FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

Awake: That's Not My Penguin

Por Thiago de Góes

[com spoilers do episódio 1×06] Awake é uma partida de tênis, disputada por dois excelentes jogadores. Um deles se chama Sonho; o outro, Realidade. O detetiva Britten é a pequena bola amarela. E nós somos aquele garoto na arquibancada, virando a cabeça de um lado para o outro, ad infinitum. Neste game, o serviço está com o Sonho. É um grande atleta que, no entanto, adora enganar as pessoas, fazendo-as acreditar em suas próprias mentiras. Nas horas vagas, ele prefere ser chamado pelo nome de guerra, Esquizofrenia. Britten é esquizofrênico? Ele criou mundos de fantasia para encobrir a dor pela morte de seus entes queridos? Continua se esforçando para conciliar a rotina do trabalho com os encontros românticos com a esposa falecida? (Não deu certo no café da manhã, nem no almoço, dará certo no jantar?) Continua esforçando-se para melhorar a comunicação com o filho morto? Comemora secretamente o abraço da nora, recentemente apresentada? Ponto para o Sonho.

Britten é vítima de uma conspiração, que lhe fez cobaia de algum experimento científico, onde sua existência foi dividida em duas? O homem-bomba que o mantém refém está falando a verdade? A irmã dele está mesmo viva, assim como vivos estão Hanahh e Rex? Britten está sendo acusado injustamente de loucura, uma forma de descartá-lo? Ponto para a Realidade. O anel de Wilde, roubado pelo filho e entregue de presente para a namoradinha, é uma pista falsa? Britten apenas imagina estar negociando com alguém que sofre do mesmo distúrbio mental que ele, uma forma de enfrentar sua própria loucura? Dr. Wilde é o nome do cemitério onde está enterrado o corpo da irmã do homem-bomba? Ponto para o Sonho.

Confesso que eu mesmo já não sei mais quem é quem neste jogo de titãs. A partida está bastante equilibrada e os jogadores são muito parecidos. E quem sabe Britten não tenha mentido para o homem-bomba, quando disse que sua irmã escapou dos algozes, está bem e um dia irá reencontrá-lo? Morrer é escapar? Ponto para a realidade. Por enquanto, partida empatada. Deuce!

Thiago de Góes é jornalista, escritor e blogueiro por trás do Lostalgia. Essa foi sua mais nova contribuição como colunista convidado do Ligado em Série!

2 respostas para “Awake: That's Not My Penguin”

  1. Damásio Ramos disse:

    pra mim, tem elenco, roteiro, tudo pra ser uma serie sensacional. so nao tem publico. acredito que so vai ter essa temporada. é uma pena, pois em um canal fechado, entraria pra historia facil…

  2. Rainor disse:

    Muito bem escrita a resenha.
    Acho Awake, de longe, a melhor série atual. Só espero que não vire algo tipo Lost, com um final que não explica nada.

Deixe uma resposta

ss