FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

Ataque à Sony pode ter sido “trabalho interno”, revela empresa de segurança

sony

Apesar do FBI ter informado – sem apresentar provas – que a Coreia do Norte foi a responsável pelo Sony Hack em resposta ao filme The Interview, novas evidências descobertas pela firma de segurança Norse apontam que tudo pode ter sido um “trabalho interno”. De acordo com a companhia, o ataque supostamente teria sido realizado por seis indivíduos, incluindo dois nos EUA, um no Canadá, um na Singapura, um na Tailândia e um sexto ainda não identificado.

A invasão teria sido encomendada e facilitada por um ex-funcionário veterano, dispensado em maio de 2013 após 10 anos de serviços na empresa. A Norse chegou a esta conclusão após rastrear a atividade digital deste suspeito desde que fora dispensado e ter descoberto, ainda, através de IRCs, posts em fóruns, redes sociais e outros, que ele se comunicava com grupos de hackers na Europa e Ásia.

aentrevista2

Apesar das descobertas ainda não serem conclusivas, o CEO da empresa Kurt Stammberger informou o FBI ontem acerca dos achados, mas a organização federal mantém as acusações de que o ataque partiu dos norte-coreanos. Estes, por sua vez, negam envolvimento e se disseram dispostos à auxiliar nas investigações.

A Sony contratou um dos maiores escritórios de advocacia dos EUA, o WilmerHale, para lidar com os processo por quebra de privacidade de funcionários, assim como a especialista em contenção de crise Judy Smith, conhecida como a profissional que inspirou a personagem Olivia Pope de Scandal.

Ligado em Série continuará com a sua política de não divulgar informações e “furos” derivados de materiais obtidos ilegalmente por hackers, independente da fonte. Este site entende que o material hackeado é parte da propriedade intelectual do estúdio e não deve ser divulgado sem autorização e/ou confirmação da assessoria responsável.

6 respostas para “Ataque à Sony pode ter sido “trabalho interno”, revela empresa de segurança”

  1. Deus disse:

    “Disclaimer: o Ligado em Série continuará com a sua política de não divulgar informações e “furos” derivados de materiais obtidos ilegalmente por hackers, independente da fonte. Este site entende que o material hackeado é parte da propriedade intelectual do estúdio e não deve ser divulgado sem autorização e/ou confirmação da assessoria responsável.”

    Deus tá vendo essa hipocrisia aí

  2. Seguidor de Deus disse:

    “Este site entende que o material hackeado é parte da propriedade intelectual do estúdio ”
    E todas as séries mostradas e analisadas aqui são obtidas de forma correta (sem download ilegal?)

  3. Cebola disse:

    E minha tese era “pueril”….

  4. Sua tese era de que a Sony deliberadamente fez os hacks como jogada de marketing. O que não continua sendo o caso.

  5. Não confunda conceitos, usuário anônimo. Informações confidenciais se diferem – e muito – do download de episódios que TODOS eventualmente fazem.

    O que estamos dizendo é que não vamos divulgar informações SIGILOSAS que foram obtidas de forma ilegal. Este site não vende, fornece, divulga ou se beneficia de segredos industriais de estúdios, nem muito menos fomentamos ou cometemos pirataria, obedecendo os termos da Lei 9.610/98.

    Te convidamos a fazer uma busca pelos 8 anos de arquivo do site e indicar se alguma vez fornecemos aos usuários propriedade intelectual dos estúdios sem autorização desses. E já adianto que COMENTAR um episódio é BEM diferente de disponibilizá-lo para download por terceiros (o que é por essência a violação da Lei e caracterização do crime de pirataria).

  6. Que hipocrisia, Deus? Aliás, vale ressaltar que a constituição da República veda o anonimato, mas como temos os registros de seu IP vamos deixar passar, né? – Afinal, pelo padrão de seus comentários, já deu pra identificar quem o Sr. é.

    Não obstante, te convidamos (assim como a seus “seguidores”) a fazer uma busca pelos 8 anos de arquivo do site e indicar se alguma vez fornecemos aos usuários, leitores e/ou a terceiros – direta ou indiretamente – propriedade intelectual dos estúdios sem autorização e/ou consentimento expresso desses.

Deixe uma resposta

ss