonista. Note também os vários travellings de câmera que costumam contornar as cabeças dos personagens, constantemente mudando o nosso ponto de vista e, consequentemente, nosso referencial. O que é real pode ser relativo, não?

Awake é mais um belo acerto da NBC depois da ótima Smash, restando aqui a torcida para que a série consiga manter todos estes pontos positivos no seu desenvolvimento a partir da estreia oficial em 1º de Março nos EUA.

21 respostas para “Awake”

  1. Gabriel disse:

    Podem anotar: no final da série ele vai acordar em uma cama de hospital e tudo não passava de um sonho.

  2. Romildo disse:

    Pior é que eu tava pensando isso, Gabriel. Que após o acidente ele entrou em coma e se dá o início dessa história. Mas seria tão pobre essa linha…

  3. matheusmmo disse:

    No fim, ele está bêbado em um bar, e sai para pegar o carro quando o porteiro diz a ele “ter certeza?” ele “rapidamente reflete o que aconteceria se pegasse o carro” e a última cena da série será: “Se Beber não dirija. Mas, se dirigir não beba.”

    xD

  4. Assisti e… Okay, nota 5 para Awake. OK, nota cinco para Awake. Só espero que ele não esteja em coma. Só torço para que não seja ele quem está morto.

  5. Assisitr a série por trama é um bocado tolo, além de ser perda de tempo…

    “Awake” tem o melhor piloto de rede americana desde “Lone Star” e o melhor piloto scifi americano desde “33” da nova “Battlestar Galactica”. Com atuações e caracterizações na estratosfera, fica somente a dúvida de que de fato possa existir uma série sustentável (além de algo como uma minisérie) a partir de tão formidável premissa. Sobre a premissa, permitam que eu cite alguém que tem o mesmo nome que eu (risos):

    “… Poucas experiências são tão marcantes para o ser humano quanto perder alguém amado e aprender a lidar com esta perda. Pensar ter visto este alguém na multidão, não querer dar prosseguimento a sua vida por achar que está traindo aquela pessoa ausente, que a está esquecendo, sozinha, em “algum lugar”. Estes são alguns dos sentimentos comuns a todos aqueles que passaram pela perda de um ente querido… ” [LC]

  6. Achei Awake cansativa, especularam, especularam e não concluiram nada, só que (OMG!) ele não quer que nenhum dos dois tenha morrido.

  7. Jorge Martensdotter Barkaris disse:

    Não entendi. Qual tipo de conclusão que vocês esperam de um episódio de 42 minutos?
    Outra coisa muito chata, sempre quando vem um filme ou série com um tema próximo a esse vem alguém comentar sobre o possível final (e a série nem estreou oficialmente ainda!), e sempre alguém vem com a brilhante ideia de que tudo não passou de um sonho.
    Essa genial conclusão foi usada muito antigamente, mas hoje os únicos usos vem de pessoas especulando sobre finais de filmes e séries.
    No mais, gostei bastante do primeiro episódio. Certamente foi uma boa apresentação, rápido, já foram no ponto, cortaram para o momento que ele já sabe o que está acontecendo e começa o confronto da realidade.
    O que eu acho mais interessante é saber como os roteiristas vão lidar com a parte policial da série. Continuar com um bom ritmo, mas que não caia num procedural cansado com pouco da trama principal. (Alcatraz??)

  8. Rafael Resende disse:

    É meio inevitável teorizar que o Michael esteja em coma ou algo assim, mas espero sinceramente que a explicação seja mais surpreendente. Achei um bom inicio e concordo com os pontos da ótima review, mas quero muito que eles já comecem a dar dicas sobre o que está acontecendo e não fiquem focando só nos casos da semana durante muito tempo como a decepcionante Alcatraz faz.

  9. Marcos disse:

    Se fosse para uma das realidades ser a real, qual vocês achariam?

    Eu quero ver novamente para ver se não errei, mas acredito que a real é a em que o filho está vivo.

  10. Dani Fuller disse:

    Eu tb gostei bastante… e fiquei preocupada de ser só eu… pq verdade seja dita.. ñ levo fé na série… todas essas especulações e confusões afastam e muito… a maioria dos telespectadores (os com preguiça de pensar)… e já q ñ deve ter lado sobrenatural ai q não assistem mesmo…

    E o povo fica especulando sobre o possível final..pois sabe tb q séries nesse estilo nunca chegam a ter final…… eu acho q vai durar até o 1×05 (se eu continuar gostando… caso eu canse dela ela dura mais).. sim sou traumatizada rs rs rs rs

  11. Romildo disse:

    A diversão da coisa, em partes, está na especulação… E ninguém escapa disso. Acredito que até você, mesmo repreendendo a todos, também criou umas certas teorias na sua cabecinha. Tô errado?
    Não vejo mal nenhum especular. Tanto porque TODOS NÓS, tenho certeza, acreditamos que seria extremamente pobre o enredo acabar em sonho.
    Em suma, A SÉRIE faz com que nos interroguemos: Qual realidade é válida? Ou existe alguma válida?
    Mas, responda: é possível NÃO especular um desfecho pra esse roteiro?

