FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

Crítica | Mr. Robot eps2.0_unm4sk-pt1-pt2.tc

robot201

Mr. Robot tinha uma tarefa dificílima nesse início de segunda temporada: superar as (altas) expectativas geradas por seu irretocável ano de estreia e dar continuidade a uma história que, como sabemos, atingiu seu pico ao final do último episódio com o bem-sucedido hack de Mr. Robot e seu grupo à E Corp. Com isso, o roteirista e criador Sam Esmail trouxe uma sacada genial: deixar Elliot – nosso amigo e narrador da intricada história – deliberadamente offline daquele mundo enquanto lida com a recém descoberta.

Desta forma, a série ganhou um necessário respiro para reposicionar suas peças e iniciar esse novo e interessante capítulo na saga de Mr. Robot. Não coincidentemente, inclusive, não vimos aqui Tyrell Wellick, que está escondido em algum lugar e com seu paradeiro compartimentalizado na confusa mente do perturbado garoto.

A série também tirou tempo para apresentar uma nova personagem, a agente do FBI Dominique DiPierro (interpretada pela ótima Grace Gummer), ao passo que deu a Darlene o protagonismo que ela também merece. Aliás, toda aquela sequência que envolveu a invasão digital ao sistema da executiva Joanna Wellick foi digna de nota, não apenas pela execução em si – a montagem com toques de terror que sugeria que a casa estava se rebelando contra sua dona  -, como também fazendo um interessante comentário extra tela sobre o poder quase absoluto sobre nossas vidas que damos a gadgets em troca de certa comodidade.

Com eps2.0_unm4sk-pt1-pt2.tc (eu tenho medo de escrever os nomes de episódio de Mr. Robot e sem querer abrir um comando pra alguma coisa), Mr. Robot não mostrou exatamente a que esta temporada veio, mas mostrou que o caminho será necessariamente diferente, tortuoso e atribulado, seja por sugerir o que a fsociety ainda é capaz de fazer como uma organização que prega o caos generalizado, como por chocar matando (?) queridos personagens.

O  mais interessante, porém, será acompanhar a nova dinâmica estabelecida entre Elliot e Mr. Robot (e aqui já teorizo que seu novo amigo fã de Seinfeld também é fruto de seu [in]consciente), agora que: 1) ambos possuem consciência de sua natureza e; 2) eles necessariamente precisam um do outro para sobreviver (em vários níveis).

Mal começou e já estou bastante intrigado.

5stars

Mr. Robot é exibida no canal Space toda quinta às 23h20.

Uma resposta para “Crítica | Mr. Robot eps2.0_unm4sk-pt1-pt2.tc”

  1. Hugo Heydrich disse:

    Umas das melhores series de sempre. Parabéns pelo excelente artigo.

Deixe uma resposta

ss