FOTO: REPRODUçãO

Por: Redação Ligado em Série

Crítica | Veep 4×04: Tehran

veep 4x04

[com spoilers do episódio 4×04] Se Data foi o ponto alto da temporada até aqui, aquela festa onde a bebida nunca acaba e a(o) menina(o) que você gosta deu sinais de reciprocidade romântica, Tehran é a ressaca do dia seguinte: pouco inspirado e até mesmo arrastado em alguns momentos, o episódio não consegue manter a peleja verbal no nível de sempre e acaba se salvando por alguns bons momentos pontuais.

Isso porque, na escala Veep de inspiração, “pouco inspirado” ainda é aquele nível etílico que realiza associações épicas: ao longo de seus vinte e oito minutos de duração, Tehran eventualmente vira a esquina e se choca com aqueles diálogos que conectam dois elementos em fusos horários diferentes (“você vai ficar tão rico que poderá pagar Bill Gates para dançar no seu colo“), definem eventos com precisão (“você fica um pouco radiativo após uma demissão“), e, claro, ofendem (“você precisa tirar uma foto com Leon West. É a única vez que alguém vai pedir isso“).

Mas, tal qual o número de táxis em um dia de chuva, esses momentos são esporádicos. Boa parte de Tehran sonolenteia por uma trama previsível – a série é ótima em subverter as histórias, só que aqui o desenrolar é anêmico de qualquer coisa interessante – e investe em piadas que simplesmente não funcionam, como a conversa de Jonah sobre testículos. A própria trama principal parece seguir meio à toa, sendo retomadas em um final raquítico que, de tão sem imaginação, pode muito bem ter sido desenvolvido por uma fórmula do Excel.

Fora do âmbito casabranquístico, o exílio de Dan para o setor privado oferece muito pouco em termos de oportunidades, já que é basicamente a mesma atmosfera com o mesmo tipo de gente que aproveita sua posição superior para fazer coisas estranhas, pois veja só, colocar pessoas imaturas em posições importantes é engraçado. A impressão geral é a de que Tehran reúne diversas ideias abandonadas pela metade e retomadas só algumas horas antes do prazo final, resultando em algo requentado e que nunca atinge o potencial disponibilizado pelo plot. Muito pouco para uma série que já teve a proeza de chamar o príncipe Charles de estagiário.

3star

Deixe um comentário

ss