  12. Felipe disse:

    Gostei basante da série, pensei que ela iria seguir uma linha mais espiritual e religiosa, más vendo o piloto percebi que vai ser um drama.
    Uma coisa que eu gostei foi as “dicas” que eles dão ao telespectador sobre em que realidade ele está. Os tons de cores principalmente (fiquei perdido com o Michael quando ele acorda sem a pulseira).

    Sobre especular o final da série, acho que ela não vai tentar se explicar (se o Michael está em coma, se isso é um sonho, se todo mundo morreu etc..). Acho que vai mostrar ele preso entre esses dois mundos e só. Más para isso, a série precisa ter um final planejado e ter, no máximo, 3 ou 4 temporadas, se não, vai se perder. Afinal os roteiristas vão contar duas histórias ao mesmo tempo.

  13. Rodolfo disse:

    Não gostei. Acho que seria melhor se o protagonista fosse a esposa.

  14. Art disse:

    Episódio muito bom, mas não com aquela “genialidade” que vi alguns comentando sobre. Ainda assim achei ele bem consistente, com uma trama bem original e com potencial. Por si só, esses detalhes já me conquistaram e com certeza verei os próximos episódios.

    Espero mesmo que não vire algo repetitivo. Me dá a impressão que será no estilo caso da semana, com os casos das realidades se interconectando. Se ela não tiver um “background”, além dos casos, que vá alimentando nossa curiosidade ao longo da temporada, ela tende a ficar cansativa.

    Mas não custa apostar nela!!!

  15. Jorge Martensdotter Barkaris disse:

    Acho que eu deixei em aberto. Especular não é o problema. O negócio que estou criticando é desmerecer a série ao dizer que o final será ruim, ou que não irao conseguir aguentar o ritmo.

  16. Rubens disse:

    Jorge Martensdotter Barkaris, é dificil que a serie mantenha o interesse por muito tempo porque esse deveria ser um enredo para uma minisserie. Sendo uma serie, pode ter 10 temporadas que eles nunca irao responder qual a verdadeira realidade do protagonista (fora que voce ja presume que dificilmente será uma das duas ja apresentadas, ou todo mundo morreu no acidente, ou so o protagonista sobreviveu).

    Ou seja, a serie vai acabar se tornando um procedural chatinho, como ja aconteceu com Alcatraz. Por isso fica dificil apostar que a serie se sustenta por muito tempo.

  17. Romildo disse:

    Entramos num consenso!

  18. Marcelo Soares disse:

    O desafio da serie é se segurar por várias temporadas com essa premissa. Claro que uma hora ou outra ele vai começar a pular de surpresa de uma realidade para outra e as coisas se tornaram loucas. Mas se fosse uma mini ou algo já terminado para, sei lá, duas temporadas seria mais facil de manter.

    Eu acho que se for para uma ser sonho e a outra realidade (o que acho que não vai ser, ainda aposto que as duas são realidades de fato e o que ele faz ao dormir é pular de uma para outra – no melhor estilo Fringe) apostaria que a do garoto é a falsa, se for levar em conta alguns recursos técnicos/narrativos desse piloto. Mas, esperar para ver.

  19. igor frederico disse:

    Um dos melhores piltoos que já vi!

    Não so pela qualidade técnica,mas pela coragem do roteiro de investir em algo que pode vir a ser complexo ou decepcionante (a revelação do que são os sonhos)…se for pro lado das realidades alternativas e se tornar realmente uma serie scifi,vou virar mais que fã…se for pra um lado mais mistico,nem tantp,mas sei que vou assisti-la,pois compei a idéia,e acho que não faz mau assistir uma série foda,mesmo que esta acabe com um final que não agrade

  20. Tatiana disse:

    Achei o piloto bem interessante, a primeira coisa que me veio a cabeça é que ele deve estar em coma e o filho e a mulher vivos, não tem como ver uma série com um enigma e não tentar resolver né? mesmo no primeiro episódio, só acho que esse dilema não vai dar pra segurar a série por muito tempo…. enfim, eu gostei e vou esperar o proximo pra moldar mais a minha opinião.

  21. neto | downloadseries.org disse:

    tambem pensei nisso mas acho que nao vai acontecer,tambem penso que os 2 morreram e ele tá com problema mental…..

Deixe uma resposta

ss