FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruna Bottin

Crítica | The Affair segue intensa e instigante

The-Affair-Destaque

[contém leves spoilers dos episódios 1×02 a 1×05] The Affair, assim como a relação entre Noah e Alison, conquistou instantaneamente o público. O episódio de estreia, que já comentei aqui, marcou perfeitamente o tom calmo, intrigante e sensual que o drama prometeu (e está cumprindo) desenvolver nessa primeira temporada. Dessa maneira, os capítulos seguintes foram desvendando pequenos detalhes do misterioso caso que a dupla está sendo interrogada no futuro ainda indefinido.  E não só isso, estabeleceu também a personalidade dos personagens, mostrando alguns segredos obscuros.

Até o terceiro episódio, a série manteve os dois lados de uma mesma história. Mas foi a partir do seguinte que a narrativa começou a mudar, pois quando encerra a parte que é conduzida por Noah, em vez de recomeçar a trama pelo ponto de vista de Alison, o episódio deu continuidade aos acontecimentos. Foi uma excelente manobra, já que o drama possui uma característica lenta, se tornaria repetitivo demais todos os episódios no mesmo formato. No quinto capítulo, outra mudança: a parte de Alison vem primeiro, quebrando o padrão. Esse é o maior trunfo que os roteiristas de The Affair possuem: poder distorcer e adaptar os fatos dependendo de quem está contando, mas se reinventando a cada episódio. Inclusive, faz com que os espectadores reflitam muito sobre valores morais e como todos nós, em algum nível, reescrevemos nossas histórias para lidarmos com nossos sentimentos, dúvidas e remorsos da maneira que é conveniente para nós. Convenhamos, esse drama não é sobre mentir para o seu parceiro, é sobre mentir para si mesmo.

A essa altura da temporada, o interessante é ver que o adultério não é o único conflito que Noah e Alison estão vivendo. Para cada lado, existem outras fortes questões familiares e pessoais que mexem com a cabeça de cada um. Noah é um forte idealista e rancoroso por todo o dinheiro que já aceitou da família rica de sua esposa. Alison ainda sofre e se pune pela morte do filho Gabriel, que se afogou com apenas quatro anos de idade. Por sinal, ela é a personagem mais complexa da série, que ainda não consegui desvendar. Sofrida, culpada e ao mesmo tempo extremamente forte por continuar numa relação minimamente abusiva (em casa e no trabalho). Digo forte e não covarde, pois é visível que Alison não tem medo nem de seu marido, e muito menos de seu chefe, mas não está pronta para dar o próximo passo.

TheAffair-Central

The Affair também vem fazendo um ótimo trabalho ao explorar a sexualidade dos dois, criando sempre uma atmosfera muito sensual, trabalhando calmamente os detalhes no olhar e no beijo até chegar ao sexo intenso contra a parede.  No terceiro episódio, Noah conta que ele e Alison estão nas docas à noite enquanto ele explica que não quer trair sua mulher, mas que não consegue parar de pensar nela, inclusive durante sexo. Alison toma a iniciativa de beijá-lo, mas é reprimida. No momento seguinte, Noah puxa a mesma contra o seu corpo em um dos momentos mais excitantes do drama até agora: “We do this at my speed, okay? I don’t want to sound like an asshole, but I want to be in charge, okay?”. Não teve sexo explícito, inclusive não foi dessa vez que ambos finalmente transaram, mas apenas essa cena foi capaz de mostrar o desejo dominador que Noah tanto tenta esconder por trás da figura de bom pai.

O desejo que move os dois vai se intensificando ao mesmo tempo que a teia de mentiras começa a crescer. Noah deixa toda essa tensão sexual afetar seu comportamento, e começa a ficar um pouco mais explosivo com Helen e sua família. Já Alison vai se distanciando cada vez mais de Cole. Enquanto isso, ambos vão se aproximando e criando uma forte intimidade. Prova disso, é Alison se abrindo e admitindo que se corta para se sentir bem sobre a morte de seu filho. Mas as cenas do futuro revelam que essa relação não vai dar certo.

Ao final de cada episódio ganhamos algumas repostas ao lado de novas perguntas: por que diabos a relação dos dois é importante para o suposto assassinato de Scoty, o irmão mais novo de Cole? O que deu errado entre eles? Quem é o pai do filho que Alison teve no futuro? Helen descobriu sobre o caso de Noah, mas não quis se separar?

The Affair é, sem dúvidas, o drama mais intenso, reflexivo e com uma pitada boa de mistério da atualidade.

5star

6 respostas para “Crítica | The Affair segue intensa e instigante”

  1. Joao disse:

    Porra, acho que não lembro da cena que fala que a Alison teve um filho no futuro, sabe qual o episódio?

  2. bruna bottin disse:

    Não lembro quando foi a primeira vez que ela mencionou o filho, foi mais de uma vez, e sempre durante o interrogatório.

  3. Adriano Cardoso disse:

    No final do piloto durante o interrogatório, ela pergunta pro detetive se vai demorar muito, pois ela tem que buscar o filho.

  4. Gleibson Acácio disse:

    senti sua falta, musa dos reviews!!! ótimo review, como sempre!

  5. bruna bottin disse:

    hahaha obrigada! :)

  6. Vini disse:

    Expressou tudo o que eu sinto em relação a essa série, que pra mim já é uma das melhores do ano! Aguardo The Affair ansiosamente, mais do que qualquer série de mistério, ação ou melodrama. A relação entre Noah e Alison é um negócio sensacional, é talvez um dos relacionamentos amorosos mais intrigantes, bem escritos e atraentes da TV. Não há nada gratuito ali, não é amor, mas tá longe de ser uma simples paixão, é um desejo que envolve coisas profundas da subjetividade de cada um deles. Duas das melhores atuações da TV atual, sem dúvida, mas devo elogiar o elenco inteiro, que manda muito bem, inclusive os filhos do Noah.

Deixe uma resposta

ss